Presídio de Jardim realiza Campanha do Agasalho para internos da instituição

 

agepen 1 agepen 2O Estabelecimento Penal Máximo Romero, em Jardim (MS), sob a direção de Ramão Dario Ricardi, realizou na manhã desta terça-feira, 24 de maio, a solenidade de lançamento da Campanha do Agasalho “Seja Solidário.

Doe”, oportunidade em que estiveram presentes o presidente da OAB Subseção de Jardim, Dr. Sidney Escudero Pereira, o presidente do Rotary Clube Jardim/Guia Lopes da Laguna, Arlindo Paim Flores, acompanhado de alguns integrantes da instituição e da Casa da Amizade, além das advogadas Ana Paula Barbosa Colucci e Liane Priscilla Nunes e Nunes.

A campanha de inverno faz parte de um projeto social da Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário (Agepen) de Mato Grosso do Sul, com o objetivo de arrecadar cobertores, colchões, agasalhos e material de higiene a serem destinados aos reeducandos.

“Esta é a segunda edição de um trabalho social realizado pela instituição penitenciária, cujo objetivo é atender internos de outros municípios e estados que não possuem familiares próximos, ou até mesmo impossibilitados de ajudarem neste período crítico de frio.

Queremos contar com o apoio das instituições convidadas para que uma grande quantidade dos nossos internos sejam beneficiados com essas doações”, destacou Ricardi.

As arrecadações serão feitas totalmente pelas instituições cadastradas, que prestam assistência religiosa voluntária nos presídios, com apelo junto aos fiéis durante cultos, missas e demais realizações. A campanha prossegue até o dia 06 de junho, com prazo final ainda a ser definido.

Em Jardim, as arrecadações poderão ser entregues em alguns comércios identificados com a caixa de coleta “Campanha do Agasalho. Seja Solidário. Doe”, no escritório da OAB Municipal e Rotary Clube, que ficarão responsáveis pela entrega no presídio Máximo Romero.

Segundo o diretor do EPMR, Ramão Ricardi, poderão ser doados cobertores, colchões de solteiro (colchonete), agasalhos, calças de moletons e calçados, além de materiais de limpeza e higiene, como, sabonete, sabão em barra e em pó, creme dental, aparelho de barbear, shampoo, condicionador, e desodorante (somente do tipo roll on).

Devido às normas de segurança dos estabelecimentos prisionais, não são permitidas roupas pretas, azul marinho, cinza escuro e alaranjadas, além de peças com capuz.

Mais informações pelo telefone 3922-2099, no presídio de Jardim.

Texto e fotos – Paulo Abílio

Facebook Comments

Lile Corrêa

Jornalista, Radialista e Recordista Bi-Mundial incluso no Guinness Book