Jornalista da BBC é morto a tiros

Aos 29 anos, o jornalista Ahmad Shah foi morto a tiros nesta segunda-feira, 30. Ele trabalhava para a BBC há um ano

 O  jornalista Ahmad Shah morreu na província de Khost, no Afeganistão, vítima de um atentado. De acordo com as informações do G1, o portal de notícias da Globo, o profissional da imprensa foi morto a tiros quando voltava para a casa.

Diretor da BBC World, Jamie Angus falou sobre o assunto e afirmou que Ahmad Shah era um profissional respeitado. “Ele trabalhava para a BBC Afeganistão havia pouco mais de um ano e já tinha se estabelecido como um jornalista muito competente, que também era um membro respeitado e popular da equipe”.

O G1 informa que o caso está sendo investigado e que os suspeitos não foram identificados até o momento.

Outro ataque contra a imprensa

O caso de Ahmad Shah acontece no mesmo dia em que 26 pessoas, entre elas pelo menos oito jornalistas, foram mortas em outro ataque no Afeganistão. O caso está sendo considerado o maior atentado a jornalistas no país desde 2001.

A BBC informa que os profissionais estavam no local reportando uma explosão no distrito de Shashdarak, que abriga o Serviço de Inteligência Afegão e outros prédios governamentais. Quando aconteceu a primeira explosão, os policiais bloquearam o local e jornalistas foram cobrir o ocorrido. Foi neste momento que um homem-bomba teria, então, apresentado uma credencial de imprensa e se juntado ao grupo. Em seguida, o homem se detonou no meio da multidão.

O ataque vitimou o chefe de fotografia da agência AFP, Shah Marai, três jornalistas da Radio Free Europe/Radio Libertyu, um jornalista da Tolo News, além de dois jornalistas da 1TV do Afeganistão.

O grupo autodenominado Estado Islâmico reivindicou a autoria das duas explosões.

Facebook Comments

Lile Corrêa

Jornalista, Radialista e Recordista Bi-Mundial incluso no Guinness Book