Clube de Imprensa

22 de Abril – Dia do Agente de Viagem, Dia da Comunidade Luso-Brasileira, Dia da Terra e Santa Senhorinha

O agente de viagem é o profissional do turismo responsável por esclarecer as dúvidas e orientar os turistas na escolha de roteiros e destinos, além de auxiliar o viajante a aproveitar ao máximo a viagem, otimizando os atrativos a serem visitados. Nesta segunda-feira (22), é comemorado o Dia Nacional do Agente de Viagem. Além das informações, o profissional também contribui para a contratação e reserva da hospedagem e do meio de transporte mais apropriado para o turista realizar passeios e consumir serviços turísticos de qualidade.

Dia da Comunidade Luso-Brasileira é comemorado anualmente em 22 de abril.

Esta data serve para lembrar a fraternidade entre Portugal e Brasil, através do Tratado de Amizade, Cooperação e Consulta, também conhecido como “Estatuto de Igualdade”, assinado em 22 de abril de 2000.

A data é extremamente simbólica, pois era o ano que marcou os 500 anos da chegada dos primeiros portugueses em território nacional.

Dia da Comunidade Luso-Brasileira

Brasil e Portugal, devido ao contexto histórico, possuem grandes semelhanças culturais. Muitas tradições que atualmente marcam o povo brasileiro, nasceram a partir da influência dos portugueses, durante o período da colonização.

Também na culinária com os pratos a base de bacalhau e mesmo a feijoada são de origem portuguesa.

Além do idioma, Brasil e Portugal são “nações irmãs” com diversas semelhanças, como a arquitetura, os traços étnicos, o folclore, a religião, o idioma, etc.

Após a independência, o Brasil acolheu diversos portugueses que vinham em busca de uma vida melhor e se tornaram comerciantes, profissionais liberais, agricultores, estreitando os laços entre ambos os países.

Origem da data

O Dia da Comunidade Luso-Brasileira foi criado a partir do projeto de lei do senador Vasconcelos Torres (1920-1982), através da Lei nº 5.270, de 22 de abril de 1967, que instituiu a data em todo o território nacional. Algumas comunidades portuguesas no Brasil, como a de São Paulo, celebram a efeméride.

O Dia 22 de abril também é conhecido como o Dia do Descobrimento do Brasil, quando o português Pedro Álvares Cabral chegou ao território que mais tarde seria o Brasil.

Apesar de todas essas dificuldades e limitações, com diversos pilotos precisando decolar duas ou até três vezes em um mesmo dia, no dia 22 de abril de 1945 – um domingo – o 1° Grupo de Aviação de Caça alcançou o esforço máximo, atingindo o incrível número de 44 sortidas, iniciadas nas primeiras luzes do alvorecer e encerradas com a última aeronave pousando após o pôr do sol.

Por isso que a Força Aérea Brasileira elegeu essa data, 22 de abril, para celebrar o Dia da Aviação de Caça!

E dessa gênese, forjada com pólvora e sangue, nasceu a Aviação de Caça Brasileira. Jambocks, Pif-Pafs, Pampas, Pacaus, Pokers, Jokers, Jaguares, Centauros, Adelphis, Escorpiões, Grifos e Flechas, todos devemos honrar esse legado de profissionalismo e dedicação.

No mês em que ocorre o Dia Nacional da Tontura – 22 de Abril, o HRMS (Hospital Regional de Mato Grosso do Sul) traz um importante alerta sobre o diagnóstico correto e importância de diferenciar vertigem e tontura, termo popularmente usado por pacientes e escolhido para marcar a data.

Do ponto de vista do paciente, os sintomas são considerados comuns e semelhantes nos dois casos. Apesar da inexistência de dados precisos, estudos apontam que a tontura, por exemplo, está entre as principais queixas na medicina, atingido uma prevalência de até 35% da população geral em algum momento da vida.

Dia Mundial da Terra é comemorado anualmente em 22 de abril.

Também chamado de Dia do Planeta Terra ou Dia da Mãe Terra, esta é uma data para reconhecer a importância do planeta, e para refletir sobre como podemos colaborar para sua proteção.

O Dia da Terra foi comemorado pela primeira vez nos Estados Unidos, no dia 22 de abril de 1970. No primeiro “Dia da Terra”, o senador americano Gaylord Nelson (1916-2005) organizou um fórum ambiental que chamou a atenção de 20 milhões de participantes.

Dia da Terra

A Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura – Unesco intitula esta data como “Dia Internacional da Mãe  Terra”.

Origens
Santa Senhorinha foi uma abadessa beneditina portuguesa, canonizada santa pela Igreja Católica em 1130. Seu nome original era Domitilla Ufes. Senhorinha de Basto, era filha da condessa D. Teresa Soares e do conde D. Ufo Ufes. Senhorinha fazia parte de uma família de nobres. Logo após a morte prematura de sua mãe, D. Ufo Ufes, seu pai passou a chamá-la de Senhorinha, que significa “pequena senhora”.

A vida monástica
Aos quinze anos de idade, recusou-se a casar com um nobre pretendente, ingressando pouco tempo depois na vida monástica, sob a guarda de sua tia materna D. Godinha, que também era abadessa no Mosteiro de São João de Vieira do Minho, da ordem de São Bento. Quando professou seu noviciado, fez os votos e adotou o nome de Irmã Senhorinha.

Abadessa
Anos mais tarde, quando estava com seus 36 anos, após a morte da sua tia, que também se tornou santa, Santa Senhorinha tornou-se abadessa do Mosteiro de São João de Vieira do Minho, transferindo-se pouco depois, com as suas religiosas, para um mosteiro em São Jorge de Basto, no município de Cabeceiras de Basto, passando a localidade a figurar no nome da santa portuguesa.

Santa Senhorinha e a Espiritualidade de São Bento

Fidelidade e simplicidade
Muitos identificavam nela a espiritualidade de São Bento, pois a sua vida foi marcada pela dedicação à oração, ao trabalho e a sempre estar disposta a ouvir aqueles que se aproximavam dela.

Páscoa
Santa Senhorinha faleceu no dia 22 de abril do ano de 982, aos 58 anos. Foi sepultada na igreja do mosteiro, próximo aos túmulos dos santos, Santa Godinha e São Gervásio, respectivamente tia e irmão.

Devoção a Santa Senhorinha

Cidade de Basto (Portugal)
O padroeiro seria São Jorge, mas com os vários milagres que aconteceram, devido à devoção à santa, como quando o Bispo da cidade quis fazer o levantamento do seu túmulo e o povo ali reunido pôde presenciar um grande milagre: um cego começou a ver. E, entre outros milagres, estão o transformar a água em vinho, acalmar tempestades e multiplicar farinha.

Fonte
A fonte de Senhorinha, que fica na igreja dela, é muito conhecida como fonte de milagres, até hoje existe uma grande devoção a Santa Senhorinha, como pelo fato de, naquela região, ainda hoje, muitos aderirem ao nome de Santa Senhorinha.

Igreja
A Igreja é uma das mais antigas da arquidiocese de Braga, e essa devoção milenar sempre é celebrada com uma grande festa, mostrando também muito da fé que o povo tem na intercessão da Senhorinha de Basto.

Minha oração
“Santa Senhorinha, tu que se fizestes pequena e fiel às obrigações próprias da ordem religiosa, faz-me ser fiel, pequena e obediente aos ensinamentos de Jesus para a vida que Ele me vocaciona. Que meu coração nunca deixe de crer nos pequenos milagres que acontecem na vida cotidiana. Faz-me ter um coração orante e mãos trabalhadoras. Amém!”

Santa Senhorinha de Basto, rogai por nós!


Outros santos e beatos que a Igreja faz memória em 22 de abril

  • São Soter, papa, caridoso com os irmãos, os peregrinos necessitados, os aflitos pela miséria e os condenados a trabalhos forçados. († 175)
  • Santo Epipódio, que, depois de quarenta e oito gloriosos mártires desta cidade, foi preso juntamente com o seu amigo Alexandre e consumou o martírio sendo decapitado, na atual França. († 178)
  • São Leónidas, mártir, que foi morto ao fio da espada pela sua fé em Cristo, deixando ainda criança o seu filho, no Egito. († 204)
  • São Caio, papa, que, livrando-se da perseguição do imperador Diocleciano, morreu como confessor da fé. († 296)
  • São Mariab, quer dizer «o Senhor anuncia», corepíscopo e mártir na Pérsia. († 342)
  • Santo Agapito I, papa, que se empenhou com firmeza para que o bispo de Roma fosse livremente escolhido pelo clero da Urbe. († 536)
  • São Leão, bispo, na França. († s. VI)
  • São Teodoro, bispo e hegúmeno, que, movido pelo amor à solidão desde a infância, optou por vida austera, na atual Turquia. († 613)
  • Santa Oportuna, abadessa, célebre pela sua rigorosa abstinência e austeridade, na atual França. († c. 770)
  • Beato Francisco Venimbéni, presbítero da Ordem dos Menores, que foi exímio pregador da palavra de Deus, nas Marcas, região da Itália. († 1322)

Fontes:

  • Livro “Terras portuguesas” – Camões, Baptista de Lima
  • Padre João Carlos – Pároco da Igreja Santa Senhorinha
  • Vídeo de entrevista Canção Nova Portugal – youtube.com/watch?v=HX6aIYQwTVg
  • Martirológio Romano
  • Livro “Relação dos Santos e Beatos da Igreja” – Prof Felipe Aquino [Cléofas 2007]

– Pesquisa: Jéssica Virgínia – Comunidade Canção Nova
– Produção e edição: Fernando Fantini – Comunidade Canção Nova