Clube de Imprensa

24 de Novembro – Dia do Black Friday, Dia do Quadro Auxiliar de Oficiais (QAO), Dia de Santo André Dung-Lac e companheiros mártires

O Dia da Black Friday é comemorada anualmente em novembro, um dia depois do Dia de Ação de Graças. A data é conhecida mundialmente como uma ação promocional que oferece grandes descontos em diversos produtos de várias lojas do comércio.

O sucesso da Black Friday é enorme! As lojas ficam superlotadas e as mercadorias se esgotam muito rapidamente, por isso formam-se enormes filas às portas das lojas desde as primeiras horas da madrugada que antecede ao evento.

É interessante notar que muitos países não celebram o Dia de Ação de Graças, porém, a Black Friday fez sucesso rapidamente devido às oportunidades no mercado para os consumidores, que buscam grandes descontos, e para os lojistas, que querem aumentar as vendas.

No Canadá, por exemplo, a data foi estabelecida no país após perceberem que muitas pessoas viajavam para os Estados Unidos em busca de promoções nesse período.

Origem da Black Friday

Black Friday surgiu nos Estados Unidos com o conceito de oferecer grandes descontos para diversos produtos em grandes lojas (físicas e online).

De acordo com algumas teorias, a Black Friday (“Sexta-feira Negra”, na tradução literal do inglês) seria um termo usado pela polícia norte-americana para a sexta-feira após o feriado de Ação de Graças (Thanksgiving).

Por causa do feriado prolongado, circulavam pelas ruas vários carros e os comerciantes aproveitavam todo esse movimento para fazer promoções especiais e atrair a atenção dos consumidores.

No Brasil, a primeira edição da Black Friday aconteceu em 2010, seguindo o mesmo formato da Black Friday americana. Inicialmente, o fenômeno de promoções foi implementado em produtos de lojas online. Com o sucesso da proposta e aceitação do público, essa ação passou a ocorrer também em lojas físicas.

Além da Black Friday, surgiram outros eventos similares que ajudam a movimentar o comércio nos meses do final do ano. Um deles é a Cyber Monday (Segunda-feira Cibernética), onde as lojas de comércio eletrônico oferecem grandes descontos em compras feitas online.

O outro é a Gray Thursday (Quinta-feira Cinza), como é conhecida a quinta-feira de Ação de Graças nos Estados Unidos, data em que há grandes descontos nas principais lojas do país.

O Tenente Antônio João Ribeiro, Patrono do Quadro Auxiliar de Oficiais, nasceu na Vila de Poconé, província de Mato Grosso, em 24 de novembro de 1823. Ingressou voluntariamente nas fileiras do Exército como soldado, em 1841, no Batalhão de Caçadores Nº 12, Cuiabá (MT). Trilhou uma brilhante carreira, forjando o seu valor profissional no dia a dia dos afazeres castrenses, ascendendo até o posto de 1º tenente, pelos relevantes serviços prestados ao Exército Imperial. Destacou-se pelos seus atributos profissionais e pessoais, dentre os quais estão: a responsabilidade, o espírito de corpo e a liderança. Foi promovido a alferes em 29 de julho de 1852 e ao posto de tenente em 2 de dezembro de 1860.

Santo André Dung-Lac e companheiros mártires

Origens
Memória dos santos André Dung Lac, presbítero e companheiros mártires. Numa celebração comum, veneram-se os 117 missionários que sofreram o martírio no Tonquim, Anam e Cochinchina, regiões da Ásia, do atual Vietnã. Entre eles, há oito bispos, muitos presbíteros e um ingente número de fiéis de ambos os sexos e de todas as condições e idades. Estes abraçaram seu desterro, os cárceres, os tormentos, enfim, os mais cruéis suplícios, por recusarem calcar a cruz e abjurar da fé cristã.

A Chegada do Cristianismo no Vietnã
O cristianismo chegou ao Vietnã no início do século XVI, por obra do padre Alexandre Rhodes, jesuíta francês, considerado “apóstolo da jovem Igreja asiática”, ainda dividida em três regiões: Tonquim, Aname e Cochinchina. Em 1645, foi expulso do país. Desde então, ao longo dos séculos, a situação dos cristãos tornou-se cada vez mais difícil, por causa das sucessivas ondas de perseguições, que se alternavam com breves períodos de paz.

A vida do Santo André Dung-Lac

Santo André Dung-Lac
Tran An Dung nasceu em Bac Ninh, em 1795, no seio de uma família tão pobre que, para garantir a sobrevivência do filho, foi obrigada a confiá-lo aos cuidados de um catequista católico. Por isso, foi educado na fé e batizado com o nome de André. Este futuro mártir foi ordenado sacerdote. Em 1823, tornou-se vice-pároco, em Dongchuan, onde ficou conhecido por seu estilo de vida simples, assistência assídua aos pobres e sobriedade em tudo.

A Primeira Prisão
Em 1833, após a celebração da Missa, Santo André Dung-Lac foi preso pela primeira vez pelos guardas imperiais. Ao ser resgatado, mediante o pagamento de uma alta soma de dinheiro, arrecadado pelos fiéis, decidiu mudar seu nome de Dung para Lac, para chamar menos atenção. Assim, arriscou evangelizar as populações das províncias mais perigosas de Hanói e Nam-Dihn.

O Chamado para o Martírio
No final de 1839, André foi preso, pela terceira vez, junto com seu irmão Pedro. Assim, começou a entender que era chamado para o martírio: o Senhor queria que ele banhasse, com seu próprio sangue, aquela terra atormentada. Por isso, pediu ao Bispo para não pagar por sua libertação.

Páscoa
Durante a sua transferência para a prisão de Hanói, muitos fiéis se reuniram e choravam; mas ele encorajava a todos, recomendando que continuassem a viver segundo os ensinamentos da Igreja. Na nova prisão, os dois irmãos sacerdotes foram obrigados a retratar-se e pisar na cruz. Como resposta, ajoelharam-se e a beijaram. Logo, para eles, a sentença não podia ser outra que a pena de morte: ambos foram justiçados com a decapitação, em dia 21 de dezembro, na periferia da cidade, no portão de Cau-Giay.

A Via de Santificação dos Mártires no Vietnã

Editais contra os Cristãos
De 1645 a 1886, os editais contra os cristãos, no Vietnã, foram 53, causando a morte de 113 mil fiéis. Diante da firmeza da sua fé, a monarquia vietnamita determinou a sua dispersão e confisco dos bens.

Grupos Beatificados
O primeiro grupo de 64 mártires foi beatificado por Leão XIII, em 1900; depois, Pio X beatificou outros três grupos, entre os quais alguns Dominicanos: dois em 1906 e o outro em 1909. Por fim, Pio XII beatificou o quinto grupo em 1951. Com um Decreto, datado de 1986, a Igreja reuniu todos estes grupos distintos em um único, composto de 117 mártires – entre sacerdotes, religiosos e leigos – que foram canonizados por São João Paulo II, em 1990.

O Líder do Grupo: André Dung- Lac
O líder deste grande grupo foi Santo André Dung-Lac, que, provavelmente, era o mais conhecido. Entre os 117 mártires, 96 eram de nacionalidade vietnamita, 11 espanhóis da Ordem dos Pregadores e 10 franceses da Sociedade de Missões Estrangeiras de Paris.

A Comemoração de hoje nos faz refletir sobre a união em favor da fé

A Data
Essa data demonstra a grande força da união comunitária em favor da fé. O exemplo dos primeiros mártires estimulou os conseguintes a fazerem o mesmo entregando suas vidas em oferta de oblação, em testemunho de fidelidade a Jesus até a morte. Isso marca o trabalho catequético e a experiência religiosa desse grupo que não se preocupou com aquilo que passa, mas preferiu abraçar as coisas que não passam. Nota-se, então, até que ponto pode chegar uma comunidade de fé reunida em torno amor a Jesus, ela é capaz do martírio.

Minha oração
“ Nossos companheiros mártires, rogamos a vossa fortaleza nos momentos mais intensos de tentação e apostasia da fé. Pedimos que nos preparem nesta vida para as moradas eternas onde viveremos felizes para sempre junto a Jesus. Amém.”

Santo André Dung-Lac e companheiros mártires, rogai por nós!

Pular para o conteúdo