Clube de Imprensa

19 de Fevereiro – Dia do Esportista, Dia de São Conrado e Dia Mundial da Baleia

Dia do Esportista – Getty Imagem

Dia do Esportista é comemorado anualmente em 19 de fevereiro.

A data tem o objetivo de incentivar, conscientizar e homenagear a prática do esporte, como meio para o desenvolvimento de uma vida muito mais saudável.

O exercício físico atrelado com uma dieta saudável é recomendado por todos os especialistas em saúde para manter uma boa qualidade de vida.

Aprender a trabalhar em equipe, concentração, paciência, cooperativismo e fortalecimento muscular são algumas das várias vantagens que a prática do esporte garante para o ser humano, seja fisicamente ou mentalmente.

Origem do Dia do Esportista

O Dia do Esportista, originalmente, foi criado a partir da Lei nº 8.672, de 6 de Julho de 1993, conhecida como “Lei Zico”. No artigo 54 constava que o dia 19 de fevereiro seria destinado como Dia do Esportista.

Lei nº 9.615, de 24 de março de 1998, conhecida popularmente por “Lei Pelé” ou “Lei do passe livre”, revogou a Lei Zico, estabelecendo o dia 23 de junho como o Dia do Desporto, mesma data do Dia Mundial do Desporto Olímpico. No entanto, a população mantém a antiga data ainda hoje como o dia para comemorar a prática do esportismo no Brasil.

A Assistência de Gestão Socioambiental do TRE-PE reforça a importância de conservação do gigante...

 

Em 19 de fevereiro de 1986, a IWC (Comissão Baleeira Internacional) proibiu a pesca comercial das baleias em diversos países e, consequentemente, o comércio da carne desses animais. Então, mesmo que haja uma data especial para o mamífero em 23 de julho, o terceiro domingo de fevereiro também ganhou um significado especial, levantando a bandeira da importância de conservação do gigante aquático.

Não existe forma melhor de promover a proteção deste animal, do que munindo as pessoas de informações e promovendo a educação ambiental. Portanto, confira a ficha completa do maior mamífero do mundo.

São Conrado, exemplo de arrependimento diante da injustiça


Pecado que tornou-se conversão
Para caçar lebres, esse homem colocou fogo numa floresta, gerando grave prejuízo. Por isso, o governador do local iniciou a procura do culpado. Ao encontrar um suspeito, logo o condenou à morte. Quando Conrado soube que um inocente morreria em seu lugar, decidiu confessar o crime. Isso custou caro, a ponto dele tornar-se muito pobre, mas quitou a sua pendência.

Via de Santificação
Após o acontecimento e em acordo com sua esposa, eles tornaram-se franciscanos. Ela foi para o convento de Santa Clara; e ele foi para a Ordem Terceira. Assim, preferiu não fazer compromisso de estabilidade, e sim trocar de mosteiro de tempos em tempos. Por onde passava, sua bondade e piedade atraíam as multidões, o que lhe incomodava. Ele percebeu que precisava rezar mais e, estando cercado por pessoas, era prejudicado em sua vocação. Decidiu então estabelecer-se em uma gruta, a fim de dedicar-se à vida eremita. Hoje, esse local tem o nome de: gruta de São Conrado.

Obra de Caridade
Às sextas-feiras, descia à cidade para visitar doentes no hospital. Fazia prolongada oração diante dum célebre crucifixo da catedral. Uma das imagens mais populares do santo é, justamente, a do Franciscano eremita adorando Jesus na Cruz. Conrado também foi agraciado com o dom dos milagres.

São Conrado e os últimos dias de vida

Páscoa
Seus últimos dias foram como eremita em Noto, cidade da região Siciliana (Itália), dedicando-se ao silêncio, oração e pobreza. Morreu no dia 19 de fevereiro de 1351, com fama de santidade. Amava Jesus na solidão e se entregava a Ele com disposição, tornando-se sinal de entrega de vida total.

Veneração
Os italianos, que vivem na cidade de Noto, têm grande estima por esse santo. Frei Conrado foi sepultado na mais bela dentre as igrejas de Noto: a Igreja de São Nicolau (atual Catedral de São Nicolau). Os dois são padroeiros de Noto.

Representação
Hoje, ele é apresentado, geralmente, como um idoso de hábito franciscano, portador de uma cruz nas mãos. Sobre a cruz alguns pássaros, que é sinal de sua reconciliação com a natureza, gerando harmonia que, antes, ele não possuía.

Minha oração
“Arrependido dos meus pecados, assim como São Conrado, desejo viver dedicando-me às causas do Evangelho segundo a minha vocação. Meu Deus, que eu me arrependa do que fiz de errado e viva intensamente para vós!”

São Conrado, rogai por nós!


Outros santos e beatos que a Igreja faz memória em 19 de fevereiro:

  • São Quodvultdeus, bispo na Campânia, região da Itália [† 439]
  • Comemoração dos santos monges e outros mártires, massacrados na Palestina às mãos dos Sarracenos, sob as ordens de Alamondir [† 507]
  • São Mansueto, bispo em Milão, na Lombardia, região da Itália [† c. 680]
  • São Barbato, bispo na Campânia, região da Itália [† 682]
  • São Jorge, monge no território Rodez, na Aquitânia, atualmente na França [† c. 877]
  • São Proclo, monge em Bisignano, na Calábria, região da Itália [† c. 970]
  • Beato Bonifácio, bispo de Lausana, sepultado perto de Bruxellas, atualmente Bélgica [† 1260]
  • Beato Álvaro de Zamora, presbítero da Ordem dos Pregadores, eloquente evangelizador na Espanha [† 1430]
  • Beata Isabel Picenárdi, virgem, que viveu na casa de seu pai como consagrada a Deus. Frequentava assiduamente a sagrada Comunhão e a Liturgia das Horas, entregava-se à meditação da Sagrada Escritura e cultivava devoção à Virgem Maria [† 1468]
  • Santa Lúcia Yi Zhenmei, virgem e mártir em Kaiyang, no Sichuan, província da China [† 1862]
  • Beato José Zaplata, da Congregação do Sagrado Coração de Jesus e mártir no campo de concentração de Dachau, na Alemanha [† 1945]

Fontes:

  • vaticannews.va
  • Martirológio Romano
  • Livro “Um santo para cada dia” – Mário Sgarbossa – Luigi Giovannini [Paulus, Roma, 1978]
  • “Santos Franciscanos para cada dia”, Ed. Porziuncola – franciscanos.org.br

Redação: Rafael Vitto – Comunidade Canção Nova
Produção e edição: Fernando Fantini – Comunidade Canção Nova

Pular para o conteúdo