Aos 75 anos, morre Eliakim Araújo, nos Estados Unidos

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on email
Share on print

O jornalista Eliakim Araújo morreu neste domingo (17/7), aos 75 anos, em Fort Lauderdale, nos Estados Unidos, onde estava internado para o tratamento de um câncer no pâncreas. A doença foi diagnosticada há cerca um mês e Eliakim chegou a se submeter a um tratamento de quimioterapia, mas não resistiu.

Ele ingressou no jornalismo aos 20 anos pelo rádio quando ainda era estudante de direito.  Foi na Rádio Continental que anunciou a renúncia de Jânio Quadros à presidência, em 1961.

Eliakim Araújo formou, ao lado da mulher, a também jornalista Leila Cordeiro, o primeiro casal de apresentadores da televisão brasileira, ao comandar o Jornal da Globo, em 1983. Nascido em Guaxupé, Minas Gerais, Araújo também comandou, na emissora carioca, o Globo Repórter, além das cobertura dos desfiles de escolas de samba do Rio de Janeiro e a eleição indireta de Tancredo Neves.

O apresentador e a mulher se transferiram para a Rede Manchete, em 1989, quando ancoraram o principal telejornal da emissora. O casal se mudou para os Estados Unidos em 1997 para trabalhar como âncoras do canal CBS Telenotícias, que transmitia em português. O projeto durou três anos e, mesmo após seu final, eles decidiram continuar morando nos EUA. Recentemente, Eliakim Araújo trabalhava com jornalismo online. Segundo a família, o desejo do jornalista era que seu corpo fosse cremado e a cinzas jogadas no mar.

Informações de O Estado de São Paulo