Batalhão de 600 pessoas segue de MS para Brasília para acompanhar votação

reaja-brasil-gerson-oliveira
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on telegram
Share on print
Share on whatsapp

Batalhão de 600 pessoas segue de MS para Brasília para acompanhar votação

Manifestantes estão indo de avião e ônibus

RODOLFO CÉSAR E GLAUCEA VACCARI*

Os primeiros grupos de pessoas do Estado a viajarem para acompanhar a votação do parecer de Comissão que indica o impeachment de Dilma Rousseff (PT) saíram no meio da tarde desta sexta-feira (15) do Centro de Campo Grande.

Os movimentos que apoiam a cassação da presidente conseguiram com sindicatos rurais e com a Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul (Famasul) 16 ônibus para levar manifestantes a Brasília.

Em torno de 600 pessoas estão previstas para viajar e acompanhar no domingo (17) a votação do parecer elaborado pela comissão, presidida pelo deputado Jovair Arantes (PTB-GO), que recomenda a abertura de processo de impeachment.

A sessão na Câmara dos Deputados está programada para começar às 13h (horário de Mato Grosso do Sul) e deve estender-se até a noite.

Nesta sexta, um ônibus saiu por volta das 16h e outro veículo viaja no começo da noite. No sábado (16), 20 pessoas vão para o Distrito Federal em voo comercial, depois que os assentos nos dois ônibus que partem da Capital e nos 12 saindo do interior ficaram lotados. Esses veículos seguem juntos a partir do Shopping Bosque dos Ipês, já na BR-163.

Os custos de estadia em Brasília não foram cobertos por apoios obtidos pelo movimento Reaja Brasil, Chega de Impostos e Movimento Brasil Livre. Algumas pessoas ficarão em barracas e outras pagarão hotel.

A Confederação Nacional de Agricultura (CNA) terá um stand para dar apoio aos manifestantes presentes na frente do Congresso Nacional.

“Vamos acompanhar e fazer pressão nos deputados. Colocamos eles lá e vamos cobrar para que eles votem por nós, a favor do impeachment. Acreditamos que será aprovado (o parecer pela cassação)”, disse Juliana Gaioso Pontes, do Pátria Livre.

DE CAMAROTE

Quem não conseguir viajar para Brasília, pode acompanhar a votação na Câmara a partir de telão de seis metros que será instalado na Avenida Afonso Pena, em Campo Grande, na frente do Ministério Público Federal. O Chega de Impostos é quem está apoiando essa iniciativa.

O acampamento que está há 29 dias no canteiro será suspenso para que seja instalado esse equipamento. “Vamos para lá para fazer nossa parte e aqui terá telão para as pessoas acompanharem. Quem vier, só é bom trazer uma cadeira e algo para comer”, comentou Lucas dos Santos, 18 anos, que está acampado no local e viajará para o DF.

OPINIÕES

As pessoas que estão viajando disseram acreditar que os deputados devem votar favoravelmente à abertura do processo de impeachment.

“O país está cansado de corrupção. É um momento histórico, o futuro do Brasil está em jogo e por isso eu decidi viajar para acompanhar. Acredito na aprovação”, opinou João Pedro da Silva Neves, 25 anos, técnico de enfermagem.

Ideia compartilhada por Melqui Santana, 19 anos. “Se a Dilma sair, o Temer vai ser melhor. Eles não vão fazer o que a Dilma fez porque estarão mais espertos. Estão vendo a mobilização das ruas. Mas acho que o melhor mesmo para presidência seria o (Jair) Bolsonaro.”

Foto: Gerson Oliveira – Correio do Estadoreaja-brasil-gerson-oliveira