12 de fevereiro: 9 anos da morte do jornalista Paulo Rocaro

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on email
Share on print

Paulo era editor-chefe do Jornal da Praça e diretor do Site Mercosul News

No dia 12 de fevereiro de 2012, o jornalista Paulo Roberto Cardoso Rodrigues, mais conhecido como Paulo Rocaro foi morto a tiros na Avenida Brasil no Centro de Ponta Porã.

Paulo conduzia um veículo Fiat Idea pela avenida Brasil, quando foi abordado por dois homens em uma motocicleta. Os disparos foram feitos com os dois veículos em movimento. A moto não tinha placas e a dupla usava capacete.

Os vidros do veículo estavam abertos e no corpo do jornalista foram encontradas nove perfurações de pistola 9mm. No Fiat Idea havia apenas duas. O jornalista foi socorrido, contudo, morreu no hospital, devido à gravidade dos ferimentos.

Paulo Rocaro escrevia muito, todos gostavam de ler o que abordava em sua coluna “Gaivota pantaneira”. Rocaro publicou um livro de ficção sobre a fronteira: “A tempestade – Quando o crime assume a lei para manter a ordem”.

Em uma homenagem ao jornalista morto, o Clube da Imprensa de Ponta Porã colocou uma placa intitulada “Um grito contra a impunidade” e em cima, o símbolo de Rocaro, uma gaivota pantaneira., porem, algumas semanas depois, a gaivota foi decepada.

Aos familiares e amigos resta a saudade de Rocaro, um homem polêmico, mas de um coração enorme.

Com informações Dora Nunes do Pontaporainforma e Foto: Lile Corrêa