Clube de Imprensa

27 de Maio – Dia Nacional da Mata Atlântica, Dia do Serviço de Saúde e Santo Agostinho de Cantuária

Dia Nacional da Mata Atlântica é comemorado anualmente em 27 de maio.

Esta data tem, acima de tudo, o objetivo de conscientizar a população em geral sobre a necessidade emergencial de proteger e recuperar a Mata Atlântica brasileira, um dos biomas mais antigos do Brasil, originado há aproximadamente 70 milhões de anos.

A atual condição da Mata Atlântica é bastante preocupante. Estima-se que exista apenas 7% do bioma natural, sendo o restante devastado com o processo de crescimento dos grandes centros urbanos.

Também estima-se que 60% de todos os animais em extinção no Brasil dependam deste bioma para a sua sobrevivência.

A criação do Dia Nacional da Mata Atlântica foi instituída através do Decreto Presidencial de 21 de setembro de 1999. O dia 27 de maio foi escolhido em memória da famosa “Carta de São Vicente”, onde o Padre Anchieta teria descrito pela primeira vez as belezas das florestas tropicais do Brasil, em 1560.

Atualmente, existem algumas instituições e organizações destinadas exclusivamente em proteger a conscientizar as pessoas sobre a importância de preservar este bioma, como a S.O.S Mata Atlântica.

Por norma, nesta data, as escolas, instituições e organizações que protegem o meio ambiente, organizam atividades, palestras, workshops e outras ações que visam a reeducação da população sobre quais os cuidados que cada cidadão deve ter para diminuir a degradação da Mata Atlântica.

Dia do Profissional Liberal é celebrado anualmente em 27 de maio no Brasil.

Esta data é uma homenagem aos profissionais autônomos, ou seja, aqueles que prestam serviços de modo liberal, sem estarem fidelizados a uma empresa específica, por exemplo.

De acordo com a legislação trabalhista brasileira, o profissional autônomo prestador de serviços, como jornalistas, advogados e psicólogos, por exemplo, devem obter um registro de autonomia no município onde habitam.

Origem do Dia do Profissional Liberal

A escolha do dia 27 de maio como comemoração do Dia do Profissional Liberal é uma homenagem a aprovação do decreto de lei nº 35.575, de 27 de maio de 1954, responsável por reconhecer a Confederação Nacional dos Profissionais Liberais.

Dia do Serviço de Saúde é celebrado anualmente em 27 de maio.

Esta data também é conhecida como Dia do Serviço de Saúde do Exército, uma homenagem ao Patrono do Serviço de Saúde do Exército Brasileiro, João Severiano da Fonseca, que nasceu em 27 de maio de 1836.

O decreto de lei nº 2.497, de 16 de agosto de 1940, formaliza o título atribuído ao General Dr. João Severiano da Fonseca como “Patrono do Serviço de Saúde do Exército”.

Atualmente, não apenas o serviço de saúde do exército, mas todos os profissionais civis que se empenham em garantir um atendimento e serviço de saúde com qualidade e dignidade devem ser homenageados.

A saúde é o tema central em outros dias comemorativos, como o Dia Mundial da Saúde (7 de abril), o Dia Nacional da Saúde (5 de agosto) e o Dia Panamericano da Saúde (2 de dezembro).

Em 27 de maio, o Exército Brasileiro comemora o Dia do Serviço de Saúde, reverenciando a memória do seu patrono, General de Brigada Médico João Severiano da Fonseca, que nasceu na atual cidade de Marechal Deodoro, no Estado de Alagoas, no ano de 1836.

João Severiano da Fonseca foi o sétimo filho de Rosa Maria Paulina da Fonseca e do Tenente-Coronel de Infantaria Manoel Mendes da Fonseca, em uma família em que muitos apresentaram a vocação militar do patriarca e abraçaram a carreira das Armas, determinados a servir à Pátria. O irmão, Marechal Manuel Deodoro da Fonseca, foi o responsável pela Proclamação da República e o primeiro presidente do Brasil.

João Severiano foi o único que não seguiu a carreira militar de imediato, ingressando na Faculdade de Medicina da Corte em 1853. Como estudante, evidenciou atributos como amor à profissão, altruísmo e elevado senso humanitário, ao prestar socorro à população durante a terrível epidemia de cólera que assolou a cidade do Rio de Janeiro. Esta ação foi reconhecida pelo Imperador Dom Pedro II, que lhe conferiu a “Comenda da Ordem da Rosa”, no Grau de Cavaleiro.

Formou-se em 1858 e, passados quatro anos, ingressou no Corpo de Saúde do Exército, no posto de segundo-tenente cirurgião, unindo o homem afeito à medicina, profissão que espelha generosidade e espírito de renúncia, às lides da caserna, decorrente de sua vocação à carreira das Armas.

Foi sancionada e publicada no Diário Oficial da União desta quinta-feira (22) a Lei 13.453/2017, que cria o Dia Nacional do Engenheiro de Custos, a ser comemorado todo 27 de maio.

A lei tem origem no Projeto de Lei da Câmara (PLC) 46/2016, aprovado no Senado no último dia 6. O objetivo é valorizar esse ramo das engenharias que cuida do custo de uma obra ou serviço.

A proposta, de autoria do ex-deputado Edinho Bez (PMDB-SC), visa a homenagear uma profissão focada na elaboração e validação de orçamentos e planejamento de custos do empreendimento para todas as fases da obra, e também na gestão de custos e do fluxo de caixa.

Fonte: Agência Senado

Santo Agostinho de Cantuária, monge e missionário

Origens

Não se sabe muito sobre a vida de Agostinho antes de sua ida à Inglaterra em 596. Era um monge beneditino que vivia como prior no mosteiro de Santo André em Roma, fundado por São Gregório Magno.

Pedido do Papa

O Papa São Gregório, vendo a situação das ilhas britânicas, que após a invasão dos Saxões, tinha recaído no paganismo, e vendo, no recém-casamento do rei de Kent com uma princesa cristã, uma oportunidade de evangelização, enviou missionários para anunciar a Boa Nova na ilha.

Fama cruel dos Saxões

40 monges estavam sob o comando de Agostinho que, corajosamente, avançou em direção à missão confiada. Durante o percurso, ao ouvirem sobre a crueldade do povo que teriam de enfrentar, perderam todo o entusiasmo e pensaram em desistir. Mais uma vez, o Papa conferiu a Agostinho a dignidade abacial e muitas cartas de recomendação. Finalmente, seguiram para o destino.

Diante do rei

Ao chegar, apresentaram-se ao rei, cantando hinos sagrados. Agostinho expôs ao rei de Kent a sua pregação, pedindo-lhe autorização para pregar com seus irmãos. Santo Agostinho recebeu a concessão e conduziu os seus companheiros para a Cantuária, capital do reino. Instalaram-se numa capela de São Martinho, que tinha resistido às invasões.

Batismo

O trabalho de evangelização foi tão fecundo, que, em menos de um ano, mais de dez mil pessoas se converteram e foram batizadas. Também o rei Etelberto e toda a sua corte se converteram. Agostinho, na Grã-Bretanha, exerceu santamente sua missão de levar muitos à santidade e, assim, santificar-se.

Arcebispo

Ajudado sempre pelo Papa, Santo Agostinho, na obediência, acolheu as direções do Espírito e foi ordenado Bispo. Com o surgimento de novas necessidades pastorais, tornou-se Arcebispo. Com a ajuda de muitos outros missionários, alcançou a graça da conversão, praticamente para todos da ilha.

Páscoa

Entrou na Igreja Triunfante com outros em 604 ou 605.

A minha oração

“Meu Senhor Deus, muito antes de se tornar missionário e conhecido, Santo Agostinho esteve em uma intensa e profunda intimidade com o Senhor; assim que logo iniciou sua missão, obteve os frutos de conversão e santificação. A Ti, Senhor, peço a mesma graça: ter uma vida interior tão íntima a Ti, que transborde em obras de santificação e de salvação a mim e ao povo que o Senhor me confiar. Assim seja!”

Santo Agostinho de Cantuária, rogai por nós!

Outros santos e beatos celebrados em 27 de maio:

  1. São Júlio, mártir na Mésia, hoje Silistra, na Bulgária, que, tendo manifestado na sua presença a repulsa pelos ídolos, confessou com grande firmeza a sua fé em Cristo e foi castigado com a condenação à morte. († c. 302)
  2. São Restituto, mártir, a poucas milhas de Roma. († c. s. IV)
  3. Santo Eutrópio, bispo, em Orange, atualmente na França. († c. 475)
  4. São Bruno, bispo, hoje na Alemanha, que restaurou a igreja catedral, reformou o clero e explicou ao povo a Sagrada Escritura. († 1045)
  5. São Gausberto, presbítero e eremita, no mosteiro de Montsalvy, hoje na França, que transformou este lugar, antes deserto e intransitável, num hospício para acolher os peregrinos. († 1079)
  6. Beatos Edmundo DukeRicardo HillJoão Hogg e Ricardo Holiday, presbíteros e mártires, em Dryburne, na Inglaterra, que foram condenados à morte e enforcados por causa do sacerdócio. († 1590)
  7. Santas mártires Bárbara Kim, viúva, e Bárbara Yi, virgem de quinze anos de idade, em Seul, na Coreia, que foram presas ao mesmo tempo e morreram de peste no cárcere. († 1839)
  8. Santo Atanásio Bazzekuketta, mártir, no Uganda que ao ser conduzido ao lugar do suplício com os outros companheiros por ter abraçado a fé em Cristo, pediu aos algozes que o matassem imediatamente e, espancado até à morte, consumou o martírio. († 1886)
  9. São Gonzaga Gonza, mártir,  também no Uganda, que quando ia preso com cadeias para a fogueira, foi trespassado pelas lanças dos algozes. († 1886)

Fontes:

  • vaticannews.va
  • Martirológio Romano – liturgia.pt
  • arquisp.org.br
  • Livro “Santos de cada dia II” – José Leite, S.J.

– Pesquisa e redação: Catarina Xavier – Comunidade Canção Nova