“A pressão é importante, devemos permanecer mobilizados”, diz presidente da Fenaj sobre MP 905/2019

nazi
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on telegram
Share on print
Share on whatsapp

“A pressão é importante, devemos permanecer mobilizados”, diz presidente da Fenaj sobre MP 905/2019

Redação Portal IMPRENSA*
Na quinta-feira, 21 de novembro, jornalistas de diferentes partes do país participam de Assembleia Nacional contra a Medida Provisória 905/2019, que foi assinada por Jair Bolsonaro e extingue a obrigatoriedade do registro profissional para atuar na profissão de jornalista.
O evento é organizado pela Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj) e por sindicatos de jornalistas de todo o país. Para Maria José Braga, presidente da Fenaj, “com essa MP o presidente Bolsonaro confirma suas ações deliberadas para atacar o jornalismo profissional e somente a demonstração pública e organizada de contrariedade a essa medida por parte dos jornalistas pode mudar esse cenário”.
Crédito: Reprodução
Reprodução
Governo Bolsonaro age para destruir jornalismo profissional, diz Fenaj

Além da Assembleia Nacional, sindicatos de jornalistas estão organizando o Dia Nacional de Lutas em Defesa do Jornalismo, que será realizado em 04 de dezembro. Na ocasião a Fenaj enviará uma comitiva a Brasília para reunião com os presidentes da Câmara Federal, Rodrigo Maia, e do Senado Federal, Davi Alcolumbre.

Os sindicatos de jornalistas também estão entrando em contato com parlamentares para solicitar a retirada da MP.
Para a presidente da Fenaj, a medida se configura numa nova Reforma Trabalhista e usurpa da Câmara e do Senado, com uma canetada presidencial, o poder de legislar no país.
“A pressão é importante”, avalia Braga, acrescentando que circularam informações de que Rodrigo Maia iria retirar o item sobre o registro dos jornalistas da MP. “Mas até isso ocorrer, devemos permanecer mobilizados”, ressalva.