Centenas de fiéis participam da missa de quarta-feira de cinzas em Ponta Porã

Em Ponta Porã na fronteira com Pedro Juan Caballero (Paraguai), centenas de católicos participaram da missa especial de quarta-feira de cinzas realizada na Igreja Matriz Divino Espirito Santo, localizada na Rua Dr. Miguel Marcondes Armando, 188 – Jardim Universitário. A celebração aconteceu as 19h de quarta-feira (14/02) e foi celebrada pelo padre Fábio Casado Dias. A missa de cinzas abre oficialmente o período da Quaresma, preparação para a morte e ressurreição de Cristo.

Durante a missa, muitos cânticos e orações. Mas o momento solene e o mais esperado foi a benção das cinzas, quando os fiéis se dirigiram ao altar para receber o sinal da cruz feito com as cinzas dos ramos. Esse é um momento de reflexão e que simboliza a fragilidade da vida e abre oficialmente a Campanha da Fraternidade.

De acordo com a Conferência Nacional dos Bispos (CNBB) o tema da Campanha da Fraternidade 2018, é “Fraternidade e superação da violência”, tendo como lema “Em Cristo somos todos irmãos” (Mateus 23,8).

Quarta-feira de Cinzas representa o primeiro dia da Quaresma no calendário gregoriano, podendo também ser designada por Dia das Cinzas.

A data é um símbolo do dever da conversão e da mudança de vida, para recordar a passageira fragilidade da vida humana, sujeita à morte. Coincide com o dia seguinte à terça-feira de Carnaval e é o primeiro dos 40 dias (Quaresma) entre essa terça-feira e a sexta-feira (Santa) anterior ao domingo de Páscoa.

As cinzas utilizadas neste ritual provêm da queima dos ramos abençoados no Domingo de Ramos do ano anterior. A estas cinzas mistura-se água benta. De acordo com a tradição, o celebrante desta cerimônia, Padre Fabio utilizou essas cinzas úmidas para sinalizar uma cruz na fronte de cada fiel, proferindo a frase “Convertei-vos e crede no Evangelho”.

Na Quarta-feira de Cinzas (e na Sexta-feira Santa) a Igreja Católica aconselha os fiéis a fazerem jejum e a não comerem carne. Esta tradição já existe há muitos anos e tem como propósito fazer com que os fiéis tomem parte do sacrifício de Jesus. Assim como Jesus se sacrificou na cruz, aquele que crê também pode fazer um sacrifício, abstendo-se de uma coisa que gosta, neste caso, a carne.

(Lile Corrêa com informações CNBB e site Significados)

Facebook Comments

Lile Corrêa

Jornalista, Radialista e Recordista Bi-Mundial incluso no Guinness Book