Jornalistas dinamarqueses são feridos no Gabão

Dois jornalistas dinamarqueses do canal de televisão National Geographic ficaram gravemente feridos ao serem esfaqueados por um cidadão nigeriano no Gabão, que disse ter realizado o ataque como vingança pelo reconhecimento de Jerusalém como capital israelense pelo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.

Os jornalistas foram atacados ontem num mercado de artesanato em Libreville e levados a um hospital para receber tratamento, informou o ministro de Defesa do Gabão, Etienne Massard Makaga, em comunicado divulgado na televisão local.

“De acordo com os primeiros testemunhos recolhidos no local, o autor do ataque, de 53 anos, teria cometido o ato ao grito de Deus é grande, e foi detido”, detalhou Massard.

O agressor, de origem nigeriana, mas residente no Gabão há 19 anos, disse à Polícia que queria vingar “a agressão americana contra os muçulmanos e o reconhecimento de Jerusalém como a capital de Israel”.

Alguns veículos de imprensa dizem que a nacionalidade das vítimas não é dinamarquesa, mas sueca.

O Ministro de Defesa disse que o Governo tomará “todas as medidas para garantir a segurança dos seus cidadãos”.

O ataque surpreendeu o Gabão, que, situado no centro-leste da África, não é um país que registre ataques jihadistas.

O ministro de Defesa do Gabão, Etienne Massard Makaga

Facebook Comments

Lile Corrêa

Jornalista, Radialista e Recordista Bi-Mundial incluso no Guinness Book