Clube de Imprensa

09 de Fevereiro – Dia do Astronauta, Dia do Fico e Dia da Beata Eusébia

Astronauta brasileiro Marcos Pontes

O Dia do Astronauta é comemorado anualmente em 9 de janeiro.

Desde 1961, quando o astronauta russo Yuri Gagarin proclamou a famosa frase “a Terra é azul”, o ser humano dava o importante passo na história da astronomia e exploração do espaço.

De lá pra cá, a corrida espacial proporcionou importantes marcos na história da humanidade, os quais foram protagonizados pelos astronautas, também chamados de cosmonautas. Um desses acontecimentos mais importantes foi a chegada do primeiro homem à Lua, em 1969.

Em 2006, foi a vez de o Brasil entrar para o aclamado rol de astronautas que tiveram o privilégio de admirar o “planeta azul” do espaço. Marcos Pontes se consagrou como o primeiro astronauta brasileiro a ir ao espaço, após passar por um treinamento de oito anos na Nasa.

O Brasil e outros 15 países ajudaram a construir a Estação Espacial Internacional (ISS- International Space Station, em inglês), a mais moderna instalação feita pelo ser humano no espaço.

Desde 2019, o MCTI também tem feito avanços no Programa Espacial Brasileiro para uso comercial do Centro Espacial de Alcântara, no Maranhão. Após duas décadas parado, houve a aprovação do Acordo de Salvaguardas Tecnológicas (AST) com os Estados Unidos, que autoriza o Brasil a lançar equipamentos que contenham componentes americanos.  Também foram lançados os satélites Amazonia-1, totalmente projetado, integrado, testado e operado pelo Brasil, e o satélite Sino-Brasileiro de Recursos Terrestres (CBERS-4A).

Origem da comemoração

Essa comemoração surge em homenagem à Missão Centenário. Realizada pela Agência Espacial Brasileira (AEB) no ano de 2006, a missão foi responsável pela viagem de Marcos Pontes, o primeiro brasileiro no espaço, para a Estação Espacial Internacional (EEI).

Dia do Fico é celebrado anualmente em 9 de janeiro.

Neste dia, em 1822, o então príncipe-regente Dom Pedro, declarou que permanecia no Brasil e não voltaria mais para Portugal.

Suas palavras ficaram célebres: “Se é para o bem de todos e felicidade geral da Nação, estou pronto! Digam ao povo que fico”.

Contexto Histórico

A Corte portuguesa queria reverter o estatuto do Brasil novamente para colônia e estava exigindo que D. Pedro voltasse imediatamente para Portugal. Assim, essa frase revela a rebeldia do príncipe regente às ordens da Corte.

D. Pedro de Alcântara disse depois de ter sido convencido por 8 mil assinaturas que pediam para que ele ficasse no Brasil. Esse abaixo-assinado foi promovido pelos liberais radicais que, juntamente com o Partido Brasileiro, já vinham tentando manter a autoridade do Brasil.

Dia do Fico

Na data, que ficou conhecida historicamente como o Dia do Fico, D. Pedro fortaleceu o movimento separatista no Brasil, até então considerado uma extensão de Portugal. É por esse motivo que esse dia é tão importante para o Brasil.

O Dia do Fico representa um dos mais importantes passos rumo à independência do país, o que aconteceu no dia 7 de setembro desse mesmo ano, 1822.

Beata Eusébia Palomino Yenes, irmã salesiana de Dom Bosco

Origens
Beata Eusébia Palomino Yenes nasceu em 15 de dezembro de 1899 em Cantalpino, na Espanha. Ela era um dos quatro filhos de Agustin Palomino e Juana Yenes. Seu pai trabalhava como lavrador sazonal e, durante os meses de inverno, quando não havia trabalho, era forçado a viajar para as aldeias próximas para mendigar comida, tendo ao seu lado a pequena Eusébia.

O Primeiro Encontro
Aos 8 anos, Eusébia fez o seu primeiro “encontro” com Jesus Eucarístico e sentiu-se chamada a pertencer-lhe para sempre e totalmente. Pouco tempo depois, ela foi forçada a deixar a escola e trabalhar para ajudar a família.

As Filhas de Maria Auxiliadora
Todos os domingos à tarde, Eusébia ia ao Oratório da Escola “Sancti Spiritus” das Filhas de Maria Auxiliadora. Notando sua maturidade e responsabilidade, eles perguntaram se ela poderia oferecer seu tempo para ajudá-los, e assim o fez, transmitindo um espírito alegre e simples serviço aos que a cercavam.

Beata Eusébia Palomino Yenes: possuía o sonho de tornar-se uma “Filha de Maria”

O Desejo
As pessoas à sua volta, notaram algo diferente, algo que era mais profundo, como uma vocação. Secretamente, Eusébia tinha o desejo de tornar-se uma “Filha de Maria”, mas ela não pediu para entrar na Congregação porque temia ser recusada por falta de dinheiro, recursos e educação.

Aceita na Congregação
Esperava com esperança,  que  por meio de seus trabalhos, poderia se tornar uma Filha de Maria, dizia: “se eu cumprir bem os meus deveres aqui, por amor da Santíssima Virgem, um dia serei sua filha na Congregação”. Certa vez, ela confidenciou esse desejo a uma superiora visitante, que lhe disse para “não se preocupar com nada”. Em nome da Madre Geral, ela aceitou Eusébia.

As dificuldades na Profissão Religiosa
Em 5 de agosto de 1922, Beata Eusébia iniciou o noviciado e emitiu a profissão religiosa dois anos depois, quando foi transferida para a casa de Valverde del Camino, no sudoeste da Espanha, onde foi escarnecida abertamente pelos jovens da escola e do oratório. Permaneceu indiferente aos comentários indelicados. Ela começou no dia seguinte a “arregaçar as mangas” e a cumprir as tarefas que lhe foram atribuídas.

Do julgamento a admiração

O Espírito Salesiano
Não demorou muito para que as crianças fossem “arrebatadas” pelas histórias que ela contava sobre a vida dos santos e dos missionários, bem como as anedotas de São João Bosco; Ir. Eusébia tinha uma excelente memória e o dom de contar histórias. Embora Ir. Eusébia não tivesse formação em doutrina teológica, seu coração estava cheio da sabedoria de Deus e ela arranjava tempo para todos.

Salvação da Espanha
No início da década de 1930, começaram as tensões e perseguições contra a Igreja Católica na Espanha, e Ir. Eusébia mais uma vez se colocou “à disposição” para ajudar. Dessa vez, ela se ofereceu como vítima a Deus pela salvação da Espanha.

Páscoa
Sua oferta foi aceita e, em agosto de 1932, uma doença misteriosa a atingiu. Os médicos não conseguiram diagnosticar esta doença. Sua asma, que sempre foi “leve”, agora piorou e aumentou seu sofrimento. Irmã Eusébia faleceu no coração da noite entre 9 e 10 de fevereiro de 1935. O eco das vozes dos munícipes de Valverde podia ser ouvido após sua partida: “Morreu uma santa”.

Minha oração
“ Fiel imitadora de Dom Bosco e amante da juventude, rogai por todos os jovens da minha família e comunidade, conduzi-os ao encontro com Jesus de forma que sejam impactados por sua presença. Sede também uma mãe espiritual para nós. Amém.”

Beata Eusébia Palomino Yenes, rogai por nós!

Outros santos e beatos celebrados em 9 de fevereiro 

  • Em Alexandria, no Egito, a comemoração de Santa Apolônia, virgem e mártir. († c. 250)
  • Também em Alexandria, a paixão de vários santos mártires, que foram executados pelos arianos com diversos gêneros de morte, quando estavam na igreja a celebrar os santos mistérios. († s. IV)
  • Em Lemellefa, na África Setentrional, na atual Argélia, a comemoração dos santos Primo e Donato, diáconos e mártires. († c. 361)
  • Num monte próximo de Apameia, na Síria, São Marão, eremita, totalmente consagrado a uma rigorosa penitência e à vida interior. († c. 423)
  • No mosteiro de Llandaff, na Câmbria, atual País de Gales, São Telo, bispo e abade.(† 560)
  • Em Canosa, na Apúlia, região da Itália, São Sabino, bispo.(† c. 566)
  • Em Hautmont, junto ao rio Sambre, no Hainaut, na atual França, o falecimento de Santo Ansberto. († c. 695)
  • Na Baviera, na atual Alemanha, a comemoração de Santo Altão, abade, natural da Irlanda. († s. VIII)
  • Em Nócera Umbra, na Úmbria, região da Itália, São Rainaldo, bispo, que foi monge camaldulense na abadia de Fonte Avellana. († 1222)
  • Em Dülmen, na Alemanha, a Beata Ana Catarina Emmerick, virgem da Ordem de Santo Agostinho. († 1824)
  • Em Premiá de Mar, perto de Barcelona, na Espanha, São Miguel (Francisco Luís Febres Cordero), religioso da Congregação dos Irmãos das Escolas Cristãs. († 1910)
  • Arandas, região de Jalisco, no México, o Beato Luís Magaña Servin, pai de família e mártir. († 1928)
  • Em Granada, na Espanha, o Beato Leopoldo de Alpandeire, religioso da Ordem dos Frades Menores Capuchinhos. († 1956)

Fonte:

  • Martirológio Romano
  • Sdb.org
  • Vaticannews.va
  • Vatican.va
  • Imagem: Sdb.org – Pintura de Manuel Parreño Rivera

– Produção e edição: Melody de Paulo
– Oração: Rafael Vitto – Comunidade Canção Nova