Clube de Imprensa

26 de Abril – Dia do Goleiro, Dia de Prevenção e Combate à Hipertensão, Dia de São Rafael Arnaiz Barón

Dia do Goleiro é comemorado anualmente no Brasil em 26 de abril.

A data homenageia a função do responsável por defender o gol durante os jogos de futebol. Uma posição única e de grande responsabilidade!

Origem do Dia do Goleiro

O Dia do Goleiro é celebrado em 26 de abril em homenagem à Aílton Corrêa Arruda, mais conhecido como o “goleiro Manga”, consagrado como um dos melhores goleiros da história!

Manga nasceu em 26 de abril de 1937 e defendeu times como o Sport do Recife (onde tudo começou, na verdade), Botafogo, Porto Alegre, Coritiba, Grêmio, entre outros. Com tanto talento, claro que não podia deixar de defender a Seleção Brasileira, em amistosos e em Copas do Mundo.

A ideia de criar o Dia Nacional do Goleiro surgiu em 1975, a partir de uma iniciativa dos Professores da Escola de Educação Física do Exército do Rio de Janeiro, Raul Carlesso e o capitão Reginaldo Pontes Bielinski. Carlesso era o preparador físico da Seleção Brasileira durante a Copa do Mundo de 1974 e foi o pioneiro em desenvolver uma preparação especial para os goleiros no Brasil.

No começo, a data foi comemorada em 14 de abril, porém, no ano seguinte (1976) alteraram para 26 de abril, homenageando o goleiro Manga.

O Dia Nacional de Combate a Hipertensão Arterial é celebrado em 26 de abril.

Esta data foi instituída pela Lei Nº 10.439, de 30 de abril de 2002.

O objetivo da comemoração é conscientizar as pessoas sobre os cuidados básicos para prevenir a hipertensão arterial, um mal que atinge aproximadamente 25% da população brasileira, de acordo com o Ministério da Saúde.

A hipertensão ou tensão alta é caracterizada quando a pressão arterial está acima dos 120 de máxima e 80 de mínima, convencionalmente chamado de “12 por 8”.

Entre os principais fatores que podem levar a hipertensão está o sobrepeso e obesidade, a má alimentação (muito consumo de sal), o sedentarismo, o tabagismo e, em alguns casos, o fator hereditário (indivíduos com pais hipertensões têm 30% de chances de também ser hipertenso).

Os principais sintomas da hipertensão são: dor de cabeça, dor na nuca, tonturas, enjoos e falta de ar.

Normalmente, nesta data, o Ministério da Saúde e hospitais desenvolvem uma série de campanhas publicitárias que ajudam a fazer a população entender as causas e efeitos que a hipertensão pode provocar para a qualidade de vida da pessoa.

O infarto do coração, AVC (Acidente Vascular Cerebral), insuficiência cardíaca e renal são algumas das consequências maléficas da hipertensão, conhecida popularmente como uma “assassina silenciosa”.

monumento de homenagem ao Desastre de Chernobyl

O Dia Internacional em Memória do Desastre de Chernobyl é assinalado, anualmente, a 26 de abril. Este dia foi implementado através da resolução 45/190 da Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas, a 21 de dezembro de 1990.

O objetivo deste dia é prestar homenagem às vítimas deste desastre, que ocorreu nos dias 25 e 26 de abril de 1986. Pretende-se, também, destacar o trabalho desenvolvido pela ONU e por outras instituições governamentais e não-governamentais nas áreas de reabilitação, segurança nuclear, saúde, ambiente, segurança alimentar e informação.

Hoje (26/4) é comemorado o Dia do Juiz do Trabalho. A data foi instituída para  destacar a importância do magistrado que atua diretamente nas relações trabalhistas, que envolvem a vida de milhões de trabalhadores e empresas no país.

A desembargadora Maria do Perpétuo Socorro Wanderley de Castro, presidente do Tribunal Regional do Trabalho da 21ª Região (TRT-RN), destacou  a importância desses juízes para “a conciliação e a resolução de conflitos”.

“Presto-lhes a homenagem devida por seu papel na promoção da estabilidade das relações sociais e da solidariedade para a afirmação da Justiça Social”, ressaltou ela na sua mensagem dirigida aos magistrados trabalhistas

Anualmente, na data de 26 de abril, é celebrado o Dia Mundial da Propriedade Intelectual, uma iniciativa criada no ano 2000 pela Organização Mundial da Propriedade Intelectual – OMPI (#WorldIPDay), com o propósito de aumentar a conscientização sobre como os direitos de propriedade intelectual impactam a vida diária de todos nós e ainda celebrar a criatividade e a contribuição de criadores e inovadores para o desenvolvimento da sociedade em geral.

O Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) por meio de sua Política de Propriedade Intelectual (PI), regulamentada pela Portaria n° 1.229/2023 , segue comprometido com a difusão do conhecimento em Propriedade Intelectual junto a bolsistas e pesquisadores beneficiados pelos seus instrumentos de fomento.

São Rafael Arnaiz Barón: um jovem santo, alegre e monge trapista

Origens
Filho de Rafael Arnaiz e de Mercedes Báron, primeiro de quatro filhos de uma família católica, artista, pintor, poeta e violinista. Seus pais reconheceram suas habilidades artísticas e, aos 15 anos, deram-lhe de presente aulas de desenho. Isso o motivou a cursar arquitetura.

Caminhos a trilhar
Sendo um bom aluno, ganhou de seus pais a possibilidade de passar alguns dias em Ávila com seus tios, que eram muito religiosos, pessoas devotas e inclinadas a uma vida piedosa, que viriam a ser verdadeiros amigos espirituais e os grandes influenciadores do caminho seguido pelo santo.

Anseio pela oração
Em suas obras completas, escrevendo ao seu tio Leopoldo, confidencia: “Eu não sei rezar”. Aos 19 anos de idade, essa maravilhosa e terrível descoberta faz com que se decida pela vida monástica junto aos Trapistas, caminho que ainda levou três anos.

São Rafael Arnaiz Barón: exemplo de alegria e determinação

Alegre e divertido
São Rafael Arnaiz Barón era um jovem muito alegre e divertido, que dominava a atenção nos ambientes em que entrava. Era um jovem fumante e, ao ingressar na ordem trapista, em 1934, escreve com sinceridade à sua mãe sobre a saudade do vício do fumo e da dificuldade com os horários. (Na monastério trapista, acorda-se muito cedo). Vivendo com muita alegria e determinação, venceu o vício e as provas.

O diabetes
Após quatro meses, já diagnosticado com diabetes, precisou deixar a Trapa (como é chamado o monastério trapista) para cuidar de sua frágil saúde, e esta seria a via crucis de sua santificação, abraçada com sincera e redentora alegria. Ao retornar para o monastério trapista, em 1936, é readmitido como oblato e já não pode professar os votos religiosos.

Maturidade Espiritual 
Neste momento de sua vida, já se percebe nele um grande crescimento e maturidade espiritual, a ponto de declarar em seus escritos o que se faz na trapa:

“Amar a Deus e deixar-se amar por Ele, e nada além disso.” (Apologia do Trapista, Obras Completas)

Páscoa
Entre idas, vindas e guerras, deixou a Trapa, em 1937, pela última vez novamente por motivos de saúde. Naquele mesmo ano, decidiu abrir mão da comodidade de sua família e regressou para o monastério, onde faleceu em 1938, aos 27 anos de idade.

Devoção a São Rafael Arnaiz Barón

“Só Deus”
Apesar de sua pouca idade, a transformação operada em sua vida por Deus foi fantasticamente realizada em pouco tempo. Sua pouca idade não foi obstáculo para o projeto de Deus. Sua alegria e inteireza foram o combustível para uma rápida conversão. Seu espírito profundamente católico é refletido em seus escritos ricos de espiritualidade e da presença de Deus, num contínuo esvaziamento de si mesmo, para que, no fim, “só Deus” permanecesse, como tantas vezes declarou.

Altares
Foi beatificado por São João Paulo II em 1992; e canonizado pelo Papa Bento XVI em 2009. O fato que o levou à canonização foi a milagrosa cura de uma mulher após um gravíssimo quadro de eclampsia em 2001, após a súplica de uma amiga e de monges trapistas ao beato Irmão Rafael. Sua festa litúrgica é no dia 26 de abril, data de sua páscoa!

Minha oração
“Senhor Jesus, que ensinais, por meio de São Rafael Arnaiz, que a única coisa importante é amar a Deus. Ajuda-nos, por sua intercessão, a buscá-Lo e amá-Lo sobre todas as coisas, confiantes que nisso consiste a única e verdadeira felicidade!”

São Rafael Arnaiz Barón, rogai por nós!


Outros santos e beatos que a Igreja faz memória em 26 de abril

  • São Cleto, Papa, que foi o segundo sucessor do apóstolo São Pedro a presidir a Igreja Romana. († 88)
  • São Primitivo, mártir, em Roma. († data inc.)
  • São Basileu, bispo e mártir na Turquia. († c. 322)
  • São Ricário, presbítero, que, movido pela pregação dos monges escoceses, converteu-se a uma vida de penitência na França. († 645)
  • São Pascásio Radberto, abade, que expôs com lucidez e clareza a doutrina do verdadeiro Corpo e Sangue do Senhor no mistério da Eucaristia, na França. († 865)
  • Santos Guilherme e Peregrino, eremitas, na Itália. († s. XII)
  • Beatos Domingos e Gregório, presbíteros da Ordem dos Pregadores, na Espanha. († s. XIII)
  • Santo Estêvão, bispo de Perm, que para evangelizar os Zirianis, inventou um alfabeto para redigir as suas formas literárias, na Rússia. († 1396)
  • Beato Júlio Junyer Padern, presbítero da Sociedade Salesiana e mártir, que, durante a perseguição contra a fé cristã, mereceu alcançar mediante o martírio a glória da vida eterna, na Espanha. († 1938)
  • Beato Estanislau Kubista, presbítero da Sociedade do Verbo Divino e mártir. Com ele é comemorado o Beato Ladislau Goral, bispo auxiliar de Lublin, na Alemanha. († 1942)

Fontes:

  • abadiasanisidro.es/biografia/
  • vaticannews.va
  • Martirológio Romano
  • padrepauloricardo.org
  • FOTO: abadiasanisidro.es/galeria-hermano-rafael

– Pesquisa: Rafael Oliveira – Comunidade Canção Nova
– Produção e edição: Fernando Fantini – Comunidade Canção Nova