Campo Grande já tem pelo menos 16 pré-candidatos a prefeito

canditados_prefeitura
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on telegram
Share on print
Share on whatsapp

Campo Grande já tem pelo menos 16 pré-candidatos a prefeito

Campo Grande teria hoje 16 pré-candidaturas lançadas, não fosse a falta de confirmação do atual prefeito de Campo Grande Alcides Bernal (PP) e do entrave que envolve disputa entre os irmãos Nelson Trad Filho (PTB) e Marquinhos Trad (PSD). Contudo, ao todo 14 nomes já confirmaram briga pelas urnas na eleição para prefeito deste ano.

O atual prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP) ainda não declarou oficialmente a intenção de concorrer à reeleição, porém é o único nome do PP com densidade política para disputar a prefeitura. “Não sou pré-candidato, sou prefeito. Só vou tratar do assunto com partido no período das convenções”, diz

Um dos principais concorrentes de Bernal é o deputado estadual Marquinhos Trad, que trocou o PMDB pelo PSD com intenção de disputar a cadeira que já foi ocupada por seu irmão, Nelsinho Trad, hoje presidente estadual do PTB, uma das legendas que ainda estuda uma possível candidatura própria. Marquinhos confirmou sua pré-candidatura assim como Nelsinho, porém, o segundo garante que não concorrerá com o irmão.

Desta forma, Marquinhos segue confirmado com outros 12 pré-candidatos para disputar o pleito. Uma das siglas, o PSDB, que tem a força política oriunda da eleição de Reinaldo Azambuja (PSDB), lançou a pré-candidatura da vice-governadora Rose Modesto. O governador, inclusive, chegou a citar possível “pacto político” com lideranças de outras siglas, para buscar a vitória nestas eleições.

Derrotado nas últimas duas eleições que disputou, o PMDB anunciou na última semana a pré-candidatura do deputado estadual Marcio Fernandes. O PT tinha os nomes do deputado estadual Cabo Almi e do vereador Alex do PT para concorrer às eleições, porém Almi desistiu da disputa, deixando que Alex assumisse sozinho a pré-candidatura, como já foi feito pelo vereador.

Pelo PSC, o recém empossado a deputado estadual suplente Coronel Davi é o nome para defender o partido na disputa eleitoral pela prefeitura. A vaga que assumiu recentemente no legislativo é o primeiro cargo político depois de se aposentar da Polícia Militar.

Outros dois pré-candidatos que aparecem com pré-candidatura confirmada para a disputa são o presidente da Fiems (Federação das Industrias de MS), Sérgio Longen (PR) e a ex-vereadora Tereza Name (PDT). O PPS, por sua vez, lançou Athayde Nery, atual secretário estadual de cultura, como pré-candidato da sigla.

Partidos menores também dizem a apostar em pré-candidaturas. É o caso do PMB (Partido da Mulher Brasileira), que lançou o ex-deputado Pedro Pedrossian Filho como candidato, o PTN, que aposta no ex-diretor de Trânsito de Campo Grande (na gestão de Juvêncio Cesar da Fonseca), Aroldo Figueiró, e o PRP, que cita pré-candidatura do ex-vereador Renato Gomes, que teve atuação política na década de 1990.

Também já lançou pré-candidatura, o ex-vereador Marcelo Bluma (PV),  Ederlon Ferra Correia (PST) e a deputada estadual Tereza Cristina (PSB). Outras legendas como PDT, Rede, SD e DEM cogitaram a hipótese de lançarem candidatos à Prefeitura de Campo Grande, todavia só devem emitir uma definição mais próximo do mês de junho, prazo para realização das convenções partidárias.

Partidos de esquerda, como PSOL e PSTU, que costumeiramente lançam candidatos à prefeito em Campo Grande ainda não se pronunciaram oficialmente. (Matéria editada às 20 horas para acréscimo de informações).