Clube de Imprensa

10 de Março – Dia do Super Mario, Dia do Sogro, Dia do Telefone e Dia de Santa Maria Eugênia de Jesus

Dia do Sogro é comemorado anualmente em 10 de março.

Esta data foi criada com a intenção de homenagear a figura do sogro: pai do cônjuge de um indivíduo.

De forma geral, os sogros são categorizados popularmente como os “segundos pais” do companheiro (a) do seu filho (a).

Os sogros são “parentes por consideração”, ou seja, alguém que não possui a mesma herança sanguínea que determinada pessoa, mas que socialmente é considerado membro da família por afinidades.

A palavra “sogro” em inglês é traduzida para father in law, que em português significa “pai pela lei”, diante das leis do matrimônio.

Foto em preto e branco de Alexander Graham Bell

Graham Bell conseguiu patentear o telefone, podendo, então, usufruir do título de “inventor do telefone”.

Dia do Telefone é comemorado anualmente em 10 de março.

A comunicação por telefone foi uma das invenções mais importantes para o século XX, fazendo com que o mundo se tornasse muito mais “pequeno” e acessível para todas as pessoas.

O Dia do Telefone é uma homenagem a data em que a invenção foi patenteada pelo seu desenvolvedor Alexander Graham Bell (1847 – 1922), em 10 de março de 1876.

Neste dia, Graham Bell fez a primeira transmissão oficial de uma comunicação via telefone. De acordo com a história, a primeira frase a ser dita através do aparelho teria sido: “Sr. Watson, venha aqui. Quero ver você”.

No entanto, Graham Bell não teria conseguido desenvolver esta tecnologia sem a contribuição crucial do italiano Antonio Meucci, responsável pela criação do telégrafo e do princípio que daria origem ao telefone.

Em 2002, os Estados Unidos reconheceu Meucci como o inventor oficial do telefone.

No Brasil, o primeiro aparelho telefônico teria pertencido ao imperador D. Pedro II, que em 1877 tinha uma linha que ia do seu palácio (em São Cristóvão, no Rio de Janeiro) até o centro da cidade.

Dia do Conservador
Hoje, dia 10 de março, é o Dia do Conservador. Nesta data, falamos sobre o escritor Edmund Burke (1729-1797), considerado por alguns o grande pai do conservadorismo moderno. Na obra Reflections On the Revolution In France, publicado em 1790, Burke fez duras críticas à Revolução Francesa. Para o autor, o que acontecia na época era mais do que uma revolução política, e sim uma revolução de rompimento brusco e violento com os antigos costumes e com a tradição.
Dia da Sociedade dos Amigos do Bairro
As Sociedades Amigos de Bairro (SABs) são entidades autônomas que representam a comunidade de determinada área geográfica de uma cidade. São iniciativas de grande valor para reunir, espontaneamente, cidadãos em torno do mesmo objetivo, visando melhorar a qualidade de vida em cada bairro e exercitando a democracia.
Para fundar uma SAB, é necessária a participação de um grupo com mais de cinquenta pessoas, que deverão discutir e redigir um estatuto a ser seguido pela comunidade. Esta, organizada, pode reivindicar a solução de problemas urbanos que a atingem junto aos órgãos públicos e à mídia. As SABs são, portanto, verdadeiros centros de convivência social e solidariedade entre vizinhos.
Dia Nacional de Combate ao Sedentarismo

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), um terço da população mundial adulta é fisicamente inativo e o sedentarismo mata cerca de cinco milhões de pessoas anualmente.

Em relatório recente, a Organização Mundial da Saúde fez um alerta de que quase 500 milhões de pessoas vão desenvolver doenças cardíacas, obesidade ou outras condições atribuídas à inatividade física entre 2020 e 2030. O documento contém dados de 194 países e mostra um progresso lento das nações para a criação de políticas públicas que possam reverter este quadro.

No Brasil, considerado o país mais sedentário da América Latina e o quinto no ranking mundial, cerca de 300 mil pessoas morrem por ano devido a doenças associadas ao sedentarismo. No país, conforme dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 47% dos brasileiros adultos são sedentários e entre os jovens o número é maior e ainda mais alarmante: 84%.

A recomendação da OMS é praticar 150 minutos de atividade física moderada por semana.

A celebração, nesta quinta-feira (10), do primeiro Dia Internacional das Juízas, consagra um novo momento que marca o avanço da presença feminina nos espaços de poder. A data foi instituída pela Organização das Nações Unidas (ONU) durante a 15ª Conferência Bianual da Associação Internacional de Mulheres Juízas, realizada em março de 2021, para promover a participação plena e igualitária das mulheres em todos os níveis do Poder Judiciário, celebrar os progressos e aumentar a conscientização sobre o tema.

Mario é um dos principais personagens reconhecidos dessa forma nesse universo. Com mais de 200 jogos lançados, participações em outros títulos, filmes próprios e inúmeras produções, o encanador bigodudo passou a não só ser um símbolo da história dos videogames, mas também um elemento grande dentro da cultura Pop.

Por isso, a partir de sua popularização surgiu o MAR10 Day, comemorado todo dia 10 de março pela comunidade como uma forma de celebrar a existência de um dos personagens mais conhecidos no mundo dos games.

Santa Maria Eugênia de Jesus agiu corajosamente na contramão

Origem
Seu nome de batismo é Ana Eugênia Milleret de Brou. Mais tarde, se tornará Maria Eugênica de Jesus. Nasceu em Metz (França) em 25 de agosto 1817. Passou sua infância em sua casa natal, na fronteira entre Luxemburgo, Alemanha e França. Cresceu no seio de uma família incrédula. Seu pai era um alto funcionário, e sua mãe, descendente da nobreza da Bélgica e Luxemburgo, era excelente educadora. Ambos viviam um formalismo religioso. A família tinha um brasão: Nihil sine fide — nada sem fé —, que Ana Eugênia levou gravada em seu peito para toda a vida. Em 1830, seus pais se separam, e ela segue com a mãe para Paris. Dois anos depois, ela perde brutalmente a mãe devido a uma epidemia de cólera.

Encontro místico
Maria Eugênia teve um verdadeiro encontro místico com Jesus Cristo no dia de sua primeira comunhão no Natal de 1829: “Nunca o esqueci”. Anos depois, o pai a leva de volta para Paris. Ali, ela volta a ter uma experiência profunda com Deus, que direciona toda a sua vida. Era Quaresma de 1836, quando, ao ouvir uma pregação na Catedral de Notre Dame, ela afirma: “Sua palavra despertava em mim uma fé que nada pôde abalar. Minha vocação começou em Notre Dame”, diria mais tarde. Apaixona-se pela renovação do cristianismo.

Chamado à vida religiosa
Ana Eugênia, aos 18 anos, decidiu: “Quero dar todas as minhas forças, ou melhor, toda minha fragilidade, a essa Igreja!”. Sua experiência com Jesus e o desejo de gastar-se por Ele, fazendo a diferença na sociedade, foi crescendo cada dia mais. Aos 21 anos, com algumas companheiras, começou a Congregação das Religiosas da Assunção. E assumiu um novo nome: irmã Maria Eugênia de Jesus. Ela teve a coragem de se fazer discípula, seguidora de Jesus. Muitas jovens se deixaram contagiar pelo seu entusiasmo e por sua coragem. Essas, partilhando de seu mesmo sonho, juntaram-se a ela na nova congregação por ela fundada.

“O essencial é que o Bem se faça, seja por nossas mãos, sejam por outras.”  (Santa Maria Eugênia de Jesus)

A obra da Assunção no mundo
O objetivo da nova fundação era alto: transformar a sociedade, através do Evangelho, pela educação. E um ponto de aplicação: as mulheres. Maria Eugênia de Jesus sonhou com missão na China – sonho que ainda não se realizou. Em mais de 50 anos de trabalho, espalhou comunidades por vários países da Europa, mas também na África, na América Latina, nas Filipinas (Ásia) e na Nova Caledônia (Oceania). Hoje, são mais de 1000 religiosas trabalhando em 31 países, inclusive no Brasil.

Saúde física e encontro com o Pai
Foi na velhice, depois de uma vida ofertada a Deus, que Maria Eugênia de Jesus vê sua saúde extremamente debilitada. Ela foi vencida por uma paralisia em 1897, e ali foi apagando-se aos poucos. Até o último instante de sua vida, procurou expressar sua bondade através de seu olhar. Uma de suas últimas frases foi esta: “Só me resta ser boa”. No dia 10 de março de 1898, encontra-se definitivamente com o Cristo ressuscitado, sua única paixão enquanto estava na Terra.

Frase da santa
“O desânimo está muito longe do meu espírito. Estamos bem convencidas de não haver em nós a santidade exigida pelas obras de Deus. Sendo assim, eu não me surpreenderia com nenhuma espécie de insucesso.”

O resultado de uma vida na Santidade

Fé e ação
“É preciso coragem para pensar diferente. É preciso coragem para agir diferente. É preciso coragem para ter personalidade, para expressar opiniões próprias, que muitas vezes vão na contramão em relação à maioria das pessoas”. Era assim que Maria Eugênia de Jesus, uma mulher de fé e de ação, se expressava e agia ao viver no século XIX. Sua vida tem muito a nos dizer, que já estamos no século XXI.

Reconhecimento nos altares
Maria Eugênia de Jesus sobe aos altares em 1975, onde foi beatificada pelo Papa São Paulo VI . Ao colocá-la como exemplo para toda a Igreja, o então Papa Paulo VI lançou um desafio: que, como Maria Eugênia, os cristãos tenham a audácia de fazer do Evangelho o seu projeto de vida. “Ousem” – dizia o Papa – “a viver a santidade”.

Canonização
Santa Maria Eugênia de Jesus foi canonizada pelo Papa Bento XVI, em 3 de junho de 2007, na Solenidade da Santíssima Trindade, destacando-se na homilia: “Maria Eugénia Milleret, durante a sua existência, encontrou forças para a sua missão, associando incessantemente contemplação e ação. Que o exemplo de Santa Maria Eugênia convide os homens e as mulheres de hoje a transmitir aos jovens os valores. Que os ajudem a tornar-se adultos fortes e testemunhas jubilosas do Ressuscitado”.

Oração que a própria santa fazia
“Peço a Deus o dom da oração contínua, o deixar-me a mim mesma e ao apoio humano para um total apoio em Deus.”

Minha oração

“Senhor, que o meu coração seja inflamado deste amor que levou Santa Maria Eugênica de Jesus a dedicar toda a sua vida ao Evangelho, marcando a vida das mulheres do seu tempo, para que a sociedade pudesse ser transformada. Que minha vida doada em todos os ambientes em que estou inserido, deixe marcas do céu por onde eu passar. Que meus olhos e meu coração permaneçam sempre fixos em Ti. Amém.”

Santa Maria Eugênia de Jesus, rogai por nós!


Outros beatos e santos que a Igreja faz memória em 10 de março:

  • Santos Caio e Alexandre, martirizados na perseguição dos imperadores na Frígia, hoje Turquia [† d. 171]
  • São Vítor, mártir, em cuja festa Santo Agostinho fez um sermão ao povo na África Proconsular [† data inc.]
  • São Macário, bispo de Jerusalém, por cuja exortação os Lugares Santos foram reparados e adornados com santas basílicas por Constantino Magno e Santa Helena, sua mãe [† c. 325]
  • São Simplício, papa, que, depois da invasão e destruição da Itália pelos bárbaros, reconfortou os atribulados, fomentou a unidade e fortaleceu a fé [† 483]
  • São Droctróvio, abade, que São Germano de Autun, seu mestre, colocou à frente do cenóbio de monges instituído em Paris [ c. 580]
  • Santo Atala, abade, insigne animador da vida cenobítica, que se retirou primeiro para o mosteiro de Lérins e depois para o de Luxeuil, onde sucedeu a São Columbano, manifestando sempre grande zelo e discernimento, no mosteiro de Bóbbio, na Itália [† 626]
  • São João Ogilvie, presbítero da Companhia de Jesus e mártir, que, depois de vários anos consagrados ao estudo da sagrada teologia, exilado em diversos reinos da Europa, foi ordenado sacerdote e regressou clandestinamente à pátria, onde exerceu intensa atividade pastoral junto dos seus compatriotas, até que, preso e condenado à morte no reinado de Jaime I, alcançou no patíbulo a coroa gloriosa do martírio, na Escócia [† 1615]
  • Beato Elias do Socorro (Mateus Elias Nieves del Castillo), presbítero da Ordem dos Frades de Santo Agostinho e mártir, que, encarcerado durante a perseguição por exercer secretamente o ministério pastoral, foi fuzilado em ódio ao sacerdócio, na cidade do México [† 1928]
  • Beato João José Lataste, presbítero da Ordem dos Pregadores e fundador da Congregação da Irmãs Dominicanas de Betânia, na França [† 1869]

Fontes:

  • vatican.va e vaticannews.va
  • Congregação das Religiosas da Assunção no Brasil – religiosasdaassuncao.org.br
  • revista.arautos.org
  • Martirológio Romano
  • Livro “Santos de cada dia” – José Leite, SJ [Editorial A.O. Braga, 2003]

Pesquisa: Gisele Martins Leles – Comunidade Canção Nova – Fátima (Portugal)
Produção e edição: Fernando Fantini – Comunidade Canção Nova