Com cerca de mil pés de tomate, estufas da vitrine de Hortifruti surpreendem visitantes da 43ª Exporã

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on email
Share on print

Ana Brito*

Os visitantes da 43ª Exporã – Exposição Agropecuária e Industrial de Ponta Porã poderão conhecer o funcionamento do programa ATeG – Assistência Técnica e Gerencial, do Senar/MS – Serviço de Aprendizagem Rural, por intermédio de uma verdadeira vitrine tecnológica que esta sendo apresentada na Feira.

Duas estufas, por exemplo, foram montadas na Exporã 2017, com total de mil pés de tomate grape. “O intuito é mostrar melhorar o desempenho da hortifruticultura, uma vez que a tecnologia e o aprendizado em cada área podem ser aplicados na prática. Tanto é verídico que o desenvolvimento de nossa estufa atrai produtores interessados em participar do programa”, afirmou o presidente do Sindicato Rural de Ponta Porã, André Cardinal, durante o lançamento da vitrine, no dia 03 de março.

A feira vai até o dia 12 de março, no Parque de Exposições Alcindo Pereira. André Cardinal acrescentou que as estufas representam os esforços da equipe do sindicato rural, do Senar/MS e da Produfertil, citando:  a diretora do sindicato, Malena de Jesus Oliveira, a mobilizadora, Ataelize da Costa Man e o proprietário da Produfertil, Gilberto Alves de Souza, foram investidos cerca de R$ 70 mil reais para a construção das estufas.

O presidente do Sistema Famasul, Mauricio Saito, elogiou a iniciativa: “Parabenizo o Cardinal e a diretoria do sindicato, por entender a importância de fomentar a nossa classe através de trabalhos como este”, referindo-se à iniciativa.

Para Gilberto Souza, da empresa Produfertil, o objetivo é estimular a produção local de tomate. “A proposta é trazer o desenvolvimento dessa cultura, que hoje sofre com plantio em áreas abertas. A finalidade é trazer segurança financeira, com a capacidade do produtor brasileiro de inovar”.

Na quinta-feira dia 09 de março, foi realizado o giro tecnológico,  no qual produtores foram conhecer a feira e as três frentes do ATeG – bovinocultura de leite, piscicultura e hortifrúti. Para o coordenador do programa, Francisco Paredes, a Vitrine é um projeto que poderá ser modelo para outros sindicatos rurais do Estado. “As duas estufas, de 30 por 8 metros, servirão como aprendizado e esclarecimento de dúvidas. O planejamento do Senar/MS é propor estufas em todas as propriedades atendidas pelo programa em Ponta Porã”.

Em Ponta Porã, são aproximadamente cem propriedades rurais atendidas pelos programas do ATeG – Assistência Técnica e Gerencial, nas frentes do ABC Cerrado, Mais Leite, Piscicultura e HortifrutiLegal.