29 jornalistas mortos em 2018, na América Latina. Violência na região será debatida

Redação Portal IMPRENSA

O crescimento da violência extrema contra jornalistas na América Latina já provocou a morte de 29 profissionais na região este ano. Preocupada com a situação, a Sociedade Interamericana de Imprensa vai discutir o assunto em assembleia geral que será realizada entre os próximos dias 19 e 22, em Salta, na Argentina.
Crédito:Reprodução/SIP
O levantamento da entidade registrou a morte de dois brasileiros, 11 mexicanos, seis norte-americanos, três equatorianos, dois colombianos, dois guatemaltecos e um nicaraguense. Um fotógrafo haitiano está desaparecido. As vítimas brasileiras foram Marlon de Carvalho Araújo, Jairo Sousa, Jefferson Pureza Lopes y Ueliton Bayer Brizon.
“O assassinato é o ápice dos atos de violência contra a imprensa que em muitas ocasiões começa com ameaças e agressões físicas”, destacou o presidente da entidade, Gustavo Mohme. Diretor do jornal peruano La República, ele ressaltou que mais de 90% dos casos são marcados pela impunidade dos culpados.
Facebook Comments

Lile Corrêa

Jornalista, Radialista e Recordista Bi-Mundial incluso no Guinness Book