Clube de Imprensa

09 de Maio – Dia Mundial da Europa, Aniversário da Fundação de Mato Grosso e Dia do Beato Estevão

Dia da Europa é uma data celebrada no dia 09 de maio, e tem como objetivo fazer com que os festejos e atividades proporcionem uma aproximação dos cidadãos europeus ao antigo conceito de união dos povos da Europa.

Origem do Dia da Europa

O Dia da Europa é comemorado no dia 9 de maio porque foi nessa data que o estadista francês Robert Schuman avançou com a proposta de criar uma entidades européia nacional, essa proposta ficou conhecida como a Declaração Schuman e é conhecida com o embrião da atual União Européia.

A chapada dos Guimarães é uma das formações características do relevo mato-grossense. Suas belas paisagens são um grande atrativo turístico do Mato Grosso.

“Com o processo de divisão do estado de Mato Grosso em duas unidades federativas, ocorreu a fundação de Mato Grosso do Sul. Esse processo ocorreu no dia 11 de outubro de 1977 com a sanção presidencial de Ernesto Geisel, então comandante da ditadura militar que governava o Brasil desde 1964. A divisão em questão só foi concretizada efetivamente em 1º de janeiro de 1979.

Motivos para a criação do estado de Mato Grosso do Sul

Não há um consenso a respeito de todos os motivos que levaram o governo militar a impor a divisão de Mato Grosso, até porque os movimentos “divisionistas” do sul do estado, liderados pela elite ruralista e latifundiária, encontravam-se em momento de baixa atuação e pouquíssimo apoio. Segundo a historiadora Marisa Bitar, os motivos que levaram a ditadura a impor a divisão, sem consulta à população, foram:

a) Impulsionar o desenvolvimento regional e a ocupação territorial;

b) Fortalecer as fronteiras locais com a Bolívia e o Paraguai;

c) Manter uma melhor relação política com o partido da ditadura, o Arena, ampliando a sua base de apoio por meio da criação de mais uma seção.

As críticas e os defensores da divisão de Mato Grosso

Como é de se esperar, a divisão do estado de Mato Grosso possui os seus defensores e os seus críticos. Entre os argumentos favoráveis à divisão, cita-se a perspectiva de maior desenvolvimento da região emancipada, haja vista as constantes acusações de que o governo com sede em Cuiabá não fornecia os investimentos necessários para que o sul pudesse desenvolver-se. Entre as críticas da criação de Mato Grosso do Sul, cita-se o fato de a divisão ter sido realizada sem consulta prévia à população, além de ter sido realizada sob circunstâncias puramente políticas e sem o devido planejamento.”

Beato Estêvão Grelewski, mártir e apóstolo fervoroso dos nossos dias

Estêvão Grelewski
Nasceu na comuna de Dwikozy, centro-sul da Polonia, em 1899. Tornou-se sacerdote no ano de 1921 e, em 1924, obteve doutorado em direito canônico na universidade de Estrasburgo, França.

Zelo apostólico
Na França, o jovem padre cuidava das paróquias em que os imigrantes poloneses estavam inseridos. Ao regressar para a sua terra natal, isto é, na Polônia, Padre Estêvão obteve grande influência intelectual, sobretudo pelos meios de comunicação que a sua época dispunha. Foi assim que se tornou secretário geral da Ação católica operária de Radom, colaborou com os Correio de Varsóvia, com a voz do povo e com os jornais católicos.

Defensor da fé católica
Com grande ardor, o Padre Estêvão defendeu a fé católica escrevendo diversas obras, principalmente contra o protestantismo e as seitas presentes na Polônia.

O calvário e o martírio de Estêvão Grelewski
O padre polaco enfrentou o início das dores provocadas pela segunda guerra mundial na Europa. No ano de 1941, foi preso, juntamente com o seu irmão de sangue, o Abade Casimiro Grelewski. Padre Estêvão sofreu os tormentos no campo de concentração de Dachau, na Alemanha, e acabou morrendo de fome.

Beatificação
Padre Estêvão Grelewski foi beatificado, em 1999, pelo Pontífice Romano João Paulo II. Seu irmão, o Abade Casimiro Grelewski, também foi beatificado no mesmo dia, juntamente com outros mártires vítimas da segunda guerra mundial.

A minha oração
“Amado Jesus, vós que derramaste sobre a vida do Beato Estêvão Grelewski graças incontáveis, dai-me a graça de ser fiel a Ti, servindo-te e amando-te de todo coração, amparado por teu auxílio e tua misericórdia. Amém.”

Beato Estêvão Grelewski, rogai por nós!


Outros santos e beatos celebrados em 9 de maio:

  1.   Comemoração de Santo Isaías, profeta enviado ao povo infiel e pecador para lhe manifestar a fidelidade e salvação do Senhor.
  2.   Comemoração de Santo Hermas, que é mencionado pelo Apóstolo São Paulo na Epístola aos Romanos.
  3.   Na Tebaida, região do Egipto, São Pacômio, abade, que converteu-se à vida cristã e recebeu do anacoreta Palêmon o hábito monástico; sete anos depois, por inspiração divina, edificou muitos cenóbios para receber os irmãos e escreveu uma famosa Regra dos monges. († 347/348)
  4.   Na antiga Pérsia, trezentos e dez santos mártires. († s. IV)
  5.   Em Vienne, na Gália Lionense, hoje na França, São Dinis, bispo. († s. IV)
  6.   Em Cágli, junto à Via Flamínia, no Piceno, actual região das Marcas, na Itália, o passamento de São Gerôncio, bispo de Cérvia, que, segundo a tradição, neste lugar foi cruelmente assassinado quando regressava de um sínodo celebrado em Roma. († c. 501)
  7.   Em Vandôme, junto ao rio Loire, na Gália, atualmente na França, São Beato, presbítero, que seguiu a vida eremítica. († s. VII)
  8.   No mosteiro camaldulense de Fonte Avellana, na Úmbria, região da Itália, o Beato Forte Gabriélli, eremita. († 1040)
  9.   Em Monticchiélli, cidade da Etrúria, também região da Itália, o Beato Benincasa de Montepulciano, religioso da Ordem dos Servos de Maria, que se retirou numa gruta do monte Amiata, no território de Sena, onde abraçou uma vida penitente. († 1426)
  10.   Em Londres, na Inglaterra, o beato Tomás Pickering, mártir, monge da Ordem de São Bento, homem de sincera simplicidade e vida inocentíssima, que, falsamente acusado de conspiração contra o rei Carlos II, serenamente subiu ao patíbulo de Tyburn por amor de Cristo. († 1679)
  11.   Em Nam-Dinh, cidade do Tonquim, no atual Vietnã, São José Do Quang Hien, presbítero da Ordem dos Pregadores e mártir, que, encerrado no cárcere, continuou a converter os pagãos a Cristo e a confortar os cristãos na fé, até que, por decreto do imperador Thieu Tri, foi degolado. († 1840)
  12.   Em Munique, na Baviera, região da Alemanha, a Beata Maria Teresa de Jesus (Carolina Gerhardinger), virgem, que fundou com insigne previdência a Congregação das Pobres Irmãs Escolásticas de Nossa Senhora. († 1879)

Fontes:

  • vatican.va e vaticannews.va
  • Martirológio Romano – liturgia.pt
  • Liturgia das Horas
  • alexandrina.balasar.free.fr

– Pesquisa e redação: Augusto Macário – candidato às ordens sacras – Comunidade Canção Nova

– Produção e edição: Fernando Fantini – Comunidade Canção Nova