Após veículos abandonarem cobertura, GSI diz que vai separar área destinada à imprensa no Alvorada

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on email
Share on print
O GSI (Gabinete de Segurança Institucional) anunciou ter aperfeiçoado a segurança do espaço reservado à imprensa no Palácio do Alvorada, depois que pelo menos sete veículos de comunicação (Band, Folha de S.Paulo, G1, Metrópoles, TV Globo, O Globo e Valor Econômico) suspenderam a cobertura jornalística no local.
Crédito: Maurício Ferro/Poder 360
A decisão de interromper a cobertura foi tomada após a escalada de agressividade dos apoiadores do presidente Jair Bolsonaro, na manhã de segunda-feira.

Segundo nota do GSI, foi adotada a separação física, por meio de gradis, das áreas destinadas ao público e aos repórteres, além de registro e inspeção de todos os presentes, inclusive com passagem por detector de metal.

O gabinete responsável pela segurança do presidente também diz ter orientado o uso de equipamentos de proteção individual contra a disseminação do novo coronavírus e a alocação de agentes de segurança condizente com o número de visitantes.
“O GSI entende e respeita os princípios de liberdade de expressão garantidos pela legislação vigente. Assim sendo, criou as melhores condições possíveis para o trabalho dos profissionais de imprensa e, também, um espaço reservado aos apoiadores do Presidente”, diz o gabinete em nota.