Clube de Imprensa

China vistoria frigoríficos de MS para possíveis novas habilitações

Ao todo, 28 frigoríficos do país estão sendo avaliados, sendo quatro de MS. Conclusão deve ser feita em até duas semanas.

Foto: CNA/Divulgação

Mato Grosso do Sul tem a possibilidade de aumentar as exportações de carne bovina. Desde a segunda-feira (15), auditores da Administração-Geral de Alfândegas da China realizam, de maneira virtual, vistoria em 28 frigoríficos do Brasil para possíveis novas habilitações para o mercado Asiático. Deste total, quatro estão em MS, sendo dois em Campo Grande, um em Naviraí e um em São Gabriel D’Oeste.

“A expectativa para o setor da bovinocultura de corte é de um aumento na demanda, caso as habilitações sejam confirmadas, podendo refletir no preço da arroba e trazendo melhorias para o produtor rural, que já está preparado para suprir as necessidades do consumidor”, afirmou o gerente-técnico da Famasul, José Pádua.

Em 2023, a produção de carne bovina do estado alcançou 3,59 milhões de animais abatidos, queda de 0,42% em relação aos 3,60 milhões de abates em 2022. O número de fêmeas cresceu 4,64% entre 2022 e 2023, correspondendo a 51,30% dos animais abatidos e totalizou 1,84 milhão de cabeças.

Mesmo a China sendo o principal destino da carne bovina sul-mato-grossense em 2023, os embarques para o país corresponderam a 26,17% do total de carne bovina exportada, com o equivalente a 50,4 mil toneladas. O número representa 18,03% a menos que as 61,5 mil compradas em 2022. Chile, Estados Unidos e Arábia Saudita aumentaram as compras em 23,61%, 12,77% e 27,51%, respectivamente.

Pular para o conteúdo