Clube de Imprensa

24 de Maio – Dia de Nossa Senhora Auxiliadora, Dia da Infantaria, Dia Nacional do Milho e Café

Dia da Infantaria é comemorado no dia 24 de maio.

Infantaria é a mais antiga arma do Exército e é formada por soldados que podem combater em todos os tipos de terreno e sob quaisquer condições meteorológicas, além de poderem utilizar vários meios de transporte para irem para o campo de batalha.

Origem do Dia da Infantaria Brasileira

O Dia da Infantaria é comemorado no dia 24 de maio pois é na data do aniversário do seu patrono, Antônio de Sampaio.

Sampaio passou por diversos cargos no Exército, foi de alferes a brigadeiro, e por ter dedicado toda sua vida a Infantaria. Em 1940 ele foi declarado o Patrono da Arma de Infantaria do Exército Brasileiro.

O ato de datilografar, ou seja, escrever com os dedos, apenas apareceu com o surgimento das máquinas mecânicas de escrever. Seu princípio de funcionamento é muito simples: As letras são colocadas am alavancas que ao serem acionadas impressionam o papel com tinta. Esse sistema de se escrever mecanicamente, inspirado nas máquinas tipográficas da imprensa, foi patenteado pela primeira vez em 1714.
Em 1869, a fábrica de armas “Remington and Sons” começou a produzir máquinas de escrever que rapidamente invadiram os escritórios e ainda hoje encontram uso. Mais tarde, as máquinas elétricas permitiram maior velocidade na datilografia, bem como um maior controle na correção de palavras escritas erroneamente. Finalmente, os computadores substituíram de vez o equipamento que hoje é considerado ultrapassado. Porém, quando se quer rapidez, principalmente no preenchimento de formulários e documentos, a máquina de escrever continua insubstituível.
A patente da máquina de escrever foi obtida em 1714 por Henry Mill. Ele passou grande parte de sua vida desenvolvendo um sistema de escrita que fosse mais rápido e mais claro do que o feito à mão. Dessa forma, criou um mecanismo que permitia escrever numa folha de papel através de letras em alavancas. Esta data marcou o início da escrita mecânica e da datilografia.
É interessante notar que um brasileiro também contribuiu em muito para o avanço das máquinas de escrever.
Este foi o padre Francisco João Azevedo que apresentou uma máquina que chamou de “Mecanógrafo”, em 1861. Pelo invento, o padre recebeu uma medalha de ouro de D. Pedro II. O datilógrafo, aos poucos, está sendo substituído pelo digitador, cuja função é a mesma, só que faz uso do computador, ao invés da máquina de escrever.

História

Foi no dia 24 de maio de 1884 que se deu a inauguração da primeira linha telegráfica no mundo. Ela ligava as cidades de Washington e Baltimore, nos Estados Unidos. A primeira transmissão foi feita pelo próprio Samuel Morse, e sua mensagem foi: “O que Deus tem feito!”, que foi recebida com sucesso pelo telegrafista em Baltimore, que a ouviu e repetiu perfeitamente. Podemos identificar, nesse momento, o início da evolução histórica da comunicação.

O telégrafo foi amplamente utilizado por corporações militares por muitos anos, especialmente na Primeira Guerra Mundial. Somente a partir da Segunda Guerra Mundial é que se passou a utilizar outras modalidades, mas ainda assim em conjunto com a telegrafia.

Muito embora o telégrafo tenha caído em desuso nos dias de hoje, o Código Morse ainda é amplamente utilizado na navegação marítima e aérea, em satélites e no radioamadorismo.

No Brasil, o dia do telegrafista foi introduzido pelo então presidente Getúlio Vargas, que sempre foi admirador dessa profissão, classificando o telegrafista como um herói anônimo que prestava serviços necessários, sempre de forma eficiente, para a sociedade.

Dia do Vestibulando é comemorado anualmente em 24 de maio.

Vestibulando é o termo dado para a pessoa que está em processo de preparação para o vestibular, uma série de provas que servem como medição para a admissão nas universidades brasileiras.

No Brasil, o vestibular começou a ser utilizado como método de seleção das universidades a partir do início do século XX, mais precisamente em 1911.

Atualmente, o ENEM (Exame Nacional do Ensino Médio) é o principal vestibular do país, pois garante a entrada na maioria das universidades públicas e particulares do Brasil e de outros países.

Por norma, nesta data os vestibulandos se reúnem para fazer sessões de estudo durante a madrugada, com métodos didáticos divertidos e que sejam motivadores.

Hoje, 24 de maio, é comemorado o dia do detento. Nesta data, a Fundação de Amparo ao Trabalhador Preso do Distrito Federal (Funap-DF) reitera o seu compromisso em atuar em prol da valorização da pessoa humana por meio de ações e projetos que visem desenvolver a capacidade profissional e cidadã das pessoas presas.

A Funap-DF, responsável por contribuir diretamente com o processo de reintegração social dos apenados, por meio do trabalho e da capacitação profissional, hoje, com o programa de alocação da mão de obra carcerária, tem mais de 1,2 mil reeducandos, homens e mulheres, em postos de trabalho realizando atividades produtivas em empresas conveniadas por todo o Distrito Federal.

Dia Nacional do Café é celebrado em 24 de maio no Brasil.

Esta data homenageia uma das mais deliciosas paixões nacionais: o café!

O Dia Nacional do Café é comemorado entre os brasileiros desde 2005, quando foi incluído no Calendário de Eventos do Brasil por iniciativa da Associação Brasileira da Indústria de Café – ABIC.

Na nossa história, o Dia do Café relembra o início das grandes plantações cafeeiras no país, responsáveis por representar um importante período histórico para o desenvolvimento da economia e sociedade brasileira. Atualmente, mais de 1,8 milhão de hectares no país são dedicados ao cultivo do grão.

De acordo com dados da ABIC, aproximadamente 9 em cada 10 brasileiros com mais de 15 anos consomem café. Seja ele carioca, cappuchino, expresso ou americano… O café é sem dúvidas um “queridinho” no país.

O Brasil é o maior produtor e exportador de café no mundo e o estado de Minas Gerais concentra a maior parte da produção cafeeira no território.

Curiosidades sobre o café

  • Quando consumido com moderação, o café pode ser um importante aliado para aumentar os níveis de concentração;
  • O café é a segunda bebida mais consumida no mundo (em primeiro lugar está a água);
  • A cafeína (nas doses certas) ajuda a evitar a depressão e o mau humor;
  • A borra de café pode ser usada como adubo para plantas;
  • Acredita-se que o café surgiu por volta do século IX, na Etiópia.

Dia mundial e dia internacional do café

Há duas datas que comemoram o café no mundo. A maior popular é o Dia Mundial do Café, 14 de abril. A outra é o Dia Internacional do Café, celebrado em 1 de outubro.

No dia 24 de maio é celebrado em todo território brasileiro o Dia Nacional do Calcário Agrícola. Esta data foi instituída pela Lei N° 12.389/11 com o objetivo de conscientizar o produtor rural sobre a importância da calagem na agricultura. A calagem consiste na utilização de calcário no processo de produção agrícola com objetivo de corrigir a acidez do solo.
Essa prática é amplamente utilizada no Brasil por comprovar que sua aplicação melhora o desenvolvimento das raízes das plantas, diminui a toxidez de alumínio e promove a correção do pH e da deficiência de cálcio e de magnésio, resultando, assim, em maior produtividade no campo.
Parte fundamental da cultura e da culinária brasileira, alimento versátil e muito apreciado na época de outono e inverno, o milho faz parte da tradição das festas juninas em diversos pratos típicos. A primeira festa junina no Brasil teria acontecido no século XVI, após a chegada dos portugueses.
Na Europa existia o costume de comemorar a colheita do trigo, mas como o cereal ainda não era cultivado por aqui, escolheram o milho, que era colhido no mesmo período do trigo. E em 24 de maio comemoramos o Dia Nacional do Milho.

Nossa Senhora Auxiliadora, a patrona da Canção Nova e devoção de Dom Bosco

Introdução na ladainha
O título de Auxiliadora remonta ao século XVI, quando a expressão “Auxiliadora dos Cristãos” foi introduzida na Ladainha de Nossa Senhora pelo Papa São Pio V, após a vitória dos cristãos sobre os muçulmanos na batalha nas águas de Lepanto, em 1571.

A festa
A festa de Nossa Senhora Auxiliadora foi instituída pelo Papa Pio VII após retornar da França, onde foi preso por Napoleão Bonaparte por cinco anos. Seu retorno se deu no dia 24 de maio de 1814. O Papa atribuiu sua libertação a Nossa Senhora Auxiliadora e fixou a data de 24 de maio para a sua festa.

Quem realmente difundiu esse título e devoção foi Dom Bosco. Vejamos um pouco o caminho de sua devoção mariana.

Dom Bosco e a devoção
Dom Bosco, desde pequeno, aprendeu com a sua mãe a ter grande confiança em Nossa Senhora. Mamãe Margarida, sua mãe, sempre interrompia o pesado trabalho no campo para saudar a Virgem Maria. A hora do Angelus era para ela um momento de encontro com Deus e de memória da Anunciação de Maria.

Em 1824, quando tinha nove anos, teve o primeiro sonho profético, em que lhe foi manifestado o campo do seu futuro apostolado. Neste sonho, o menino Joãozinho ouviu a voz misteriosa do Senhor que dizia: “DAR-TE-EI A MESTRA” e logo apareceu uma Senhora de aspecto majestoso. Sem saber de quem se tratava, Joãozinho perguntou quem era ela e obteve a resposta: “Eu sou Aquela que sua mãe ensinou a saudar três vezes ao dia”. 

A Basílica
No ano de 1862, Dom Bosco iniciou a construção, em Turim, de uma grande Basílica dedicada a Nossa Senhora, Auxílio dos Cristãos. “Nossa Senhora deseja que a veneremos com o título de AUXILIADORA: vivemos em tempos difíceis e necessitamos que a Santíssima Virgem nos ajude a conservar e defender a fé cristã”. 

Com a construção da Basílica de Maria Auxiliadora de Turim, Dom Bosco quis erguer um monumento eterno do seu amor e gratidão a Virgem Mãe Auxiliadora. “Maria Santíssima é minha Mãe”- dizia ele – “Ela é minha tesoureira. Ela foi sempre a minha guia”.

Em suas conferências, Dom Bosco procurava demonstrar a importância da presença materna de Nossa Senhora. Fazia com que refletissem que é importante que ela seja honrada, porque é Mãe de Deus, Mãe de Jesus Cristo e nossa mãe.

Família Salesiana
Dom Bosco ensinou aos membros da família Salesiana a amarem Nossa Senhora, invocando-a com o título de Auxiliadora. Vários dos seus escritos retratam o amor por Maria Santíssima: “Recomendai constantemente a devoção a Nossa Senhora Auxiliadora e a Jesus Sacramentado”. “Diante de Deus, declaro: Basta que um jovem entre numa casa salesiana para que a Virgem Santíssima o tome imediatamente debaixo de sua especial proteção”. Dom Bosco confiou à Família Salesiana a propagação dessa devoção que é, ao mesmo tempo, devoção à Mãe de Deus, à Igreja e ao Papa.

Cultivemos esta devoção mariana, deixada a nós como herança religiosa por Dom Bosco.

Nossa Senhora Auxiliadora dos cristãos, rogai por nós!


Outros santos e beatos celebrados em 24 de maio:

  1.   Comemoração de São Manaem, irmão colaço do tetrarca Herodes, que foi doutor e profeta na Igreja de Antioquia, sob a graça do Novo Testamento.
  2.   Comemoração da Beata Joana, esposa de Cuza, procurador de Herodes, que, juntamente com outras mulheres, serviam Jesus e os Apóstolos conforme as suas possibilidades e no dia da Ressurreição do Senhor encontrou a pedra do túmulo removida e foi anunciá-lo aos discípulos.
  3.   Em Listra, na Licaônia, na atual Turquia, São Zoelo, mártir. († s. II)
  4.   Em Trieste, na Ístria, hoje no Friúli-Venézia Giúlia, região da Itália, São Sérvulo, mártir. († data inc.)
  5.   Em Nantes, na Gália Lionense, atualmente na França, os santos irmãos Donaciano e Rogaciano, mártires, dos quais, segundo a tradição, o primeiro tinha recebido o Baptismo, enquanto o segundo ainda era catecúmeno; na hora extrema do combate, Donaciano beijou o irmão e orou a Deus para que ele, que não tinha podido tingir-se na sagrada fonte baptismal, merecesse ser aspergido na corrente do seu sangue. († c. 304)
  6.   Comemoração dos santos trinta e oito mártires, que, segundo a tradição, foram decapitados em Filipópolis, na Trácia, hoje Plovdiv, na atual Bulgária, no tempo de Diocleciano e Maximiniano. († c. 304)
  7.   No mosteiro de Lérins, na Provença, atualmente na França, São Vicente, presbítero e monge, muito ilustre pela doutrina cristã e santidade de vida e diligentemente dedicado ao progresso das almas na fé. († c. 450)
  8.   No monte Admirável, na Síria, São Simeão Estilita o Jovem, presbítero e anacoreta, que viveu sobre uma coluna em união com Cristo, compôs vários tratados sobre a vida ascética e foi dotado de grandes dons carismáticos. († 592)
  9.   Em Piacenza, na Emília-Romanha, região da Itália, o Beato Filipe, da Ordem dos Eremitas de Santo Agostinho, que, para mais severamente se mortificar na carne, usava uma couraça de ferro. († 1306)
  10.   Em Marrocos, o Beato João de Prado, presbítero da Ordem dos Frades Menores e mártir, que foi enviado para a África, a fim de prestar auxílio espiritual aos cristãos reduzidos à escravidão nos reinos dos infiéis; mas tendo sido preso, confessou vigorosamente a sua fé em Cristo perante o tirano Molay al-Walid, por ordem do qual sofreu o martírio na fogueira. († 1631)
  11.  Em Seul, na Coreia, os santos mártires Agostinho Yi Kwang-hon, em cuja casa se lia a Sagrada Escritura, Águeda Kim A-gi, mãe de família, que recebeu o Baptismo no cárcere, e sete companheiros, que foram todos degolados pela sua fé em Cristo.  († 1839)
  12.  Em Saint-Hyacinte, cidade do Canadá, o Beato Luís Zeferino Moreau, bispo, que, nas suas múltiplas atividades pastorais, tinha sempre a intenção de sentir-se ardentemente unido com a Igreja. († 1901)

– Redação: padre Asídio Deretti – SDB Salesiano de Dom Bosco – Inspetoria São Pio X, Sul do Brasil

– Produção: Fernando Fantini – Comunidade Canção Nova