25 de Janeiro – Dia do Carteiro, Aniversário de São Paulo e Conversão do apóstolo São Paulo

Dia do Carteiro é comemorado anualmente no dia 25 de janeiro.

Desde a antiguidade, as pessoas mais poderosas usaram mensageiros a fim de comunicar com aqueles que estavam distantes. No entanto, somente com a popularização da alfabetização e da correspondência surgiu a profissão de carteiro.

Hoje, as mensagens eletrônicas acabam suprindo grande parte das cartas convencionais. Apesar disso, o trabalho do carteiro continua sendo indispensável na nossa sociedade.

Origem da comemoração

O Dia do Carteiro é celebrado nesta data porque no dia 25 de janeiro de 1663 foi criado o cargo de Correio-mor da Monarquia Portuguesa no Brasil.

Luiz Gomes da Matta comprou do rei Felipe II o cargo de Correio-mor me 1606. Assim, era de sua responsabilidade todas as mensagens escritas emitidas pela Corte.

Mais tarde, em 25 de janeiro de 1663, seu neto seria nomeado o primeiro Correio-mor do Mar e teria a incumbência de cuidar da troca de correspondências entre as colônias e a Corte portuguesa.

Os mensageiros seriam de fundamental importância na história do Brasil. Basta lembrar que foi um “carteiro”, Paulo Bregaro, que entregou as correspondências que acabaram decidindo a proclamação da independência do Brasil por Dom Pedro I, em 7 de setembro de 1822.

Paulo Bregaro, por esse motivo, tornou-se o patrono do Correios.

O serviço regular de entregas de cartas e mercadorias, porém, só foi estabelecido no Brasil em 1835.

Atualmente, são mais de 56 mil carteiros trabalhando na Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos e 10% deste contingente é formado por mulheres.

“No dia 09 de outubro, é celebrado o Dia Mundial dos Correios, ou Dia Internacional dos serviços dos Correios. Essa data é comemorada desde 1874, quando foi criada a primeira organização internacional de serviços de selos e postagens.”

“Desde que apareceram os primeiros impérios, tanto na região do Egito e da Mesopotâmia quanto no Extremo Oriente, observou-se a presença do “mensageiro” e dos símbolos impressos em determinados materiais que pertenciam a determinados reinos. A própria palavra “correio” aponta, etimologicamente, para a figura do mensageiro, já que significa “deslocar-se com rapidez”, “correr”.”

A pessoa que primeiramente idealizou uma organização internacional para os serviços de correios foi o alemão Heinrich Von Stephan (1831-1897), oficial de postagem da recém-formada Confederação da Alemanha do Norte. Von Stephan tinha um plano exequível para unificar as estruturas de postagens de muitos países da época. Esse plano tornou-se possível pelas condições logísticas e tecnológicas da época, como a integração territorial por linhas férreas, uso do telégrafo, navios cargueiros transatlânticos movidos a vapor, entre muitas outras invenções que vieram a lume após a Revolução Industrial.”

Dia Nacional da Bossa Nova

Reprodução
Reprodução
Neste dia 25 de janeiro, comemora-se o Dia Nacional da Bossa Nova. A data foi sancionada pela lei nº 11.926, de 17 de abril de 2009, e foi escolhida por ser o aniversário do maestro Tom Jobim (1927-1994), um dos precursores do gênero.

O estilo musical brasileiro teve início no final da década de 1950. O marco inicial foi a música Chega de Saudade, de autoria de Tom Jobim e Vinicius de Moraes (1913-1980). Inicialmente, a canção foi gravada pela cantora Elizeth Cardoso (1920-1990) e, posteriormente, ficou imortalizada na voz de João Gilberto (1931-2019).

Aniversário de São Paulo é comemorado em 25 de janeiro. Em 2024, a cidade completa 470 anos.

Esta data é um feriado municipal, ou seja, é feriado apenas na cidade de São Paulo, e não em todo o estado.

O dia 25 de janeiro foi escolhido em homenagem à fundação do Colégio dos Jesuítas. Foi nesse local onde teve origem a vila, que anos depois foi elevada à cidade de São Paulo.

História da Cidade de São Paulo

No dia 25 de janeiro de 1554, alguns padres, dentre os quais Manuel da Nóbrega e José de Anchieta, fundaram o Colégio dos Jesuítas.

O Colégio seria o centro de educação e formação dos indígenas para se adequarem ao modo de vida dos jesuítas.

Após a construção do Colégio, na sua proximidade começaram a ser construídas casas, dando origem a uma vila. E, apenas em 1711, a vila recebeu o status de cidade, a cidade de São Paulo.

A cidade recebeu este nome em homenagem ao apóstolo Paulo, porque a missa de fundação do Colégio dos Jesuítas foi celebrada na data em que a igreja católica celebra o dia em que o apóstolo Paulo se converteu ao cristianismo.

vista aerea da avenida paulista
Vista aérea da Av. Paulista, principal avenida de São Paulo, em um dia de domingo

Atividades para o aniversário de São Paulo

Todos os anos, a prefeitura da cidade de São Paulo promove várias atrações para celebrar o seu aniversário, em todas as regiões da metrópole.

Shows ao vivo, exposições artísticas e circuitos culturais são alguns dos exemplos de programas que os paulistanos e turistas podem experimentar.

Outro evento importante é o Troféu Cidade de São Paulo, corrida que se realiza no dia do aniversário da cidade.

Conversão de São Paulo, apóstolo

Origens
Saulo, que depois tomou o nome de Paulo, nasceu em Tarso, capital da Cilícia. Da tribo de Benjamim, era judeu de nação. Logo, ele recebeu também o título de cidadão romano. O seu pai pertencia à seita dos fariseus, ou seja, pertencia ao grupo dos judeus que exerciam a profissão de observar a lei e de seguir a moral mais severa.

Amor ao Estudo
Passou os primeiros anos de sua vida em Tarso, estudando as ciências gregas. Dotado de muito amor ao estudo, foi estudar na escola de Gamaliel, em Jerusalém, para aprofundar-se no conhecimento da lei, buscando colocá-la em prática.

O Cristianismo
Quando estudava, conheceu o Cristianismo, que era tido como um seita na época. Tornou-se, então, um grande inimigo dessa religião e dos seguidores dessa. Tanto que a Palavra de Deus testemunha que, na morte de Santo Estevão, primeiro mártir da Igreja, ele fez questão de segurar as capas daqueles que o apedrejaram, como uma atitude de aprovação.

Conversão de São Paulo, um exemplo para refletir

Determinado a destruir o Cristianismo
Autorizado a buscar e identificar os cristãos, prendia-os, enfim, acabava com o Cristianismo. O intrigante é que São Paulo pensava estar agradando a Deus. Ele fazia seu trabalho por zelo, mas, de maneira violenta, sem discernimento. Era um fariseu que buscava a verdade, mas fechado à Verdade Encarnada.

Da Ira à Conversão
Sua ira contra os cristãos crescia à medida dos bons resultados. Obteve do sumo sacerdote, Caifás, poderes discricionários para pesquisar a vida de todos os cristãos e de os castigar. São Paulo entrava nas sinagogas, açoitava aqueles que acreditavam em Jesus e colocava em execução todos os meios para obrigar os cristãos a blasfemarem contra o santo nome de Cristo.

Testemunho
Encontramos, no capítulo 9, dos Atos dos Apóstolos, o testemunho: “Enquanto isso, Saulo só respirava ameaças e morte contra os discípulos do Senhor. Apresentou-se ao príncipe dos sacerdotes e pediu-lhes cartas para as sinagogas de Damasco, com o fim de levar presos, a Jerusalém, todos os homens e mulheres que seguissem essa doutrina. Durante a viagem, estando já em Damasco, subitamente o cercou uma luz resplandecente vinda do céu. Caindo por terra, ouviu uma voz que lhe dizia: ‘Saulo, Saulo, por que me persegues?’. Saulo então diz: ‘Quem és, Senhor?’. Respondeu Ele: ‘Eu sou Jesus, a quem tu persegues. Duro te é recalcitrar contra o aguilhão’. Trêmulo e atônito, disse Saulo: ‘Senhor, que queres que eu faça?’ respondeu-lhe o Senhor: ‘Levanta-te, entra na cidade, aí te será dito o que deves fazer’”.

Pelas águas do Batismo, torna-se Paulo

O Batismo
O batismo de Saulo é apresentado por Ananias, um cristão comum, mas dócil ao Espírito Santo. Apareceu-lhe o Senhor em visão e disse-lhe: “Levanta-te, e vai à rua que se chama Direita, e procura em casa de Judas a um chamado Saulo de Tarso, porque ele está ali orando”. Procurando Saulo no local indicado, colocou as mãos sobre ele, dizendo: “Saulo, o Senhor Jesus que te apareceu no caminho por onde vinhas, me enviou para que recebas a visita e sejas cheio do Espírito Santo”. Saulo levantou-se cheio de alegria. Ananias declarou-lhe o que o Senhor lhe tinha dado a entender a respeito de sua vocação e o batizou (cf. At 9).

A Festa
A festa litúrgica da conversão de São Paulo, própria da Igreja latina, apareceu no século VI. A comemoração do dia 25 de janeiro tem o intuito de considerar as várias facetas do Apóstolo por excelência. Pertence a Jesus desde o momento em que, no caminho para Damasco, foi vencido pelo amor de Cristo e transformou-se no maior Apóstolo do Evangelho.

Minha oração

“Na conversão de Paulo, percebemos que perseguir a Igreja é perseguir o próprio Cristo, por isso, rogamos a conversão e mudança daqueles que hoje procuram fazer o mal para os cristãos. Que, nessa inimizade, surja as maiores graças de transformação de vida. Amém.”

São Paulo, rogai por nós!

Outros santos e beatos celebrados em 25 de janeiro

  • Comemoração de Santo Ananias, discípulo do Senhor, que batizou Paulo, depois da sua conversão.
  • Em Pozzuólli, na Campânia, região da Itália, Santo Artemas, mártir.(† s. III-IV)
  • Em Cartago, na atual Tunísia, Santo Agileu, mártir. († s. III-IV)
  • Em Nazianzo, na Capadócia, hoje Nenízi, na Turquia, o dia natal de São Gregório, bispo. († c. 389)
  • Comemoração de São Bretanião, bispo de Tómis, na Cítia, hoje Constança, na Romênia.  († s. IV)
  • Em Tabenna, na Tebaida, região do Egipto, São Palémon, anacoreta. († s. IV)
  • Em Marchiennes, na Flandres, também na atual França, São Popão, abade de Stabelot e de Malmédy. († 1048)
  • Em Ulm, na Suábia, região da Alemanha, o beato Henrique Suso, presbítero da Ordem dos Pregadores. († 1366)
  • Na Itália, o beato António Miglioráti, presbítero da Ordem dos Eremitas de Santo Agostinho. († 1450)
  • Na Lombardia, região da Itália, a Beata Arcângela Girláni (Leonor Girláni), virgem da Ordem das Carmelitas. († 1495)
  •  Em Tortosa, na Espanha, o Beato Manuel Domingo y Sol, presbítero, que instituiu a Sociedade dos Sacerdotes Operários do Coração de Jesus. († 1909)
  • Em Alessândria, no Piemonte, região da Itália, a beata Maria Antónia (Teresa Grillo), religiosa, que fundou a Congregação das Irmãzinhas da Divina Providência. († 1944)
  • No campo de concentração de Dachau, perto de Munique, cidade da Baviera, na Alemanha, o Beato António Swiadek, presbítero e mártir. († 1945)
  • Em Arvena, na Aquitânia, hoje Clermont-Ferrand, na França, os santos Preste, bispo, e Amarino. († 676)

Fonte:

  • Livro “Um santo para cada dia” – Mário Sgarbossa – Luigi Giovannini [Paulus, Roma, 1978]
  • Livro “Santos de cada dia” – José Leite, SJ [Editorial A.O. Braga, 2003]
  • Martirológio Romano

– Produção e edição: Melody de Paulo
– Oração: Rafael Vitto – Comunidade Canção Nova

Pular para o conteúdo