Clube de Imprensa

17 de Maio – Dia Mundial das Telecomunicações e da Sociedade da Informação, Dia Mundial da Hipertensão e Dia de São Pedro Liu Wenyuan

Conhecido por muita gente como o Dia da Internet, o Dia Mundial das Telecomunicações e da Sociedade da Informação comemora-se no dia 17 de maio.

A Assembléia Geral das Nações Unidas decidiu “adicionar” o Dia Mundial da Sociedade da Informação em 2005, a uma data comemorativa que já existia, o Dia das Telecomunicações. A primeira vez que a data foi comemorada em conjunto foi em 17 de maio de 2006.

Dia da Internet

A Internet tem um papel fulcral atualmente, e é sempre associada a esse dia, razão que leva as pessoas a chamarem também de Dia da Internet ou Dia Internacional da Internet o dia 17 de maio.

O Dia das Telecomunicações se comemora por causa da União Internacional de Telecomunicações que foi fundada no dia 17 de maio de 1865.

No Dia Mundial das Telecomunicações e da Sociedade da Informação as Nações Unidas procuram incentivar ações que chamem a atenção das pessoas para as mudanças que acontecem com a internet e outras formas de telecomunicação. Acabar com a exclusão digital e e promover a segurança na internet são algumas das ideias discutidas.

O Dia Mundial da Hipertensão, comemorado anualmente em 17 de maio, foi instituído com o objetivo de alertar a população para os riscos dessa doença tão perigosa. A hipertensão arterial (pressão alta) é uma enfermidade crônica que aponta os níveis elevados da pressão sanguínea nas artérias. Ela acontece quando os valores das pressões máxima e mínima são iguais ou ultrapassam os 140/90 mmHg (ou 14 por 9). Em 90% dos casos é uma doença herdada dos pais. Mas, vários fatores relacionados ao estilo de vida também contribuem nos níveis de pressão arterial como o fumo, a bebida alcoólica, a obesidade, o colesterol, o consumo excessivo de sal, estresse e sedentarismo.

Considerada um problema de saúde pública pela Organização Mundial da Saúde (OMS), a hipertensão arterial acomete mais de 32% da população adulta brasileira, ou o equivalente a 36 milhões de indivíduos, de acordo com dados do Ministério da Saúde relativos a 2022. “Os beneficiários de planos de saúde têm direito a exames, consultas, terapias e procedimentos cirúrgicos para todas as doenças que constam da Classificação Internacional de Doenças (CID-10).

Dia Internacional Contra a Homofobia é celebrado anualmente em 17 de maio.

Também conhecido como “Dia Internacional de Luta Contra a Homofobia, Transfobia e Bifobia”, esta data visa conscientizar a população em geral sobre a luta contra a discriminação dos homossexuais, transexuais e transgêneros.

A homofobia consiste no ódio e repulsa por homossexuais, atitude esta que deve ser combatida para que possamos formar uma sociedade que esteja baseada na tolerância e no respeito ao próximo, independente da sua orientação sexual.

Ainda existe um grande preconceito contra os homossexuais na maioria das sociedades que, infelizmente, se reflete em atos desumanos de violência extrema contra esses indivíduos.

O Dia Internacional Contra a Homofobia (International Day Against Homophobia, em inglês) é comemorado em 17 de maio em memória à data em que o termo “homossexualismo” passou a ser desconsiderado, e a homossexualidade foi excluída da Classificação Estatística Internacional de Doenças e Problemas Relacionados com a Saúde (CID) da Organização Mundial da Saúde (OMS), em 17 de maio de 1990.

No Brasil, esta data está incluída no calendário oficial do país desde 2010, de acordo com o Decreto de 4 de junho desse ano.

Vale ressaltar que o objetivo desta data é debater os mais variados tipos de preconceitos contra as diferentes orientações sexuais e identidades de gênero, além de gerar o desenvolvimento de uma conscientização civil sobre a importância da criminalização da homofobia.

Nas palavras de Ban Ki-moon, secretário-geral das Nações Unidas, “O bullying homofóbico é […] um ultraje moral, uma grave violação de direitos humanos e uma crise de saúde pública”. Assim, é preciso conscientizar as pessoas sobre esse tipo de bullying e sobre suas consequências físicas e mentais, cujos jovens são grandes vítimas.

Esta data é uma oportunidade para a organização de atividades que promovam e apoiem a igualdade de direitos dos homossexuais e da comunidade LGBT.

dia 17 de maio foi estabelecido pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), agência especializada das Nações Unidas (ONU), como o “Dia Mundial da Reciclagem”, com o objetivo de estimular as pessoas a refletirem a respeito da importância de se fazer o descarte adequado dos produtos que são consumidos no dia a dia, os quais geram resíduos sólidos, para que esses resíduos não poluam o meio ambiente e não sobrecarreguem ainda mais os aterros sanitários. Dessa forma, esses materiais que seriam destinados, na melhor das hipóteses, para um aterro sanitário, retornam, como matéria prima, para a cadeia produtiva. Portanto, a celebração dessa data é fundamental para o engajamento das pessoas para praticarem a coleta seletiva.

São Pedro Liu Wenyuan, catequista chinês estrangulado por seguir Jesus

Berço
Nasceu em Kong-Tcheu, na China, em uma família pagã. Quando era jovem, casou-se e vários filhos nasceram. Convertido na juventude, por meio de um amigo, ele foi batizado, apesar da oposição da família. Adotou o nome de Pedro. Ele era catequista.

Perseguição e escravidão
Por ser cristão, ele foi preso e levado para Pequim, onde a morte o aguardava por anunciar Jesus Cristo, mas alguns amigos conseguiram libertá-lo. Novamente, em 1814, ele foi preso e exilado na Mongólia entre os tártaros; ele foi vendido como escravo a um tártaro que o fez passar dez anos em dura escravidão. Quando adoeceu, seus amigos o libertaram novamente e ele pôde voltar para casa, em 1827, onde viveu normalmente com sua esposa e dois filhos.

Vida familiar, perseguição e morte
Pedro Liu Wenyuan, conseguiu viver dez anos normalmente com sua esposa e filhos, mas, em 1834, a hora do julgamento chegou novamente. Um filho dele e sua nora, também cristãos fervorosos, junto com outros fiéis, recusaram-se a permitir que um amigo morto, que havia sido cristão, tivesse um funeral pagão. Como resultado dessa recusa, Kouy-Yang foi enviado para a prisão. Pedro foi lá visitá-los e atendê-los, e quando a sentença de exílio chegou para eles, Pedro pediu permissão para acompanhá-los. Então, ele próprio foi acusado de ser cristão e preso. Levado perante o tribunal, ele confessou sua fé e foi condenado ao estrangulamento, que foi realizado em sua aldeia de Kong-Tcheu em 17 de maio de 1834. Ele foi canonizado com outros 119 mártires chineses em 1º de outubro de 2000 pelo Papa João Paulo II.

A minha oração
“Senhor Jesus, tantos são os sofrimentos, no corpo e na alma, de quem se decide pelo caminho da porta estreita. Senhor, esse é o melhor e o único caminho que nos leva à salvação. Dai-nos a graça da perseverança para que as perseguições do tempo presente não sobreponham os males terrenos. Pedimos-te isso por intercessão de Pedro Liu Wenyuan. Amém.”

São Pedro Liu Wenyuan, rogai por nós!


Outros santos e beatos celebrados em 17 de maio:

1.   Em Alexandria, no Egito, Santo Adrião, mártir. († c. s. IV)

2.   Em Roma, junto à Via Salária Antiga, no cemitério de Basila, São Vítor, mártir. († c. s. IV)

3.   Em Novioduno, na Cítia, hoje Isaccea, na Roménia, os santos Heráclio e Paulo, mártires. († c. s. IV)

4.   Na África Proconsular, na actual Tunísia, a comemoração de Santa Restituta, virgem e mártir. († c. 304)

5.   Em Vercelas, na Ligúria, hoje no Piemonte, região da Itália, a trasladação de Santo Emiliano, bispo. († s. VI)

6.   Em Villarreal, perto de Valência, região da Espanha, São Pascoal Bailão, religioso da Ordem dos Frades Menores, que foi sempre diligente e benévolo para com todos e venerou constantemente com ardente amor o mistério da Santíssima Eucaristia. († 1592)

7.     Em Unzen, no Japão, os beatos Joaquim Mine SukedayuPaulo Nishida, Kyuhachi e companheiros mártires. († 1627)

8.    Em Casória, junto de Nápoles, na Campânia, região da Itália, Santa Júlia Salzano, virgem, que fundou a Congregação das Irmãs Catequistas do Sagrado Coração de Jesus para se dedicar ao ensino da doutrina cristã e difundir a devoção à Santíssima Eucaristia. († 1929)

9.   Em Orgosolo, na Sardenha, região da Itália, a Beata Antónia Mesina, virgem e mártir, que se dedicou generosamente às obras da Igreja e, com dezessete anos de idade, defendeu a sua castidade até à morte. († 1935)

10.   No campo prisional da cidade de Oserlag, perto de Irkutsk, na Rússia, o Beato João Ziatyk, presbítero da Congregação do Santíssimo Redentor e mártir, que, em tempo de perseguição contra a fé, mereceu descansar no convívio celeste dos justos. († 1952)


– Redação: Fernando Fantini – Comunidade Canção Nova