Audiência vai discutir violência contra jornalistas

A Comissão Permanente Direito à Comunicação e Liberdade de Expressão, que faz parte do Conselho Nacional de Direitos Humanos, decidiu nesta terça-feira (6), marcar para o dia 8 de maio uma audiência pública para tratar da violência contra jornalistas no Brasil.

O colegiado ainda definirá quem será ouvido, mas o objetivo é escutar vítimas e parentes para, então, discutir ações do Estado no que diz respeito à segurança dos comunicadores no país.

A reunião desta terça-feira contou com a presença de integrantes do Ministério Público Federal, do Ministério dos Direitos Humanos, da Defensoria Pública da União, dos Ministérios das Comunicações e Cultura, além de representantes da Abraji (Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo), ANDI, Intervozes, ARTIGO 19, Repórteres Sem Fronteiras, Fitert (Federação dos Radialistas), Fenaj (Federação Nacional dos Jornalistas), Alana e Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação.

A Comissão foi criada em 2013, logo após dezenas de jornalistas serem vítimas de violência durante a cobertura das manifestações. Em 2017, foi criado um grupo de trabalho para organizar um observatório de violência contra comunicadores.

Levantamento da Fenaj mostrou que 99 profissionais da imprensa foram vítimas de algum tipo de agressão em 2017.

Facebook Comments

Lile Corrêa

Jornalista, Radialista e Recordista Bi-Mundial incluso no Guinness Book