Clube de Imprensa

11 de Dezembro – Dia do Engenheiro, Dia Nacional das APAEs e Dia de São Dâmaso

Dia do Engenheiro é comemorado anualmente em 11 de dezembro, no Brasil.

A data homenageia os profissionais da Engenharia, uma área de exatas que abrange vários tipos, de acordo com as suas especialidades (engenharia civil, engenharia agrônoma, engenharia da computação, engenharia elétrica, engenharia química, apenas para citar algumas).

O Dia do Engenheiro surgiu a partir do Decreto de Lei nº 23.569, de 11 de dezembro de 1933, que regulamenta e oficializa as profissões de Engenheiro, Arquiteto e Agrimensor no Brasil.

Além disso, o decreto criou o sistema Confea/Crea para fiscalizar e orientar o exercício da profissão no governo de Getúlio Vargas. O Crea –  Conselho Regional de Engenharia e Agronomia atua em cada estado e a nível nacional está o Confea – Conselho Federal de Engenharia e Agronomia.

Por isso, o dia 11 de dezembro comemora o dia do engenheiro e aniversário do Confea. Há ainda o Dia da Engenharia, que é celebrado em 10 de abril no Brasil.

A ONU celebra neste 11 de dezembro o Dia Internacional da Montanha promovendo o turismo sustentável. Essas áreas também abrigam 15% da população mundial.

O montanhismo cria fontes alternativas de renda para comunidades inteiras, gera inclusão social e ajuda a conservar a biodiversidade e a paisagem natural.

Torres de transmissão elétrica em uma área montanhosa em Sapa, no Vietnã
ONU/Kibae Park

Torres de transmissão elétrica em uma área montanhosa em Sapa, no Vietnã

Institui o Dia Nacional da Câmara Júnior. O Congresso Nacional decreta: Art. 1º Fica instituído, no calendário das efemérides nacionais, o Dia Nacional da Câmara Júnior, a ser comemorado no dia 11 de dezembro
Hoje é o Dia Nacional das Apaes, dia de lembrar dessas instituições que trabalham em busca de conquistas e da manutenção dos direitos das pessoas com deficiência intelectual e múltipla. As #Apaes por todo o Brasil se empenham em garantir a qualidade de vida dessas pessoas, atuando em diversas áreas como Assistência Social, Educação, Saúde, entre outras.
A inclusão e acessibilidade são as principais bandeiras das Apaes. Ficam aqui os nossos parabéns e nosso muito obrigado a todos que fazem parte dessa luta em benefício da pessoa com deficiência intelectual e múltipla e suas famílias.

O Dia Internacional do Tango é celebrado anualmente no dia 11 de dezembro.

Este dia foi criado em homenagem a dois dos seus maiores criadores, nascidos nesta data: Carlos Gardel, cantor, e Julio de Caro, compositor.

Acredita-se que este tipo de música e estilo de dança teve origem africana mas foi na Argentina que o tango se tornou popular e é neste país que se regista o maior número de praticantes de tango.

A dança do tango tem uma coreografia complexa, sendo considerada como uma das danças mais sensuais do mundo. A sua forma musical é binária e o seu compasso é de dois por quatro. Acordeão, contrabaixo, piano, violão e violino são alguns instrumentos típicos deste estilo musical.

Ástor Piazzolla, Carlos Gardel, Alfredo Le Pera, Hugo del Carril, Aníbal Troilo e Enrique Santos Discépolo são alguns artistas essenciais do tango.

Como são precisos dois para dançar o tango, neste dia mundial do tango sugere-se encontrar uma companhia e dar uns pezinhos de dança.

São Dâmaso I, o “Papa das Catacumbas”

Origens
São Dâmaso, de origem espanhola, nasceu em meados do ano 305. Ocupou a Sé de Roma de 366 a 384. Foi natural, ou pelo menos originário, da antiga Hispânia. Seu pai e uma irmã ao menos, Santa Irene, viveram também em Roma. São Dâmaso erigiu em Roma a Basílica de São Lourenço, que recebeu o cognome de in Damaso.

Pontificado
Viveu num período de grande agitação para a Igreja. No tempo de seu Pontificado, era Bispo de Milão o grande Santo Ambrósio, e São Jerônimo punha sua formidável inteligência a serviço da Igreja. São Dâmaso teve que enfrentar um cisma causado por um antipapa, isso no início do seu Pontificado. Infelizmente, esse não consistiu no único problema para Dâmaso, já que teve de combater o Arianismo, que negava a consubstancialidade de Cristo com o Pai. Sendo ele Papa, chegou quase a extinguir-se a heresia ariana. O Imperador Teodósio, se não encontrou nele um indomável mestre de moral como Santo Ambrósio, encontrou um Papa que afirmou sempre, com serena firmeza, a “autoridade da Sé Apostólica”.

Unidade da Igreja
São Dâmaso fez de tudo pela unidade da Igreja, e para deixar claro o Primado do Papa, pois foi o próprio Cristo quem quis: “E eu te declaro: tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja; as portas do inferno não prevalecerão contra ela” (Mt 16,18).

São Dâmaso I: contribuiu para os dogmas e a liturgia

Confissão de Fé
Papa Dâmaso celebrou, em Constantinopla, o II Concílio Ecumênico, onde publicou a fórmula da confissão de fé, com a definição dogmática sobre a Divindade do Espírito Santo.

Contribuição nas Liturgias
Em seu pontificado, ordenou o canto dos Salmos nas diversas horas do dia, nas igrejas, nos mosteiros, obrigatórios para os bispos e o clero. Foi ele quem encarregou São Jerônimo na tradução da Bíblia da língua original para o latim, língua oficial da Igreja.

Restauração das Catacumbas
Conhecido como o “Papa das Catacumbas”, São Dâmaso foi responsável pela zelosa restauração das catacumbas dos mártires. Restaurou estes antigos cemitérios e, ele próprio, lavrou inscrições em latim clássico, com a finalidade de manter notícias sobre a vida dos mártires. Em Roma, conseguiu separar Estado e Paganismo. A sua obra foi paciente e oculta, mas não medíocre nem definhante. Soube ligar à Sé apostólica todas as Igrejas e obteve do poder civil o maior respeito.

Páscoa
São Dâmaso, o Papa mais notável do século IV, faleceu em 11 de dezembro de 384. Na chamada Cripta dos Papas, por ele explorada nas Catacumbas de São Calisto, no fim de uma longa inscrição, escreveu: “Aqui eu, Dâmaso, desejaria mandar sepultar os meus restos, mas tenho medo de perturbar as piedosas cinzas dos santos”. Humildade e discrição de um Papa verdadeiramente santo, que, de fato, preparou para si a sepultura longe, num local solitário, à margem da Via Ardeatina, próximo ao sepulcro de sua mãe e irmã.

Minha oração

“Ao Papa te rogamos que zelai pelos almas dos defuntos do mesmo modo que zelou pelas tumbas dos mártires e também pelos cemitérios para que sejam lugares de oração e boas recordações. Protegei o nosso papa e todos que o auxiliam. Amém. ”

São Dâmaso, rogai por nós!