Clube de Imprensa

28 de Abril – Dia da Sogra, Dia da Educação e Dia de São Luís Maria de Monfort

Dia da Sogra é comemorado em 28 de abril no Brasil.

Esta data celebra a existência da mãe do cônjuge de uma pessoa (marido ou esposa), além de ser uma presença muito importante para os filhos, pois é nada mais, nada menos que a avó das crianças.

No Brasil, a relação genro e sogra sempre foi um prato cheio para a comédia e brincadeiras. Uma espécie de relação de “amor e ódio” entre genros e sogras.

O Dia Nacional da Caatinga é celebrado anualmente em 28 de abril no Brasil.

Esta data foi criada com o intuito de não apenas homenagear este bioma único, mas também conscientizar as pessoas sobre a importância da sua conservação para o equilíbrio ambiental.

A caatinga é um bioma único do Brasil, ocupando aproximadamente 11% do território nacional.

A caatinga engloba os seguintes estados brasileiros: Ceará, Piauí, Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco, Alagoas, Sergipe, Bahia e parte de Minas Gerais.

Esta data foi oficializa através do Decreto de 20 de agosto de 2003, que determina que anualmente, em 28 de abril, seja comemorado o Dia da Caatinga no país.

Ainda de acordo com o Decreto, a responsabilidade para a promoção e organização de ações próprias para conscientizar a população sobre a importância desse bioma caberá ao Ministério do Meio Ambiente.

O dia 28 de abril foi escolhido em homenagem ao professor João Vasconcelos Sobrilho (1908 – 1989), um dos pioneiros nos estudos ambientais no Brasil.

Manifesto do Dia Internacional em Memória das Vítimas de Acidentes do Trabalho

Fundacentro
Cartaz especialmente preparado para o dia 28 de abril

A Saúde e Segurança do Trabalhador e da Trabalhadora é um direito fundamental de cidadania reconhecido pela Organização Internacional do Trabalho (OIT) e Organização Mundial da Saúde (OMS). No entanto, a cada 15 segundos, uma pessoa morre no mundo por acidentes de trabalho. No Brasil, a cada 50 segundos, um acidente de trabalho é notificado.

Diante dessa realidade, o movimento internacional de trabalhadores instituiu o 28 de abril em memória dos trabalhadores e trabalhadoras vitimados pelo trabalho. A data remete a morte de 78 trabalhadores causada por explosão em uma mina nos Estados Unidos no dia 28 de abril de 1969.

No dia 28 de abril de 1969 uma explosão em uma mina no estado norte americano da Virginia matou 78 mineiros e, só em 2003, 34 anos após este terrível acidente, a Organização Internacional do Trabalho (OIT) instituiu a data de 28 de abril como o Dia Mundial da Segurança e Saúde no Trabalho, em memória às vítimas de acidentes e doenças relacionadas ao trabalho. Neste dia são celebrados eventos no mundo todo para conscientização dos trabalhadores e empregadores quanto aos riscos de acidentes no trabalho e o que era um dia de luto pela morte, transforma-se em um dia de luta pela vida – uma data pela defesa do trabalho digno.

No Brasil, a mesma data foi instituída como o Dia Nacional em Memória das Vítimas de Acidentes de Trabalho, pela Lei nº 11.121/05, como uma forma de manter viva a importância da prevenção e o cuidado durante o exercício do trabalho, por parte de todos e mostrar a importância do desenvolvimento de projetos, programas e políticas públicas de prevenção de acidentes e doenças no trabalho e o combate a irregularidades no meio ambiente do trabalho em todo o Brasil.

Dia da Educação é comemorado anualmente em 28 de abril.

A data serve para incentivar e conscientizar a população sobre a importância da educação, seja escolar, social ou familiar, para a construção de valores essenciais na vida em sociedade e do convívio saudável com outros indivíduos.

Muitas pessoas associam a palavra “educação” com o ambiente escolar, o que não deixa de ser correto, porém não deve ser apenas a escola o único instrumento importante para educação de uma criança ou jovem.

A família é a base da formação educacional de uma pessoa, os pais ou responsáveis devem estar atentos e participar da formação dos valores sociais, éticos e morais do indivíduo.

Dia da Educação

O dever do Estado é garantir condições para a formação educacional de todos os cidadãos, com qualidade e gratuitamente.

O Brasil ainda enfrenta graves problemas com a qualidade do ensino e educação, no entanto o número de analfabetos caiu bastante nos últimos dez anos, segundo dados do Ministério de Educação e Cultura – MEC.

No Brasil, a educação também é motivo de destaque no dia 25 de agosto, quando se comemora o Dia Nacional da Educação Infantil, a partir da Lei nº Lei 12.602/12, sancionada pela presidente Dilma Rousseff.

São Luís Maria de Montfort e o tratado da verdadeira devoção

Origens
Nascido na França, em 1673, de uma família muito numerosa, ele sentiu bem cedo o desejo de seguir o sacerdócio e, assim, percorreu o caminho dos estudos.

Devoção Mariana
O jovem Luís, ao ser crismado, acrescentou ao seu nome o nome de Maria, devido à devoção dele a Virgem Maria, que permeou toda sua vida.

Homem de oração e evangelizador
Como padre, São Luís começou a comunicar o Santo Evangelho e a levar o povo por meio de suas missões populares, a viver Jesus pela intercessão e conhecimento de Maria. Foi grande pregador, homem de oração, amante da Santa Cruz, dos doentes e pobres.

“Quem encontrar Maria, encontrará a Vida [Jesus Cristo].” (São Luís Maria de Montfort)

Escravo de Nossa Senhora
Como bom escravo da Virgem Santíssima não foi egoísta e fez de tudo para ensinar a todos o caminho mais rápido, fácil e fascinante de unir-se perfeitamente a Jesus, que consistia na consagração total e liberal à Santa Maria.

Penitente
São Luís já era um homem que praticava sacrifícios pela salvação das almas, e sua maior penitência foi aceitar as diversas perseguições que o próprio Maligno derramou sobre ele; tanto era assim que foi à Roma. Pediu ao Papa permissão para sair da França, mas esse não lhe concedeu tal pedido. Na força do Espírito e auxiliado pela Mãe de Deus, São Luís evangelizou e combateu, na França, os jansenistas. Eles estavam afastando os fiéis dos sacramentos e da misericórdia do Senhor.

O tratado
São Luís, que morreu em 1716, foi quem escreveu o “Tratado da verdadeira devoção à Santíssima Virgem”, que influencia, ainda hoje, muitos filhos de Maria. Influenciou, o saudoso Papa João Paulo II que, por viver o que São Luís nos partilhou, adotou como lema o Totus Tuus, Mariae, isto é, “Sou todo teu, ó Maria”.

“O Senhor não considera tanto o sofrimento em si mesmo, mas sim a maneira como se sofre.” (São Luís Maria de Montfort)

Minha oração
“Senhor, hoje são milhares os cristãos que se consagraram a Virgem Maria pelo ‘tratado’. Que meu coração se desperte, cada vez mais, para ser um escravo da Virgem Maria. Amém.”

São Luís Maria de Montfort, rogai por nós!


Outros santos e beatos que a Igreja faz memória em 28 de abril

  • Santo Afrodísio, venerado como o primeiro bispo da França. († data inc.)
  • Santos Eusébio, Caralampo e companheiros, mártires, na Turquia. († data inc.)
  • Santos Máximo, Dada e Quintiliano, mártires durante a perseguição de Diocleciano, na Bulgária. († s. IV in.)
  • São Prudêncio, bispo, na Hispânia Tarraconense. († s. V/VI)
  • São Pânfilo, bispo de Corfínio, nos Abruzos, região da Itália. († c. 700)
  • Beato Luquésio, que, depois de ter sido dominado pela avidez do lucro, se converteu e tomou o hábito da Ordem Terceira dos Penitentes de São Francisco, vendeu os seus bens e deu tudo aos pobres, na Itália. († 1260)
  • Beata Maria Luísa de Jesus (Maria Luísa Trichet), virgem, a primeira religiosa a vestir o hábito da Congregação das Filhas da Sabedoria, na França. († 1759)
  • Santos mártires Paulo Pham Khac Khoan, presbítero, João Baptista Dinh Van Thanh e Pedro Nguyen Van Hieu, catequistas, no Vietnam. († 1840)
  • Beato José Cebula, presbítero da Congregação dos Missionários Oblatos da Virgem Imaculada e mártir, natural da Polônia, que, deportado da pátria para o cárcere em ódio à fé, sofreu cruéis suplícios até à morte. († 1941)

Fontes:

  • vaticannews.va
  • Martirológio Romano

– Redação: Fernando Fantini – Comunidade Canção Nova