ABI condena violência na saída de Dilma

jornalistas-violenciap
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on telegram
Share on print
Share on whatsapp

ABI condena violência na saída de Dilma

globonews

Jornalista da GloboNews, Marcelo Cosme

Quatro jornalistas da Rede Globo foram agredidos nesta quinta-feira (12) à tarde durante a cobertura da saída da presidente Dilma Rousseff do Palácio do Planalto, em Brasília.

Entre as vítimas estavam os repórteres Marcelo Cosme, Zileide Silva, Roniara Castilhos e Wesley Araruna.

Eles foram levados pela assessoria de imprensa do Palácio para um local próximo à rampa, onde Dilma Rousseff discursaria. No mesmo local, manifestantes começaram a gritar contra a presença da imprensa. Os jornalistas foram xingados e três deles, empurrados e chutados. Apesar da agressão, os quatro profissionais passam bem.

vitoria

Protesto em Vitória (Foto: Geraldo Nascimento/ A Gazeta)

Ainda nesta terça-feira (10) três jornalistas, dois da TV Gazeta, foram agredidos com socos e pontapés durante cobertura de uma manifestação contra o afastamento da presidente em Vitória, no Espírito Santo. Um vídeo mostra o momento em que um homem faz ameaças e dá socos e chutes nos repórteres.

O presidente da Associação Brasileira de Imprensa Domingos Meirelles divulgou uma nota onde repudia a escalada da violência contra jornalistas no exercício da profissão por entender que ela representa grave ameaça à liberdade de informação e ao estado de direito.

“A ABI entende que as agressões registradas em Brasília e Vitória contra profissionais de imprensa denigrem a imagem do País no momento em que o mundo acompanha de perto o doloroso processo de afastamento de um Presidente da República. Esse episódio histórico exige reflexão, serenidade e prudência para que não sejamos arrastados pelas paixões e traídos por argumentos que não encontram amparo na razão”.

Rio de Janeiro, 12 de maio de 2016.

NOTA OFICIAL

A Associação Brasileira de Imprensa deplora a escalada de violência iniciada, nos últimos dias, contra jornalistas no exercício da profissão por entender que ela representa grave ameaça à liberdade de informação e ao Estado de Direito.

“A ABI entende que as agressões registradas em Brasília e Vitória contra profissionais de imprensa denigrem a imagem do País no momento em que o mundo acompanha de perto o doloroso processo de afastamento de um Presidente da República. Esse episódio histórico exige reflexão, serenidade e prudência para que não sejamos arrastados pelas paixões e traídos por argumentos que não encontram amparo na razão”.

Domingos Meirelles

Presidente da ABI