ABI repudia ataques ao padre Júlio Lancellotti após vídeo de deputado de São Paulo

padrelancellottitvbrasil
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on telegram
Share on print
Share on whatsapp

ABI repudia ataques ao padre Júlio Lancellotti após vídeo de deputado de São Paulo

Entidades, artistas, políticos e intelectuais, entre eles, a Associação Brasileira de Imprensa (ABI), repudiaram os ataques praticados contra o padre Júlio Lancellotti, que realiza ações beneficentes junto a moradores de rua em São Paulo.

Crédito: Reprodução / TV Brasil

O coordenador da Pastoral do Povo de Rua da Arquidiocese de São Paulo registrou na terça-feira (15) um boletim de ocorrência por ameaça. Em um vídeo no Twitter, ele conta que foi xingado por um motociclista enquanto fazia o atendimento de alguns moradores de rua, no Centro.

Os ataques começaram, segundo Lancelotti, após uma campanha de difamação pelo deputado estadual e pré-candidato à Prefeitura de São Paulo Arthur do Val (Patriota), conhecido pelo apelido de Mamãe Falei.

“Estava aqui na praça com os irmãos de rua e passou uma moto por aqui e o cara falou: ‘padre filho da puta que defende noia. Depois dos ataques de alguns candidatos à prefeitura contra mim, eu estou cada vez mais em risco. Então quero deixar claro: se me acontecer alguma coisa, se eu for atingido por alguém vocês sabem de quem é a culpa, de quem cobrar”, relatou no vídeo. Assista:

Personalidades como Leonardo Boff, Bruno Gagliasso e entidades como a ABI deram apoio ao padre. A ABI emitiu nota em que repudia as ameaças e ofensas a Lancellotti, que classifica como “um dos mais representativos humanistas brasileiros”.

“Como vigário episcopal do Povo da Rua, da Arquidiocese de São Paulo, o padre Júlio está à frente de vários projetos municipais de atendimento à população carente, como o programa “A Gente na Rua”, formado por agentes comunitários de saúde, ex-moradores de rua. Para a ABI, é um dever dos democratas defender e proteger a integridade física e a vida do padre Júlio Lancellotti, premiado por diversas instituições em reconhecimento à sua atuação em defesa dos direitos humanos”, afirma o texto assinado por Paulo Jeronimo, presidente da entidade.

O deputado Arthur do Val, o “Mamãe Falei” é youtuber e integrante do Movimento Brasil Livre. Em vídeos, ele chama o padre de “cafetão da miséria” e critica setores da igreja que atuam na região da Cracolândia.

“O que o padre Lancellotti faz é deplorável. A Igreja Católica tem uma linda história e não pode ficar a mercê de um cafetão da miséria. Nunca ameacei ninguém, nem ele. Ele é uma das maiores farsas do Brasil, em breve vocês saberão! Vou desmascarar esse Padre”, escreveu no Twitter.

Por meio da assessoria de imprensa, o deputado afirmou que nunca incitou “nenhum tipo de violência contra ele [Lancellotti] e repudio quem o fizer. (…)Reitero o que disse antes, ele é um cafetão da miséria. Apoiador de movimentos que invadem propriedade privada. Muito em breve eu vou desmascará-lo”.

Também nessa terça-feira (15), o movimento “Direitos Já! Fórum pela Democracia” realizou um ato nacional virtual que abordou a onda de ações autoritárias e tentativas de fragilizar a democracia por meio de Fake News, o negacionismo científico, ataque ao pensamento crítico e às universidades, e a rede de desinformação com objetivo de atacar reputações de intelectuais, políticos e movimentos sociais e sindicais.

Foram debatidas alternativas para o enfrentamento desses problemas. Os participantes defenderam rigor no cumprimento da Constituição Federal, ampliação dos espaços de diálogo social e a defesa da soberania dos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário.