Clube de Imprensa

14 de Fevereiro – Quarta-feira de Cinzas, Dia de São Valentim

A Quarta-feira de Cinzas é o dia seguinte ao Carnaval. Também chamado de Dia das Cinzas, não é feriado, mas é ponto facultativo até as 14h.

Esse é o primeiro dia da Quaresma, que é um período de reflexão e arrependimento. A Quaresma começa na Quarta de Cinzas e termina na quinta-feira da Semana Santa (semana antes da Páscoa).

Quaresma vem da palavra “quarenta”. Ela faz referência ao tempo em que Jesus esteve sozinho no deserto e o demônio fez-lhe várias provocações.

Significado da Quarta-feira de Cinzas

A Quarta-feira de Cinzas é um tempo de arrependimento e confissão.

Os cristãos reservam a data para a reflexão, arrependimento dos pecados cometidos e para fazer jejum (principalmente, deixando de comer carne vermelha e, em vez dela, consumindo peixe), pois desta forma, recordam o jejum feito pelo próprio Jesus, quando ele esteve no deserto e foi desafiado e provocado pelo demônio.

A Quarta-feira de Cinzas é um dia em que os fiéis católicos devem ir à missa. Nesta, ocorre uma cerimônia, onde os presentes são benzidos com um pouco de cinza proveniente de ramos queimados, utilizados no Domingo de Ramos do ano anterior.

Ao benzer os fiéis, geralmente na testa, o padre traça a cruz enquanto recita as palavras “Convertei-vos e crede no Evangelho.”.

cinzas, ramo e cruz usados na quarta-feira de cinzas
Cruz, cinzas e ramo de oliveira, símbolos da Quarta-feira de Cinzas

A pequena cruz feita com a cinza sinaliza o estado de penitência que o fiel deverá guardar no período da Quaresma, bem como representa a fragilidade humana, de forma a recordar o que está escrito no Livro do Gênesis:

“Com o suor do seu rosto
você comerá o seu pão,
até que volte à terra,
visto que dela foi tirado;
porque você é pó,
e ao pó voltará”.

(Gênesis 3, 19)

Como é contado o período da Quaresma

O período da Quaresma vai desde a Quarta-feira de Cinzas até a Quinta-feira Santa.

A contagem do período da Quaresma, que faz referência aos 40 dias em que Jesus esteve no deserto, é feita da seguinte forma: a partir da Quarta de Cinzas, contamos os dias até o sábado antes da Páscoa, conhecido como Sábado de Aleluia. O resultado é 46.

Depois disso, tiramos 6, que é o número de domingos que há no período da Quaresma. O resultado é 40.

A partir da Quinta-feira Santa à tarde, tem início um novo período, o chamado tríduo pascal. O tríduo pascal compreende a Sexta-feira Santa, o Sábado de Aleluia e a Páscoa.

Data da quarta-feira de cinzas nos próximos anos

  • 2024: 14 de fevereiro
  • 2025: 5 de março
  • 2026: 18 de fevereiro
  • 2027: 10 de fevereiro

A Quaresma 2024 começa na Quarta-feira de Cinzas, dia 14 de fevereiro, e termina na quinta-feira da Semana Santa, dia 28 de março.

Quando começa: 14 de fevereiro de 2024 (Quarta-feira de Cinzas)

Quando termina: 28 de março de 2024 (Quinta-feira Santa)

Esse é um tempo de penitência para os cristãos, em que a igreja recorda o período de 40 dias em que Jesus esteve no deserto e foi tentado pelo demônio.

A Quaresma termina na Quinta-feira Santa, porque a partir desse dia, à tarde, tem início outro período importante para a Igreja. Esse período é chamado de Tríduo Pascal e compreende as últimas celebrações da Semana Santa: a Sexta-feira Santa, o Sábado de Aleluia e, finalmente, a Páscoa.

Dia de São Valentim é comemorado anualmente em 14 de fevereiro em diversos países do mundo, tais como Argentina, Espanha, Portugal, França, etc.

Também conhecido como o Dia dos Namorados ou Valentine’s Day, esta é uma data especial celebrada por casais de várias partes do planeta, onde se comemora o amor e a união das pessoas que se amam.

Este dia foi escolhido por ser a data em que um bispo da Igreja Católica, chamado Valentim, foi morto em Roma pelo fato de ter desobedecido ao imperador, realizando casamentos às escondidas.

São Valentim

Curiosamente, os brasileiros não têm o costume de celebrar o Dia de São Valentim, pois esta é uma tradição dos países anglo-saxões, que não encontrou muita acolhida por aqui.

No Brasil, o Dia dos Namorados é comemorado no dia 12 de junho, véspera de Santo Antônio, popularmente conhecido como santo casamenteiro.

História de São Valentim

A História conta que existem dois mártires com o nome de Valentim. Um deles, nasceu em 175, perto de Roma, onde foi consagrado bispo. Naquela época, Valentim lutou contra as ordens do imperador Cláudio II, que havia proibido o casamento durante as guerras, pois acreditava que os solteiros eram melhores combatentes.

Valentim continuou celebrando casamentos mesmo com as proibições. Mais tarde, foi descoberto, preso e condenado à morte, porém, enquanto estava preso, muitos jovens ofereciam-lhe flores e bilhetes dizendo que ainda acreditavam no amor.

Segundo a lenda, na prisão, Valentim ficou amigo da filha do carcereiro, que era cega, e a curou da cegueira.

Origem do Dia de São Valentim

A Igreja Católica decretou o Dia de São Valentim como Dia dos Namorados ainda durante o século V, com o intuito de incentivar os casais que pretendiam seguir com o matrimônio como uma forma legítima de constituir uma família.

A intenção da Igreja era substituir o tradicional festival romano Lupercalia pelo Dia de São Valentim. Assim, aos poucos, os povos da Europa começaram a substituir a celebração profana pelo dia do santo. A Lupercalia consistia na veneração da deusa da fertilidade e marcava o início da Primavera.

Dia de São Valentim nos Estados Unidos

Nos Estados Unidos, o Dia de São Valentim é comemorado como se fosse o Dia dos Namorados no Brasil.

Desta maneira, na época dessa comemoração, é comum ver as lojas decoradas com temas românticos. Nesse dia, os casais saem para jantar, trocam presentes, cartões e declaram seu amor um pelo outro.

É uma data sugestiva para pedidos de casamentos, e uma ocasião que não deixa nem as crianças menores de fora. Na escola, a data celebra o amor entre todos – não somente entre casais. Nessa ocasião, as crianças fazem cartões e os trocam com os colegas da sala, juntamente com doces.

O Dia do Amor celebra-se a 14 de fevereiro, sendo este o dia mais romântico do ano, pois em muitos países do mundo nesta data festeja-se o Dia dos Namorados.

Também conhecido como o Dia Internacional do Amor, a data não faz parte de nenhum calendário oficial, mas a data da comemoração possivelmente ganhou esse destaque graças ao famoso Dia de São Valentim.

O Dia de São Valentim recorda a data em que o bispo Valentim foi executado, depois de desobedecer o imperador romano Cláudio II, e ter continuado a celebrar casamentos de combatentes solteiros. Segundo o imperador, os solteiros apresentavam melhor desempenho nas batalhas.

Hoje é o Dia do Botonista. Essa data é comemorada no dia 14 de fevereiro por ser o aniversário de Geraldo Cardoso Decourt.

Geraldo Cardoso Decourt nasceu em 14 de fevereiro de 1911, em Campinas, Estado de São Paulo. Ainda criança mudou-se para o Rio de Janeiro e aos 11 anos de idade aprendeu com amigos o jogo que faria parte de sua vida.

Em 1929 organizou o jogo e o batizou de Football Celotex. Assim era chamado pelo material que eram feitas as mesas para a prática, importado da The Celotex CO, de Chicago – EUA. No ano seguinte publicou o primeiro livro com as regras, denominado de Regras de Football Celotex. A publicação foi divulgada por vários jornais importantes da época, como O Globo e A Noite, o que ajudou a divulgação do jogo.

Dia Internacional da Doação de Livros 
O Dia Internacional da Doação de Livros surgiu em 2012 em uma ação de voluntários na Inglaterra. A campanha se popularizou rapidamente pela internet por conta da nobre missão: facilitar o acesso à leitura para todas as pessoas, seja por meio de grandes doações ou com o simples gesto de passar um único exemplar adiante.

São Valentim [padre] e São Valentim de Terni [bispo]: patronos dos namorados 

Origens 

Em 14 de fevereiro, a Igreja celebra São Cirilo, monge, e São Metódio, bispo. Além deles, também faz memória de dois santos mártires: o padre São Valentim e o bispo São Valentim de Terni.

Origens 

Em 14 de fevereiro, a Igreja celebra São Cirilo, monge, e São Metódio, bispo. Além deles, também faz memória de dois santos mártires: o padre São Valentim e o bispo São Valentim de Terni.

Protetores dos namorados e noivos
Ambos os santos Valentim viveram na mesma época no século III. Os dois foram mártires e lutaram pelo matrimônio cristão. Por isso, o Dia dos Namorados em várias partes do mundo passou a ser chamado em inglês de Valentines Day ou Dia dos Valentins.

Solteiros nas batalhas
O padre São Valentim viveu em Roma no tempo do imperador romano Cláudio II (268-270), o Gótico. O Império enfrentava vários problemas, com um grande número de batalhas perdidas. Segundo a tradição, o imperador atribuiu a culpa aos soldados solteiros, pois julgava que os solteiros eram menos ousados nas batalhas; feriam-se levemente e, logo, pediam dispensa. Conseguiam um afastamento e, quando voltavam, estavam casados. Uma vez casados, não se arriscavam mais, com a intenção de voltar vivos. Isso, segundo Cláudio II, enfraquecia as legiões romanas. Por isso, o imperador proibiu o casamento dos soldados.

Ousadia e martírio do padre
Padre Valentim continuou incentivando e celebrando os casamentos secretamente. Quando Cláudio II soube, mandou prender o padre e interrogou-o diante do povo. As respostas de São Valentim defendendo o matrimônio como união sagrada, querida por Deus e “sacramento”, impressionaram o imperador e todo o povo. Por isso, o imperador enviou-o apenas para uma “prisão domiciliar”. Porém, o local indicado para a prisão foi a casa do prefeito de Roma, chamado Astério, que era pagão e tinha uma filha cega. São Valentim curou a sua filha e conseguiu a conversão de toda a família. Ao saber disso, o imperador mandou que fosse açoitado e, a seguir, decapitado na via Flamínia no dia 14 de fevereiro de 269.

Bispo Conselheiro
Dom Valentim teria o dom extraordinário do conselho. Ele ficou famoso por conseguir reconciliar inúmeros casais de namorados. Conta-se que um dia, ouviu dois jovens namorados discutindo ao lado de seu jardim e foi até eles. Chegou com uma linda rosa na mão, o capuz sobre a cabeça, o semblante sereno e sorridente. A figura daquele bom idoso e a delicadeza da rosa acalmaram os dois namorados. Em seguida, deu a eles a mais valiosa lição. Pediu que os dois segurassem o caule da rosa com todo cuidado para não se espetarem. Eles assim o fizeram.

Depois, São Valentim explicou-lhes a beleza do sacramento do matrimônio e da união de corpos. E ensinou-lhes que “as rosas são lindas, perfumadas, delicadas, mas tem espinhos. E elas não vivem sem espinhos. Assim também são as diferenças entre o casal. É preciso conhecê-las, respeitá-las e tratá-las com delicadeza, para que nenhum dos cônjuges seja ferido. Agindo assim, serão felizes e as brigas desaparecerão.” O jovem casal aprendeu a lição. Pouco tempo depois, o santo bispo celebrava o casamento dos dois. Depois disso, sua fama de casamenteiro se espalhou.

O martírio
Dom Valentim, estando em Roma no ano 272, converteu um famoso filósofo grego chamado Crato e, além dele, mais três de seus discípulos. Isso levou-o a ser denunciado, preso e julgado pelo imperador Aureliano. Crato e seus discípulos defenderam o bispo no julgamento, porém, de nada adiantou. São Valentim de Terni foi condenado e decapitado no 14 de fevereiro do ano 273. Os três filósofos recém-convertidos tiveram o cuidado de resgatar seu corpo e transportarem-no para a cidade de Terni. Lá, ele foi sepultado.

A Igreja incluiu São Valentim de Terni, bispo e mártir, no Calendário litúrgico, o protetor dos namorados e dos jovens. Suas relíquias estão guardadas na Igreja das Carmelitas, em Terni, que hoje faz parte de Roma. Ao lado da urna de prata que guarda seus restos mortais, tem a inscrição: “São Valentim, patrono do amor”. Há ainda na igreja um lindo vitral que mostra a imagem de São Valentim abençoando um jovem casal ajoelhado e os dois seguram uma rosa.

Oração a São Valentim de Terni
“São Valentim, que semeastes a bondade, o amor e a paz na Terra, sede meu guia espiritual. Ensinai-me a aceitar os defeitos e as falhas do meu companheiro e ajudai-o a reconhecer as minhas virtudes e vocações. Vós, que compreendeis os que se amam e desejam ver a união abençoada por Cristo, sede nosso advogado, nosso protetor e nosso abençoador. Em nome de Jesus! Amém!”


Outros santos e santas celebrados em 14 de fevereiro:

  • Santos Cirilo, monge e São Metódio, bispo. irmãos naturais de Tessalónica [ † 869; † 885]
  • São Vital, da Itália [† data inc.]
  • São Zenão, mártir na Itália [† data inc.]
  • Santos mártires Bassiano, Toniano, Proto, Lúcio, que foram lançados ao mar; São Cirião, presbítero, Agatão, exorcista, Moisés, que foram queimados no fogo; São Dionísio e Amónio, passados ao fio da espada – todos no Egito [† data inc.]
  • Santo Eleucádio, bispo na Itália [† s. III]
  • Santo Auxêncio, presbítero e arquimandrita na Turquia [† s. V]
  • São Nostriano, bispo na Itália [† c. 450]
  • Santo Antonino, abade na Itália [† c. 830]
  • São João Baptista da Conceição Garcia, presbítero da Ordem da Santíssima Trindade, que empreendeu a renovação da Ordem na Espanha [† 1613]

Texto: Professor Felipe Aquino – Editora Cléofas
Produção: Fernando Fantini – Comunidade Canção Nova

 

Pular para o conteúdo