Namorado de adolescente perseguiu carro que caiu em córrego

Jovem nega versão e disse que vai se apresentar à polícia com advogado

Por GABRIEL MAYMONE E GILDO TAVARES*

O acidente que resultou na morte de Isabela da Silva, de 15 anos, na madrugada deste domingo (15), aconteceu enquanto o carro em que estava – GM Monza -, conduzido por Rafael Cabral dos Reis, de 24 anos, era perseguido por quatro rapazes em duas motocicletas. Um deles, menor de idade, era o namorado da adolescente.

De acordo com o plantonista Hoffman Dávila Cândido e Souza, da Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário (Depac) do bairro Piratininga, a confusão começou na boate Macalé, localizada na Avenida Ernesto Geisel.

A menina falou para a mãe que iria dormir na casa de uma amiga. Lá, ela e um grupo de três meninas e três rapazes, entre menores e maiores de idade, foram até a casa de shows. No local, Isabela se encontrou com o namorado. Os dois brigaram e Rafael juntamente com um amigo a tiraram da companhia do rapaz e houve luta entre eles.

Seguranças da casa noturna tiraram apenas o namorado dela com o grupo de amigos dele do local. Momentos depois, Isabela e o grupo de amigos dela deixou o estabelecimento. O namorado de Isabela e os amigos dele que aguardavam do lado de fora começaram a perseguir o carro.

O delegado afirma ainda que os rapazes na moto atiraram várias vezes contra o carro, quando em determinado momento, o veículo caiu no córrego lagoa, na Rua Petrópolis esquina com a Avenida Lúdio Martins Coelho, na Vila Anahy. Isabela foi lançada para fora e morreu na hora. Duas irmãs, uma de 17 e outra de 11 anos, ficaram feridas e foram socorridas. Já os rapazes fugiram. A adolescente já recebeu alta, enquanto que a irmã dela segue internada na Santa Casa para tratamento ortopédico.

Delegado Hoffman fala sobre o caso (Foto: Gerson Oliveira / Correio do Estado)

A perícia não encontrou nenhuma perfuração provocada por arma de fogo no corpo de Isabela, mas somente laudo vai concluir a causa da morte.

VERSÕES

O delegado ressaltou que a versão da adolescente de 17 anos, ouvida no hospital, coincide com a de Rafael – os dois foram ouvidos separadamente. O namorado de Isabela também foi ouvido pelo delegado. Ele negou essa versão e disse que iria se apresentar com o advogado esta semana à polícia. Outro jovem que supostamente também teria atirado contra o carro deve se apresentar.

MÃE NÃO SABIA

Em choque diante da morte da filha, Mayane Juciara, disse ao Portal Correio do Estado que ainda estava sem entender o que havia acontecido. Segundo ela, Isabela saiu de casa no sábado à noite para dormir na residência da amiga, de 17 anos, que também estava no automóvel. “Não conheço nenhuma outra pessoa que estava no carro. Essa menina conhecia minha filha faz tempo, mora perto de casa e sempre a Isabela ia dormir com ela. Foi a mãe dela que me ligou avisando sobre o acidente”, lamentou. A matéria do Correio do Estado foi destacada pelo jornalismo da Rádio Líder FM 104,9 de Ponta Porã (MS).

Facebook Comments

Lile Corrêa

Jornalista, Radialista e Recordista Bi-Mundial incluso no Guinness Book