Após críticas à gestão da pandemia, estúdio de rádio é invadido por “bolsonaristas”

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on email
Share on print

Redação Portal IMPRENSA

O estúdio da rádio Comunidade FM, localizada em Santa Cruz do Capibaribe (PE), a cerca de 190 quilômetros de Recife, foi invadido nesta terça (6) por apoiadores do presidente Jair Bolsonaro.
Eles ficaram furiosos com comentários feitos pelo radialista Júnior Albuquerque, durante o programa Olhando de Frente.
Crédito: Reprodução NE10 Interior

Ameaçado de agressão pelos invasores, Júnior foi salvo por colegas de bancada. O radialista fez boletim de ocorrência na delegacia do município e pretende realizar uma queixa-crime no Ministério Público de Pernambuco (MPPE).

Críticas à gestão da pandemia
Ao longo da cobertura da pandemia, Albuquere tem feito críticas à gestão da crise sanitária pelo presidente Jair Bolsonaro e a apoiadores do governo federal. Localizada no agreste pernambucano, a cidade conta com muitos comerciantes contrários a medidas de combate à covid.
Em uma das edições do programa, o radialista falou: “O eleitor que estiver de acordo com a política sanitária de Bolsonaro também vai ter sangue nas mãos. Como o pessoal que ajudou Hitler. A história vai dizer isso.”
Em outra edição, no dia 30 de março, Albuquerque comentou que gostaria de ter uma conversa com os apoiadores do presidente para que pudessem debater a respeito da gestão da pandemia.