Repórteres da BBC pedem correção de salários desiguais

Um grupo de representantes das mulheres jornalistas da BBC fez um apelo neste sábado para que a emissora britânica “corrija todas as decisões de salários desiguais”, informou o “Financial Times”. A medida acontece após a notícia de seis apresentadores (homens) do canal concordarem, na sexta-feira, em reduzir seus salários, para remediar a diferença salarial entre homens e mulheres.

No fim da semana, a BBC informou que Huw Edwards, Nicky Campbell, John Humphrys, Jona Sopel, Nick Robinson e Jeremy Vine recebrão menos — mas não especificou quanto menos.

Para o BBC Women (Mulheres da BBC, em tradução livre), que representa 170 jornalistas e produtoras, a medida não é suficiente. Segundo o “FT”, grupo disse que a emissora “deve agora se concentrar em uma estratégia abrangente, e não em alguns indivíduos de alto escalão”, para resolver o problema da diferença salarial entre homens e mulheres.

Desde julho do ano passado, as funcionárias da emissora de financiamento público britânica têm protestado contra a diferença salarial, quando um relatório emitido pela BBC revelou que apenas um terço dos executivos mais bem pagos (que ganham mais de £ 150 mil por ano por ano) eram mulheres; além de grandes diferenças nos salários dos co-apresentadores dos mesmos programas.

“Nos últimos seis meses, temos pedido um mecanismo transparente e sistemático para enfrentar a desigualdade salarial para as mulheres em todos os níveis, especialmente aqueles que trabalham em papéis menos remunerados”, escreveu o BBC Women. “Esperamos que a administração da BBC aproveite a oportunidade para mudar a cultura para futuras gerações de homens e mulheres trabalhadoras”.

Facebook Comments

Lile Corrêa

Jornalista, Radialista e Recordista Bi-Mundial incluso no Guinness Book