Clube de Imprensa

10 de Julho – Dia da Saúde Ocular, Dia da Pizza e Dia de Santo Olavo

O Dia do Engenheiro de Minas é celebrado em 10 de julho.

Esta data é uma homenagem aos profissionais que se dedicam à pesquisa, exploração e aproveitamento dos recursos minerais.

Entre algumas das funções do engenheiro de minas está a localização e análise das minas, além das pesquisas sobre a qualidade dos minérios disponíveis naquele local.

Todas as atividades exercidas pelo engenheiro de minas devem prezar pela preservação do meio ambiente, evitando as agressões ambientais de qualquer natureza.

engenheiro de minas

A primeira faculdade de engenharia de minas no Brasil foi a Escola de Minas de Ouro Preto, criada em 1875. Hoje, ela pertence à Universidade Federal de Ouro Preto. Somente 29 universidades em todo país, dentre elas a USP e a UFPE, oferecem este curso.

A escolha desta data para celebrar o Dia do Engenheiro de Minas é uma homenagem ao dia de nascimento de Pedro Demóstenes Rache, em 10 de julho de 1879, engenheiro de minas conhecido por ser o idealizador e primeiro presidente do Conselho Federal de Engenharia e Agronomia – Confea.

Pedro Rache escreveu vários livros sobre a exploração racional dos minérios no país, da importância de uma indústria siderúrgica e sobre a economia brasileira em geral. Além disso, foi empresário e deputado durante a década de 30.

Comemoração foi criada nos Estados Unidos e hoje é comemorada em diversos países. 

Hoje é comemorado o Dia Mundial da Lei, a data foi criada nos Estados Unidos, pelo ex-presidente Dwight D. Eisenhower, que instituiu o dia 1º de maio para comemorar a data no país, a partir de 1958. Anos depois diversos outros países passaram a lembrar da data, comemorando-a no dia 10 de julho com o objetivo de lembrar a importância do cumprimento das leis.

As leis são criadas pelo Poder Legislativo, que aqui no Brasil é divido em três segmentos: federal, estadual e municipal. Toda lei é apresentada, discutida, votada, aprovada e sancionada, mas só tem validade efetiva após a publicação Diário Oficial. O CIGA oferece uma solução às Câmaras de Vereadores, que é o Diário Oficial dos Municípios (DOM). O programa foi criado para a publicação de Leis, Decretos, Portarias, Atas, Avisos de Licitação, Extratos de Contratos, Relatórios Contábeis, entre outros documentos.

O Diário Oficial dos Municípios está no ar desde 2008 e já publicou aproximadamente 44 mil leis, oriundas de Câmaras de Vereadores que utilizam o sistema para divulgação online de leis, além de outros atos oficiais e administrativos. Já foram publicados mais de 700 mil atos e a ferramenta tem cerca de 20 mil acessos por dia. As publicações são diárias e podem ser consultadas via internet, em qualquer momento.

Foto: Shutterstock

A data comemorativa tem como objetivo principal alertar para a importância da prevenção e do diagnóstico de doenças oculares que, se não tratadas, podem levar à perda da visão, pois, segundo dados, cerca de 75% dos casos de cegueira são evitáveis ou curáveis, ou seja, a cada quatro cegos, três poderiam não estar nessa situação.

As principais causas de cegueira em adultos são a catarata, o glaucoma, a degeneração macular relacionada à idade e a retinopatia diabética. Já entre as crianças, os maiores causadores da perda de visão são: infecções congênitas, catarata congênita, retinopatia da prematuridade e glaucoma congênito.

Estima-se que apenas o glaucoma atinja cerca de um milhão de pessoas no Brasil. Quando não tratado e diagnosticado a tempo, leva à cegueira irreversível. Para as pessoas que possuem histórico de glaucoma na família, o exame preventivo é imprescindível, já que apresentam mais chances de desenvolver a doença. Também fazem parte do grupo de risco os portadores de diabetes; os míopes e hipermétropes; os maiores de 60 anos; e negros, principalmente com mais de 40 anos de idade.

Já a catarata é responsável por 51% dos casos de cegueira no mundo, o que representa 20 milhões de pessoas, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS). Segundo a Sociedade Brasileira de Oftalmologia (SBO), surgem cerca de 550 mil novos casos no Brasil por ano.

Dia da Pizza é comemorado em 10 de julho no Brasil.

Esta data homenageia uma das invenções culinárias mais apreciadas por diversas pessoas ao redor do mundo, em especial os brasileiros: a pizza.

Pizza é um prato típico da gastronomia italiana e famosa no mundo inteiro, que consiste em um disco de massa, regado com molho de tomate e coberto com ingredientes variados, como queijo, carnes e ervas. No Brasil, existem muitas combinações, até mesmo de pizzas doces.

As pessoas, obviamente, comemoram o Dia da Pizza comendo muitas fatias de pizza!

Dia da Pizza

Muitos historiadores, no entanto, acreditam que a origem da pizza não esteja na Itália, mas sim entre os antigos povos egípcios, hebreus e até chineses.

Estudos indicam que há mais de seis mil anos, hebreus e egípcios já produziam pães que tinham como base a receita da pizza contemporânea.

São Paulo, devido à forte imigração italiana, é conhecida como a capital nacional da pizza. Neste dia, as pizzarias costumam fazer festivais, promoções ou descontos para os clientes.

Já em Nápoles, na Itália, está situada a primeira pizzaria do mundo. A Antica Pizzeria Port’Alba detém o registro mais antigo, que é de 1738.

O Dia da Pizza é comemorado em 10 de julho, quando a data foi instituída pelo então secretário de turismo Caio Luís de Carvalho, em 1985.

Foi feito um concurso estadual em São Paulo que elegeria as 10 melhores receitas de muçarela e margherita. Empolgado com o sucesso do evento, o secretário determinou a data de seu encerramento, 10 de julho, como data oficial de comemoração.

Santo Olavo, rei da Noruega

Origens

Olavo II Haraldsso nasceu, em 995, na Noruega, em uma família real.

Quando jovem, foi enviado à Inglaterra em uma expedição, e teve contato com o Cristianismo.

Batismo 

Santo Olavo recebeu o batismo em 1014. Após ser batizado, Olavo retornou à Noruega para assumir o trono, já que o pai havia falecido.

No país, encontrou usurpadores, e entrou em conflito para manter o reinado.

Reinado de Santidade

Como rei, buscou a santidade, governando mais pela força do testemunho do que pela força das armas.

Empenhou-se muito para que seus súditos deixassem o paganismo. Construiu igrejas e viabilizou a vinda de sacerdotes estrangeiros, muitos deles naturais da Inglaterra, para que pudessem evangelizar e catequizar o povo.

Exílio 

Suas ações de converter o povo ao Rei dos Reis não agradou a todos. Por isso, Olavo exilou-se para a Rússia entre os anos 1028 e 1030.

Páscoa

Foi morto durante um conflito armado retornando a Noruega em 1030.

Ele foi canonizado, em 1164, por um bispo a pedido do Papa Alexandre III.

Minha oração

Santo Olavo, que lutou contra o paganismo a todo custo, dai-nos forças para proclamar o nosso amor a Jesus Cristo. Amém.” 

Santo Olavo, rei da Noruega, rogai por nós!

Outros santos e beatos celebrados em 10 de julho:

  • Em Roma, os santos mártires Félix e Filipe, no cemitério de Priscila; VitalMarcial e Alexandre, no cemitério dos Jordanos; Silano no cemitério de Máximo e Januário no cemitério de Pretextato. († data inc.)
  • Na Via Aurélia, a nove milhas de Roma, as santas Rufina e Segunda, mártires. († data inc)
  • No território de Sabina, hoje no Lácio, região da Itália, as santas Anatólia e Vitória, mártires. († data inc)
  • Na África Setentrional, os santos Januário e Marinho, mártires. († data inc)
  • Em Icónio, na Licaónia, hoje Kónya, na Turquia, Santo Apolónio de Sardes, mártir, que, segundo consta, sofreu o martírio da crucifixão. († data inc)
  • Em Nicópolis, na antiga Arménia, os santos LeôncioMaurícioDanielAntónioAnicetoSisino e outros, mártires, que no tempo do imperador Licínio e do governador Lísias foram torturados com vários suplícios. († s. IV)
  • Na Pisídia, na atual Turquia, os santos Bianor e Silvano, mártires. († s. IV)
  • Na Bretanha Menor, na França, São Pascário, bispo, que recebeu Santo Hermelando com doze companheiros, chamados do convento de Fontanelle, e o enviou para a ilha de Indre, a fim de lá fundar um mosteiro. († s. VII)
  • Em Tamise, na Flandres, hoje na Bélgica, Santa Amalberga, a quem São Wilibrordo impôs o véu das virgens consagradas. († 772)
  • Em Perúgia, na Úmbria, região da Itália, São Pedro Vincióli, presbítero e abade, que reconstruiu a igreja em ruínas de São Pedro e junto dela fundou um mosteiro. († 1007)
  • Em Odense, na Dinamarca, São Canuto, mártir, que, durante o seu reino difundiu o culto divino, contribuiu para promover a situação e atividade do clero. († 1086)
  • Em Orange, na Provença, região da França, as beatas Santa Sofia (Maria Gertrudes Ripert d’Alauzier) e Inês de Jesus (Sílvia Inês de Romillon), virgens da Ordem de Santa Úrsula e mártires durante a Revolução Francesa. († 1794)
  • No Vietnam, santos António Nguyen Huu (Nam) Quynh e Pedro Nguyen Hhac Tu, mártires, que eram catequistas e foram estrangulados no tempo do imperador Minh Mang por causa da sua fé cristã.  († 1840)
  • Em Damasco, na Síria, os beatos mártires Manuel Ruiz, presbítero e companheiros, sete da Ordem dos Frades Menores e três irmãos da Igreja Maronita. († 1860)
  • Em Rocca Priora, próximo de Roma, o Beato Luís Novarese, presbítero, fundador dos Silenciosos Operários da Cruz, dedicados especialmente ao apostolado entre os enfermos. († 1984)Fontes:
    • www.comshalom.org
    • Martirológio Romano – liturgia.pt
    • www.vaticannews.va

      – Produção e edição: Bianca Vargas