Autoridades prometem acabar com “xenofobia” na fronteira

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on email
Share on print

Acadêmicos de medicina precisam tirar “migração” para estudar no Paraguai

Lile Corrêa*
Reportagem do Jornal Che Fronteira repercutida pelo jornalismo da Rádio Líder FM 104,9 de Ponta Porã chegou até as autoridades brasileiras e paraguaias que se comprometeram em tomar providências com as denuncias de “xenofobia” e maus tratos contra acadêmicos de medicina que estudam em Pedro Juan Caballero (Paraguai) na fronteira com Ponta Porã (Mato Grosso do Sul).
A economia na fronteira seca mudou significativamente nos últimos anos, onde cerca de dez mil brasileiros estudam nas sete faculdades de medicina na Capital do Departamento de Amambay.
Em entrevista esta semana no Jornal da Líder, o presidente da FUE – Frente Unica dos Estudantes, Denis Elizeu apresentou uma pauta de reivindicações endereçada aos diretores da Faculdade Sudamericana para “melhorar o atendimento dos acadêmicos que cursam Medicina na maior faculdade de Pedro Juan com cerca de 1450 alunos”. Denis argumentou que “o problema vivido na Suda também é comum em outras faculdades de Pedro Juan, por isso estamos levando a público as nossas reivindicações”.
Pauta de Reivindicações dos Alunos
1  Falta de acesso dos alunos a direção.
2  Funcionarias despreparados e que dificultam e atendem mal os alunos!
3  Exigência de documentos originais (única faculdade que assim o faz).
4  Carteira de estudante sem funcionalidade alguma , (apenas serve para pagar mensalidades)!                   5  Diretores da faculdade não dão acesso a alunos.
6  Não ha representatividade dos alunos (centro acadêmico não a tua e não faz nada).
7  Filas enormes e dias de pagamentos únicos (não ha oportunidade para outro  dia pagamento ,ficando o aluno sujeito a pagar mais taxas!
8 Retirada de alunos de dentro de sala de aula se não estiver em dias (é  um abuso e um constrangimento ao aluno e toda a sua turma)
9  Atraso de professores as aulas e nas provas de em alguns casos de 1h  a 1h e meia
10  Professores que faltam as aulas não as repõe (sendo uma minoria os que assim  o fazem)
11  Alunos não tem direito a ver suas provas finais (se assim o quiser terá  de pagar para isso)
12 sistema de notas que não funciona (obrigado no aluno a pagar para ter acesso a suas notas!                   13  medo e receio de perseguições dentro da faculdade quando qualquer aluno se contrapõe ou questiona as atitude de funcionários e muito pior ao decano e a administração.
De acordo com o presidente da FUE, Denis Elizeu “a Faculdade divulgou matéria via imprensa em que amplia a Faculdade, cria Centro Acadêmico, para representar os alunos, contudo nos não queremos uma faculdade grande em porte e estrutura, queremos sim relacionamentos estreitados ,a devida atenção quando necessitamos,(o aluno nunca consegue expor suas necessidades, não consegue falar com alguém que os entenda). Temos ciência de estarmos em nação estrangeira, conhecemos nossos deveres, contudo também temos nossos direitos”.
Migração
 
O cônsul do Brasil em Pedro Juan Caballero, Vitor Hugo Irigaray foi entrevistado pela Líder FM e falou sobre “a importância dos alunos brasileiros em tirarem sua migração, porque sem ela estão ilegal no Paraguai e precisam estar em situação legal no país para o recebimento do diploma”. Com relação a questão da Migração “conseguimos trazer dia 5 de maio, o Vice-Ministro da Educação do Paraguai, José Arce Farina que se comprometeu em solucionar esta questão com o auxilio das autoridades locais”, pontuou Vitor Hugo.
O cônsul Vitor Hugo destacou que “terminamos semana passada mais um mutirão para retirada do documento de migração, a jornada migratória foi realizada nas dependências da Oficina Regional de Migrações”.
Autoridades brasileiras e paraguaias, realizaram uma jornada do Programa de Regularização de Brasileiros no Paraguai, é um mutirão onde estarão reunidos todos os serviços para a retirada do documento de migração.
O evento faz parte do Acordo de residência do Mercosul, promulgado em 2009, onde diz que os migrantes possuem os mesmos direitos dos cidadãos pertencentes ao país, como abertura de empresas, compra de imóvel, realizar estudos, conta em bancos. Os interessados em fazer a migração precisam dos documentos: carteira de identidade brasileira (RG); pagamento de taxas no valor aproximado de G$ 1.100.00; e comprovante de residência no Paraguai, caso não tenha, será produzido uma declaração jurada.
Xenofobia
Questionado sobre acadêmicos de medicina sofrendo “xenofobia”, o Cônsul Vitor Hugo Irigaray salientou que “a palavra xenofobia é muito forte, tem vários pedidos dos alunos que já encaminhei aos diretores da Faculdade e as autoridades paraguaias”.
Vitor Hugo afirmou “sou Cônsul de todos os brasileiros que vivem em Pedro Juan Caballero, aonde tiver um brasileiro precisando vamos ao seu encontro como representante consular, sempre me coloquei a disposição dos alunos que estudam medicina e qualquer denuncia que receber estou encaminhando as autoridades do Paraguai para que cessem tal tratamento discriminatório contra os brasileiros”.
 
Reunião
Na manhã de quinta-feira (08/7) no Consulado Brasileiro em Pedro Juan Caballero, o Cônsul Vitor Hugo Irigaray esteve reunido Vice Reitor Herman da Faculdade Sudamericana e a “conversa foi extremamente proveitosa em que foi exposto as reivindicações dos alunos, foi muito bom o encontro, e agora vamos manter uma agenda mensal de encontros com o Consulado para tratar de assuntos dos alunos, com os representantes de classe, o que me trouxe bastante satisfação porque vamos discutir temas que devem ser tratados com seriedade, porque os alunos querem um dialogo franco e direto com a Faculdade”, mencionou Vitor Hugo.
Hermam Wisseuse garantiu ao cônsul que “breve teremos boas noticias e que fará todo empenho para que os problemas sejam solucionados”.
Sudamericana
A reportagem da Líder FM esteve na Faculdade Sudamericana conversando com o Diretor de Marketing, Mauro Arambulo, com o Decano da Faculdade de Medicina, Dr. Esteban Encina, Vice Reitor Administrativo, Jorge Peres.
Na oportunidade Dr. Esteban Encina mencionou que “a denuncia contra a faculdade publicada nos grupos de  whats app partiu do estudante Nery da Faculdade Central Del Paraguai, não recebemos nenhuma denuncia de xenofobia aqui, assim que tivermos qualquer denuncia vamos tomar providências”.
O diretor de marketing Mauro Arambulo aproveitou para divulgar o balanço do semestre e as melhorias e investimentos que a Faculdade Sudamericana esta realizando em Pedro Juan Caballero.
“Para dar mayor comodidad a los miles de estudiantes que cursan sus estudios en la institución, la Universidad Sudamericana comenzó las obras para erigir el nuevo campus universitario en Pedro Juan Caballero. El predio está ubicado sobre la avenida Carlos Domínguez, entre las calles Rubio Ñu y Lomas Valentinas del barrio Virgen de Caacupé. Para total comodidad de los alumnos, en el mismo lugar se dispondrá de estacionamiento totalmente protegido para quinientos vehículos, área de esparcimiento y todo lo requerido para una enseñanza de nivel superior.
En el sector académico también se consiguieron avances. Recientemente se realizaron las elecciones para determinar el primer Centro de Estudiantes Universitarios de la región con el aval del CONES (Consejo Nacional de Educación Superior).
Universidad Sudamericana recibió la visita de autoridades del Consejo Nacional de Educación Superior, quienes verificaron la estructura adecuada para el funcionamiento de la casa de estudios universitarios en todas sus sedes. A principios del año vigente, los alumnos que completaron la carrera de Medicina recibieron sus títulos correspondientes, emitidos e inscriptos por el MEC (Ministerio de Educación y Ciencias)”.
Legenda 1 : Lile Correa e Ever Alexandre entrevistam Denis Elizeu e o Consul Vitor Hugo (Foto Matheus Correa)
Legenda 2:  Diretor de Marketing, Mauro Arambulo, Decano da Sudamericana Dr. Esteban Encina, Vice Reitor Administrativo, Jorge Peres (Foto: Lile Corrêa)