Clube de Imprensa

14 de Junho – Dia do Solista, Dia Mundial do Doador de Sangue, Dia Universal de Deus e Santa Clotilde

Dia do Solista é celebrado anualmente no dia 14 de junho.

O solista é aquele profissional virtuoso que é capaz de executar sozinho certos movimentos, no caso da dança e do esporte, ou melodias, no caso da música. Igualmente, os atores podem ser solistas quando estão sozinhos em cena ou recitam um grande texto que não possui réplica.

No esporte, algumas modalidades podem ser disputadas em equipe, duplas ou solo, como a ginástica rítmica e o nado sincronizado.

O solista surge com a própria evolução da música ocidental, quando as melodias ficam cada vez mais complexas e nem todos são capazes de interpretá-la. A palavra “solo” pode ser encontrada no italiano e no espanhol e significa “sozinho”.

Antonio Meneses
O violoncelista brasileiro Antônio Meneses

Entre os músicos, cantores e bailarinos há uma diferença hierárquica em ser um artista que toca com os demais, no coro e na orquestra, e aquele que o faz sozinho. Afinal, o solista não apenas executa o solo, mas vive disso.

Nas companhias de balé clássico, os bailarinos que superam a condição de solistas ainda podem ser primeiros-bailarinos. E ainda há aqueles que alcançam o posto de primeira ballerina assoluta (primeira-bailarina absoluta) quando desempenham excepcionalmente bem sua arte.

Em um coro, as vozes que ultrapassam a extensão normal do ser humano são ditas vozes solistas. São eles os encarregados de entoar as partes mais difíceis de uma peça ou encarnar personagens.

Já na ópera, denominava-se “prima-dona” (a primeira mulher, ou mulher principal) a cantora que se destacava nas produções e era capaz de executar as notas mais agudas.

Para ser um solista é preciso estudar muito, ter uma enorme sensibilidade e ser capaz de transmitir toda a emoção contida na partitura ou na coreografia.

No concerto do mundo, os grandes espíritos são solistas, e as suas cadências interrompem o ritmo uniforme da música da vida. (Ludwig Börne)

Dia Mundial do Doador de Sangue é comemorado anualmente em 14 de junho.

O objetivo desta data é homenagear a todos os doadores de sangue e conscientizar os não-doadores sobre a importância deste ato, que é responsável pela salvação de milhares de vida.

A data foi criada por iniciativa da Organização Mundial da Saúde (OMS), em 2014, e o dia escolhido é uma homenagem ao nascimento de Karl Landsteiner (14 de junho de 1868 – 26 de junho de 1943), um imunologista austríaco que descobriu o fator Rh e várias diferenças entre os diversos tipos sanguíneos.

Dia do Doador de Sangue

Quem pode doar sangue?

Para doar sangue, a pessoa deve estar enquadrada dentro de algumas características específicas, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS):

  • Homem ou mulher entre 16 e 68 anos;
  • Ter acima de 50 quilos;
  • Não ter Hepatite B, Hepatite C, Doença de Chagas, Sífilis, AIDS (HIV), HTLV;
  • Estar bem alimentado e descansado;
  • As parturientes devem esperar entre 90 e 180 dias após o parto;
  • Se estiver gripado, esperar no mínimo 7 dias após a recuperação para poder doar;
  • Após uma doação, as mulheres devem esperar 90 dias para fazê-lo novamente; enquanto os homens devem esperar 60 dias.

Doação de sangue no Brasil

No Brasil, segundo a campanha #PartiuDoarSangue, apenas 1,8% da população se dispõe a doar sangue, enquanto o ideal seria 5%.

Esse cenário vem mudando com as sucessivas campanhas de esclarecimento junto à população para que aumente no número de doadores de sangue em todo país.

No dia 14 de junho comemora-se o dia Universal de Deus, uma data para celebrar a fé nas diferenças crenças. A paz entre as nações depende da paz entre as religiões que depende do diálogo entre elas, mas tudo isso depende do acolhimento sadio das diferenças, sem anulá-las. Jesus acolheu as diferenças da samaritana, do centurião romano (cf. Mt 8, 5-13) e de tantos outros. É certo que a história do cristianismo produziu conflitos religiosos sangrentos; um erro que ensinou que discordar das diferenças não é produzir discórdia, mas promover diálogo. A tolerância religiosa se traduz no respeito às diferenças, é uma necessidade humana.

Santa Clotilde marcou a história política cristã da França

A santa que lembramos neste dia marcou a história política cristã da França, já que era filha do rei Ariano. Santa Clotilde nasceu em Leão, na França, no ano de 475. Ao perder os pais muito cedo, acabou sendo muito bem educada pela tia, que a introduziu na vida da graça.

Clotilde era ainda uma bela princesa que, interior e exteriormente, comunicava formosura quando se casou com um rei pagão, ambicioso e guerreiro, tendo com ele cinco filhos que acabaram herdando o gênio do pai. Como rainha, Clotilde foi paciente, caridosa, simples; e como mãe e esposa, investiu tudo na conversão destes que amava de coração, por amor a Deus.

O soberano se propôs à conversão, caso vencesse os alemães que avançavam sobre a França; ao conseguir esse feito, cumpriu sua palavra, pois, tocado por Jesus e motivado pela esposa, entrou na Catedral para receber o batismo e começar uma vida nova. O esposo morreu na Graça, ao contrário dos filhos revoltados e mortos à espada em guerras. Dessa forma, Santa Clotilde mudou para Tours, empenhou-se nas obras religiosas e ajudou na construção de igrejas e mosteiros, isto até entrar no Céu em 545.

A fama de sua santidade propagou-se por toda a França, sendo autorizado pela Igreja o culto em devoção a santa. Sua memória tornou-se um exemplo para o mundo católico, e Santa Clotilde passou a ser venerada no dia de sua morte.

A minha oração

Meu Deus e meu Pai, depois de haverdes inflamado o coração de Santa Clotilde no zelo pela propagação da fé em Jesus Cristo, concedestes a essa santa rainha da França o poder de com suas orações praticar milagres. Pelos méritos de Santa Clotilde, concedei-nos, Senhor, o consolo e o remédio a todos nossos males, aflições, tristezas, embaraços e perigos. Dignai-Vos confirmar-nos, na Vossa Fé, até ao fim de nossa existência. Por Nosso Senhor Jesus Cristo. Assim seja. Amém!

Santa Clotilde, rogai por nós!


Outros santos e santas celebrados em 14 de Junho:

  • Beata Francisca de Jesus (Nhá Xica), primeira negra brasileira a ser declarada beata pela Igreja Católica. († 1895)
  • São Fernando de Portugal, o Infante Santo. († 1443)
  • Beata Maria Cândida da Eucaristia, virgem. († 1949)
  • Santo Anastásio de Córdova, presbítero e mártir. († 853)
  • Santo Eliseu, profeta. († séc. IX A.C.)
  • Santa Digna de Córdova, virgem e mártir. († 853)
  • São Félix de Córdova, monje e mártir. († 853)