Após polêmica, SBT tira do ar vinheta alusiva à ditadura

Marta Teixeira

O SBT cancelou a exibição da vinheta que dizia “Brasil, ame-o ou deixe-o”. O slogan ficou popular no período da ditadura militar no Brasil e foi veiculado pela emissora durante a programação de terça-feira, dia 6. De acordo com a assessoria de imprensa do grupo, a emissora considerou a veiculação da peça como um “equívoco”.

Crédito:Reprodução

“O SBT tirou aquela vinheta porque viu que cometeu um equívoco, pois não se atentou que esse foi um bordão forte da época da ditadura”, explicou a assessoria. “O SBT sempre faz alguma mensagem quando muda o governo para passar uma mensagem positiva ao telespectador e esse era o objetivo.” A assessoria não pôde confirmar se alguma outra campanha seria colocada no lugar, afirmou apenas acreditar que não.

Nesta quarta-feira, porém, o SBT começou a veicular outra peça em seus intervalos. Nessa, são exibidos pontos turísticos de várias cidades brasileiras, enquanto os primeiros versos do Hino à Bandeira do Brasil é cantado ao fundo. No fim, é exibida a frase: “Brasil, terra adorada”.

A supressão das inserções aconteceu depois que a exibição teve repercussão negativa. Muitos telespectadores usaram as redes sociais para questionar a veiculação da peça.

O bordão tornou-se popular nos anos 1970, durante o governo do general Garrastazu Médici. O período foi marcado pela censura sobre a mídia e repressão à oposição governamental.

O site Poder360 registrou que na terça-feira, a emissora exibiu pelo menos quatro vinhetas nacionalistas com 15 segundos de duração cada. Além disso, uma das vinhetas atuais do SBT mostrava pontos turísticos brasileiros com o início do Hino Nacional como música de fundo.

Na época da ditadura, a emissora de Silvio Santos exibia o programa “A semana do presidente”, registrando a agenda do governante.

Facebook Comments

Lile Corrêa

Jornalista, Radialista e Recordista Bi-Mundial incluso no Guinness Book