Há 34 anos, jornalista de MS interpreta o personagem do Papai Noel

Na manhã de Natal (25/12) as 9h o Papai Noel Ferrari estará na emissora Líder FM distribuindo 104 prêmios as crianças de Ponta Porã

Como já é tradição, todos os anos no mês de março ele deixa a barba crescer e só a raspa no dia 25 de dezembro, após concluir todas as atividades natalinas.

Ricardo Ojeda*
A presença desse( tradicional personagem de Natal é como uma magia, que faz brilhar os olhos, transformando as crianças quando o encontra (Foto: Divulgação)
A presença desse tradicional personagem de Natal é como uma magia, que faz brilhar os olhos, transformando as crianças quando o encontra
Nos últimos quatro anos é o Papai Noel exclusivo do maior e mais importante shopping do Paraguai, O Shopping China (Foto: Divulgação)
Nos últimos quatro anos é o Papai Noel exclusivo do maior e mais importante shopping do Paraguai, O Shopping China

O mês de dezembro sem dúvida nenhuma é o mais esperado do ano. Por conta dos festejos., os comerciantes aguardam com grandes expectativas as compras de presentes para o Natal. Além disso, o pagamento do 13º salário é outro atrativo que fomenta o comércio e, por isso, as lojas e as ruas do centro da cidade recebem decoração que “enchem os olhos” das pessoas.

Dentro desse cenário, quem mais curte essa época são as crianças, que, como reza a tradição, escrevem cartinhas contando como tem se comportado durante o ano, pedindo presente ao Papai Noel. É o bom velhinho, barrigudo, com barba branca, de pele rosada, vestindo com roupas vermelhas que encanta as crianças. A presença desse tradicional personagem de Natal é como uma magia, que faz brilhar os olhos, transformando as crianças quando o encontra. Por isso, em qualquer cidade do mundo, a imagem do bom velhinho é sagrada.

BRINCADEIRA QUE FICOU SÉRIA

Residente em Itaporã, no Mato Grosso do Sul, o jornalista Antônio Carlos Ferrari, de 59 anos, é a principal atração da cidade nessa época do ano. Tudo por que há 34 anos ele incorpora (literalmente) o personagem do Papai Noel, fazendo disso uma fonte de renda que lhe proporciona uma boa rentabilidade.

Tudo começou em 1983, quando atuava como voluntário na APAE de Presidente Venceslau. Ele lembra que foi no final do ano que interpretou voluntariamente a figura do Papai Noel para entregar presentes aos alunos daquela instituição. “Foi uma brincadeira que incorporei nos demais anos”, diz.

ATRAÇÃO NATALINA

Já em 1993 mudou para Mato Grosso do Sul, e com o personagem do bom velhinho, onde por vários anos tornou-se a principal atração natalina em um shopping de Dourados. Dessa época em diante, virou atração nos finais de ano ao incorporar Papai Noel. Ele conta que, há mais de dez anos, aposenta o barbeador em março e deixa a barba branca crescer até dezembro para assumir a figura mais querida de final de ano.

“A princípio, mesmo contra a vontade da família, durante nove meses deixo a minha barba crescer, o que me deixa com a aparência de mais velha” conta Ferrari, que tem pele clara, olhos verdes, 1,75m de altura e 105 quilos. O jornalista acrescenta que, nessa época do ano, quando começam a surgir propostas de trabalho, ele apronta as vestimentas típicas: o sino, os óculos dourados e arredondados, o casaco, o cinto e as botas.

“Um senhor que veio com uma criança segurando-o pela mão. Quando chegou próximo do Papai Noel, ele falou algo para o menino e ajoelhou-se, colocou às mãos sobre meu joelho e começou a chorar. Procurei acalmá-lo para ele poder falar que o estava afligindo. Foi aí que ele falou que a mulher o havia abandonado, deixando-o com cinco filhos menores em casa”

CONTRATO EXCLUSIVO

Nos últimos quatro anos é o Papai Noel exclusivo do maior e mais importante shopping do Paraguai, sito em Pedro Juan Caballero, fronteira com a cidade brasileira de Ponta Porã (MS).

Ferrari conta que já gravou campanha publicitária para grandes shoppings no Brasil, com destaque ao Shopping Ibirapuera, considerado um dos maiores da América Latina. Segundo o jornalista, o trabalho foi uma mega produção, com equipamentos de última geração, contando com equipe de mais de 50 profissionais.

MAGIA DO NATAL

“Independentemente do dinheiro, faço por amor. É um negócio que incorpora dentro de mim, nunca mais vou parar. Não posso imaginar como seria, para mim, passar um final de ano sem ser o bom velhinho”, afirma.

Antes de incorporar o personagem do bom velhinho, o jornalista passa pelo salão para caracterizar-se no personagem (Foto: Divulgação)

Antes de incorporar o personagem do bom velhinho, o jornalista passa pelo salão para caracterizar-se no personagem

Indagado sobre alguma situação que tenha acontecido durante esse tempo que tenha lhe marcado emocionalmente, Ferrari contou que teve um caso ocorrido há anos na cidade de Dourados. “Um senhor que veio com uma criança segurando-o pela mão. Quando chegou próximo do Papai Noel, ele falou algo para o menino e ajoelhou-se, colocou às mãos sobre meu joelho e começou a chorar”.

“Eu não entendi o que estava acontecendo! Procurei acalmá-lo para ele poder falar que o estava afligindo. Foi aí que ele falou que a mulher o havia abandonado, deixando-o com cinco filhos menores em casa”. O cidadão disse que não tinha com quem deixar as crianças, por isso estava sem trabalhar. Ele era servente de pedreiro e recebia semanalmente. Porém já fazia uma semana que estava sem nada em casa. “A explanação do homem deixou-me muito consternado”, reiterou.

Já no outro dia, entrei em contato de uma forma oculta e, junto com algumas pessoas, levamos uma cesta básica na casa dele. Ocorre quando fizemos a entrega da cesta, eu percebi que ele exalava odor etílico. “Não sei se era se ele bebeu por estar abandonado ou se ele foi abandonado por que bebia”, encerrou.

Veja nas fotos abaixo a despedida do Papai Noel, quando ele se livra da barba

Facebook Comments

Lile Corrêa

Jornalista, Radialista e Recordista Bi-Mundial incluso no Guinness Book