Clube de Imprensa

05 de Maio – Dia Nacional do Líder Comunitário, Dia Nacional das Comunicações e Dia do Beato Gregório Frackowiak

Dia Nacional do Líder Comunitário é celebrado anualmente em 5 de maio.

Esta data visa homenagear o indivíduo responsável por ser o “porta-voz do povo”, uma figura de grande importância no âmbito popular, pois ajuda a representar as preocupações e vontades da população perante os poderes do Estado (Executivo, Legislativo e Judiciário).

Para que o líder comunitário desenvolva o seu trabalho corretamente, este deve estar a par das necessidades reais da comunidade que representa, ouvindo a todos de modo igualitário e sem preconceitos.

O líder comunitário também deve seguir os preceitos básicos dos direitos humanos e da Constituição Federal que rege a sua localidade.

Origem do Dia Nacional do Líder Comunitário

Esta data foi instituída a partir do decreto de lei nº 11.287, de 27 de março de 2006, que decreta oficialmente o 5 de maio como Dia Nacional do Líder Comunitário.

Dia Nacional das Comunicações é comemorado anualmente em 5 de maio.

A comunicação é essencial para o desenvolvimento das sociedades, assim como das suas particularidades culturais e históricas. Ao longo dos anos, os seres humanos sempre desenvolveram técnicas que permitissem a comunicação entre diferentes lugares.

Atualmente, graças aos avanços tecnológicos, a comunicação se consolidou como uma das chaves essenciais para o processo de globalização. As informações podem ser comunicadas para qualquer canto do mundo (e do espaço) de maneira rápida e fácil.

A escolha desta data para celebrar o Dia das Comunicações é uma homenagem ao nascimento de Marechal Rondon (5 de maio de 1865), considerado o Patrono das Comunicações no país, um dos principais responsáveis pela disseminação dos sistemas de comunicação no Brasil.

Por este motivo, o Dia Nacional das Comunicações também é conhecido como “Dia de Rondon”.

Collechio 02

Foto: Soldados brasileiros escoltando prisioneiros alemães – A Batalha de Collecchio foi travado no final da 2ª Guerra Mundial, logo após a conquista de Montese.

Dia Nacional do Expedicionário é celebrado anualmente em 5 de maio.

Esta data é uma homenagem aos membros que formaram a Força Expedicionária Brasileira (FEB), uma força militar que lutou durante a Segunda Guerra Mundial ao lado dos Aliados e contra os fascistas e nazistas na Europa.

A FEB era uma divisão do Exército Nacional, comandada pelo então general João Batista Mascarenhas de Morais, que liderou a atuação dos militares brasileiros durante a chamada “Campanha da Itália”, entre 1944 e 1945.

Mais de 25 mil soldados foram enviados para a Europa durante a Segunda Guerra Mundial através da FEB.

A comemoração desta data não está oficializada no calendário nacional, mas é celebrada como uma homenagem a coragem e bravura dos militares da FEB que lutarem contra os terríveis abusos provocados pela guerra.

Dia do Marechal Rondon é celebrado anualmente em 5 de maio no Brasil.

Esta data é uma homenagem ao Marechal Cândido da Silva Rondon, nascido em 5 de maio de 1865, ficou imortalizado na história do Brasil como um importante militar e sertanista brasileiro.

Entre as principais obras de Marechal Rondon está a idealização do Parque Nacional do Xingu, assumindo o cargo de Diretor do Serviço de Proteção ao Indígena.

Outro trabalho de destaque o sertanista foi a expansão das comunicações no Brasil, principalmente através do sertão desconhecido. Marechal Rondon abriu estradas e levou o telégrafo aos cantos mais distantes do território.

Por este motivo, no dia 5 de maio também se comemora o Dia das Comunicações no Brasil, em homenagem ao nascimento de Marechal Rondo, personalidade que chegou a ser indicada ao Prêmio Nobel da Paz, em 1957.

Além de tudo isso, Marechal Rondon ainda foi uma figura de grande importância durante o movimento de proclamação da República brasileira, em 1889.

Hoje (5/5) é Dia Nacional do Uso Racional de Medicamentos, data criada para alertar a população sobre a necessidade de utilização correta desses produtos, conforme a orientação de profissionais de saúde. Nesta data, as autoridades sanitárias também chamam a atenção para os riscos da automedicação. A mobilização em torno do tema conta com o apoio da Anvisa.  

Uma das principais lições da pandemia, a higienização das mãos segue como medida valorosa de asseio. Seja com água e sabão ou com preparação alcoólica 70%, o ato é um dos principais meios para reduzir a transmissão de micro-organismos causadores de doenças infecciosas.

O Dia Mundial de Higiene das Mãos, 5 de maio, tem como finalidade mobilizar e reforçar a adesão à prática, destacando sua importância para o combate e prevenção de vírus, em especial da Covid-19 e da gripe, estimulando principalmente a conscientização das novas gerações.

Dia Internacional da Parteira – Foto Amanda Franco

Acompanhar a mulher durante a gravidez e trazer ao mundo uma vida nova. É assim que atuam as parteiras, principalmente em lugares onde não há assistência de saúde especializada. Para celebrar o trabalho importante realizado por elas, a Organização Mundial de Saúde instituiu 5 de maio como Dia Internacional das Parteiras.

A atenção ao parto e ao nascimento domiciliar é uma prática milenar. De acordo com pesquisadores, a atividade das parteiras era muito respeitada nas eras egípcia e greco-romana. O conhecimento era passado de geração para geração entre as mulheres. Já na Alta Idade Média, cerca de mil anos depois de Cristo, as parteiras foram consideradas

Dia Internacional do Riso
Neste Dia Internacional do Riso, o Pequeno Príncipe reforça o ditado: “rir é o melhor remédio!”

Rir auxilia a manter o equilíbrio físico e emocional, além de liberar substâncias químicas relacionadas ao bem-estar, alívio do estresse e sensação de relaxamento. Dar boas gargalhadas também beneficia um dos hábitos essenciais do ser humano, que é a socialização. Em alusão ao Dia Internacional do Riso, celebrado em 18 de janeiro, o neurologista Anderson Nitsche destaca cinco benefícios que a risada proporciona à saúde.

Dia da Língua Portuguesa é comemorado anualmente em 5 de maio entre os países lusófonos.

Esta data celebra a importância cultural e histórica da língua portuguesa para toda a Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP)

Durante esta data, os países que formam a CPLP promovem eventos especiais na sede da Organização das Nações Unidas (ONU), em Nova York.

No Brasil, o idioma português também é celebrado durante o Dia Nacional da Língua Portuguesa, em 5 de novembro. Esta data foi instituída no país através da Lei nº 11.310, de 12 de junho de 2006.

Outra data que também celebra a Língua Portuguesa é 10 de junho, comemorada principalmente em Portugal (o berço do idioma português). A escolha desta data é uma homenagem ao icônico poeta Luiz Vaz de Camões, o autor de Os Lusíadas.

Origem do Dia da Língua Portuguesa

Esta data foi criada a partir de uma resolução da XIV Reunião Ordinária do Conselho de Ministros da CPLP, em 20 de julho de 2009, em Cabo Verde.

O Dia Mundial do Trânsito e da Cortesia ao Volante celebra-se anualmente a 5 de maio.

O objetivo do Dia Mundial do Trânsito e da Cortesia ao Volante é sensibilizar o condutor sobre a necessidade de uma condução segura, de forma a prevenir acidentes, de proteger a sua vida e a de outros condutores e passageiros.

Apesar da cortesia ao volante ser um dever de todos os condutores durante todo o ano, neste dia relembra-se a importância de ser cortês ao volante. Como a estrada pertence a todos, deve-se estar atento a todas as movimentações, respeitar os limites de velocidade e as prioridades, ceder a passagem, dar sinais de mudança de trajetória, entre outros comportamentos.

São várias as campanhas de segurança rodoviária organizadas e promovidas por governos e associações neste dia para reduzir o número de mortes na estrada e para evitar comportamentos que coloquem em risco a segurança de condutores, passageiros e peões.

Beato Gregório Frackowiak, mártir guilhotinado por amor aos irmãos e a Cristo

Origens

Boleslao Franckowiak nasceu em Lowecice, na Polônia, em 18 de julho de 1911, em uma família numerosa. Depois de concluir os estudos elementares na escola pública, ingressou no seminário menor dos Missionários do Verbo Divino em Bruczkow e, tendo amadurecido sua vocação religiosa, ingressou no noviciado da congregação em Gorna Grupa em 8 de setembro de 1930. Dois anos depois, como irmão coadjutor, fez votos religiosos.

Vida religiosa

Na religião, leva o nome de irmão Gregorio. Em 1938 e na mesma data da Natividade da Virgem Maria, faria os votos perpétuos.

Apostolado e missão

Seu trabalho era na gráfica da congregação como encarregado da encadernação. Ele foi designado para a casa de Gorna Grupa quando, ocupada pela Polônia pelos nazistas. Eles a converteram em um centro de detenção para padres e religiosos presos.

Vida detenta

Os padres de sua comunidade também foram presos, mas não os irmãos, que receberam permissão para sair. Mas o irmão Gregorio preferiu ficar para atender os presos. Uma vez que os presos foram levados para os campos de concentração, o irmão Gregorio teve que deixar Gorna Grupa e retornar à sua cidade natal.

Ardor evangelizador

Dedicou-se a preparar secretamente as crianças para a primeira comunhão e ensinar o catecismo a quantos podia, bem como levar secretamente a comunhão aos doentes e a muitas outras pessoas. Os alemães o forçaram a trabalhar na gráfica Jarocin.

Martírio

Seu martírio aconteceu quando ele enfrentou a responsabilidade do seguimento de Cristo contrapondo as ordens civis da época. Preso em setembro de 1942, passou por várias prisões até ser levado para Dresden onde foi guilhotinado em 5 de maio de 1943. Seu zelo apostólico, sua dedicação ao bem de todos e sua primorosa caridade lhe valeram o apreço de todos. Foi beatificado em 13 de junho de 1999.

A minha oração

“Senhor Jesus, que o meu amor a Cristo e aos meus irmãos me deem a coragem de entregar-me a Ti inteiramente.”

Beato Gregório Frackowiak, rogai por nós!


Outros santos e beatos celebrados em 5 de maio:

  1. Em Autissiodoro, na Gália Lionense, hoje Auxerre, na França, São Joviniano, leitor e mártir. († s. III)
  2. Em Alexandria, no Egipto, Santo Eutímio, diácono e mártir. († c. 305)
  3. Comemoração de São Máximo, bispo de Jerusalém, que, por ordem do imperador Maximino Daïa, depois de lhe tirarem um olho e queimar um pé com ferro em brasa, foi condenado ao trabalho forçado nas minas. († c. 350)
  4. Em Tréveris, na Gália Bélgica, atualmente na Alemanha, São Bretão, bispo. († 386)
  5. Em Arles, na Provença, na actual França, Santo Hilário, bispo, que acolheu os órfãos e destinou todo o dinheiro recolhido nas basílicas para a redenção dos cativos. († 449)
  6. Em Vienne, na Gália Lionense, também na atual França, São Nicécio, bispo. († s. V)
  7. Em Milão, na Ligúria, hoje na Lombardia, região da Itália, São Gerôncio, bispo. († c. 472)
  8. Em Marchiennes, na Gália Bélgica, atualmente na França, São Mauronto, abade e diácono, que foi discípulo de Santo Amando. († 702)
  9. Em Limoges, na Aquitânia, também na hodierna França, São Sacerdote, que, depois de ser monge e abade, foi eleito bispo, mas finalmente quis voltar à vida monástica. († s. VIII)
  10. Em Hildesheim, na Saxónia, região da Alemanha, São Gotardo ou Godeardo, bispo, que, sendo abade do mosteiro de Niederaltaich, visitou e instaurou outros mosteiros; depois sucedeu a São Bernardo nesta sede episcopal, onde promoveu o bem na sua Igreja, restabeleceu a disciplina regular do clero e abriu escolas. († 1038)
  11. Na Calábria, região da Itália, São Leão, eremita, que se entregou à contemplação e ao auxílio dos pobres e morreu no mosteiro de Áfrico, perto de Réggio, por ele fundado. († c. s. XII)
  12. Em Recanáti, no Piceno, hoje nas Marcas, região da Itália, o Beato Benvindo Maréni, religioso da Ordem dos Menores. († 1289)
  13. Em Vençay, junto de Tours, na França, Santo Avertino, diácono, que acompanhou São Tomás Becket no exílio e, depois da morte deste santo, regressou para Vençay, onde seguiu vida eremítica. († 1189)
  14. Em Licata, na Sicília, região da Itália, Santo Ângelo, presbítero da Ordem dos Carmelitas e mártir. († 1225)
  15. Em Nápoles, na Campânia, também região da Itália, o Santo – canonizado em 2018 pelo Papa Francisco – Núncio Sulprício, que, tendo ficado órfão, enfermo de gangrena numa perna e fisicamente muito debilitado, tudo suportou com alegre e paciente serenidade e a todos assistiu com grande solicitude. († 1836)
  16. Em Somasca, perto de Bérgamo, na Itália, a Beata Catarina Cittadíni, virgem, que, tendo ficado órfã desde a infância, foi educadora humilde e sábia; dedicou-se abnegadamente e sem descanso à formação das jovens pobres e ao ensino da doutrina cristã, fundando com esta finalidade o Instituto das Irmãs Ursulinas de Somasca. († 1857)

Fontes:

  • vatican.va e vaticannews.va
  • Martirológio Romano – liturgia.pt
  • Liturgia das Horas
  • santiebeati.it
  • eltestigofiel.org

Redação: Fernando Fantini – Comunidade Canção Nova