Mochi vai ao Gaeco e esclarece visita à Assembleia durante Operação

 e 

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Júnior Mochi (MDB), revelou que foi ao Gaeco na manhã desta quarta-feira (8), após receber a informação de que um servidor da Casa foi alvo da Operação Grãos de Ouro.

Segundo o emedebista, ele voltava de viagem da cidade de Nova Andradina, quando teve ciência dos rumores envolvendo a Assembleia, e decidiu se dirigir até a sede do Gaeco.

No local, o deputado foi informado de que durante as investigações que culminaram com a operação de hoje, o servidor Marcos Antônio Silva de Souza, o Marcão, teria sido ou citado, ou flagrado mantém diálogo com um dos alvos.

Mochi frisou que por ser uma investigação sigilosa, ele não teve mais informações a respeito. Todavia, esclareceu que Marcão recebeu agentes do Gaeco em sua casa, logo no começo da manhã e os informou ser servidor efetivo da Assembleia.

Por este motivo, a coordenadora do Gaeco, promotora de justiça Cristiane Mourão, o acompanhou até sua estação de trabalho na Casa, no gabinete do deputado Paulo Corrêa (PSDB), de onde nada foi levado.

Para esclarecer os fatos, o presidente requisitou que a Assembleia emitisse uma nota explicando ocorrido, e solicitou à assessoria do Gaeco que a replicasse.

Deputado revelou que funcionário da Casa foi citado em investigação (Foto: Victor Chileno/ALMS)

Facebook Comments

Lile Corrêa

Jornalista, Radialista e Recordista Bi-Mundial incluso no Guinness Book