Após reportagem sobre desrespeito ao uso de máscaras, jornalista é alvo de homofobia

Redação Portal IMPRENSA 
Uma matéria denunciando o desrespeito ao uso de máscaras na câmara de vereadores de Araguaína (TO), que é determinado por decreto municipal, levou o  jornalista Stoff Vieira Pereira da Costa a se tornar alvo de homofobia.
Os ataques contra o profissional de imprensa foram feitos na segunda (10), pelo vereador Sargento Jorge Carneiro (PROS), em discurso na tribuna da câmara da cidade. O Ministério Público do Tocantins está apurando o caso.
Fugindo do teor da denúncia, o parlamentar atacou o jornalista por sua orientação sexual.
“Hoje sou matéria de capa em um site… O jornalista, eu respeito a sua opção sexual, mas é a dele e não a minha. Como a gente é uma figura pública, a gente foi colocado pelo povo e tem que dar exemplo. Mas tem pessoas que eu acho que não tem o que fazer, talvez tem o que trocar de namorado porque o que o namorado está dando para ele não está servindo. Está pequeno. (…) O que tenho a falar para esse cidadão é que eu fui o policial militar que mais cumpriu leis e ordens. Por 30 anos dizendo ‘sim, senhor’ e ‘não, senhor’. Infelizmente tem pessoas que não têm o que fazer em casa, gosta de outro tipo de microfone e fica queimando os outros.”
Crédito:Reprodução G1 Tocantins
Após o pronunciamento do Sargento Jorge, o jornalista declarou que se sentiu “desrespeitado pela fala pejorativa e vulgar”. No vídeo que circula na internet com o discurso do parlamentar é possível ouvir gargalhadas ao fundo.
Arrependimento
O parlamentar finalizou a fala com mais homofobia.”Estou aberto aqui. Se quiser vir para a casa debater e aparecer, apareça. Não fique atrás de reportagem não. Um bom entendedor sabe que quem está fazendo isso aí usa calça, mas tinha vontade de usar era saia.”
Em nota a Câmara de Araguaína disse que a fala não reflete a posição da casa, mas que os pronunciamentos dos vereadores são prerrogativas da função.
Nesta quarta-feira (12), o vereador voltou atrás nos ataques e admitiu que usou “palavras inadequadas”. “Tenho origens humildes, quem me conhece sabe que não sou possuidor de um vocabulário muito extenso e uso palavras simples e uma linguagem informal em meus pronunciamentos.”