ABI repudia demora de veredito do caso Santiago

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on email
Share on print

NOTA OFICIAL

santiago-feridoA Associação Brasileira de imprensa expressa fundada preocupação com a leniência do poder judiciário ao procrastinar o julgamento do assassinato do cinegrafista Santiago Andrade, morto em fevereiro de 2014, ao ser atingido por um rojão. O retardamento de uma punição exemplar dos culpados , além de gerar um clima de impunidade, estimulou uma espiral de violência contra jornalistas em todo o país. O episódio mais recente ocorreu em Brasília na festa de 7 de setembro. Um cinegrafista foi agredido por populares em uma data
celebrada e respeitada por todos os credos e que se acreditava imune às paixões do momento.

A ABI contabilizou números inquietantes em 2015 e nos últimos meses de 2016 : dez profissionais de imprensa foram
assassinados, 64 agredidos e 114 vitimas de algum tipo de intimidação. A liberdade de informar e ser informado são mandamentos do Estado Democrático de Direito e não podem ser violadas sob qualquer pretexto.

As manifestações contra jornalistas em atos públicos são inaceitáveis em uma Nação que se diz civilizada. A História recente mostra como sempre terminam os povos que se deixam subjugar pela intolerância política e ensandecidos de sentimentos de vingança.

Domingos Meirelles
Presidente da ABI