Repórter é agredida durante cobertura em Campo Grande

A jornalista Mariana Rodrigues, do Jornal Midiamax, de Campo Grande (MS) foi agredida com um tapa no rosto pelo ex-deputado federal e ex- Edson Giroto (MDB) durante gravação. Ele é investigado na Operação Lama Asfáltica, que apura desvios de verbas na gestão de André Puccineli (MDB).

A jornalista Mariana Rodrigues era a única mulher na cobertura de imprensa da chegada dos réus na Operação Lama Asfáltica. Durante gravação, foi agredida com um tapa no rosto pelo ex-deputado federal e ex- Edson Giroto (MDB). Ele é investigado

A jornalista Mariana Rodrigues, do Jornal Midiamax, de Campo Grande (MS) foi agredida com um tapa no rosto pelo ex-deputado federal e ex-secretário estadual de Obras, Edson Giroto (MDB).
O episódio ocorreu na manhã da última sexta-feira, dia 9, quando Giroto chegava na sede da Polícia Federal na cidade. Ele é um dos investigados na Operação Lama Asfáltica, que apura desvios de verbas em obras do governo do Mato Grosso do Sul na gestão de André Puccineli (MDB).

Ao perceber que estava sendo filmado pela repórter, disse: “o que vocês querem comigo?” e deu um tapa no celular da jornalista, atingindo também seu rosto. Segundo Mariana, o ex-deputado também xingou o repórter fotográfico Cleber Gellio de “babaca”, ao entrar no prédio da PF.

Segundo o Campo Grande News, a Polícia Federal havia determinado que os investigados deveriam se entregar até as 9h da sexta-feira para que não houvesse necessidade de cumprimento dos mandados de prisão.

Em nota divulgada em seu site, a Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji) repudiou a ação de Giroto. “Agressões a profissionais da imprensa são violações diretas à liberdade de expressão e ao direito à informação da sociedade e, como tais, devem ser coibidas. A Abraji solicitará às autoridades competentes que apliquem as sanções cabíveis”.

Assista ao vídeo:

Facebook Comments

Lile Corrêa

Jornalista, Radialista e Recordista Bi-Mundial incluso no Guinness Book