Congo: Jornalista é preso antes do julgamento

Não faltam exemplos de violação da liberdade de imprensa em diversos lugares do planeta. Mas a prisão de um jornalista no Congo deixou até mesmo entidades que lutam pelos direitos de expressão surpresas. O editor-chefe do jornal Le Grognon, Tharcisse Zongia, foi preso antes mesmo de apresentar sua defesa em audiência que responde por difamação.

De acordo com informações do Comitê de Proteção a Jornalistas (CPJ), organização internacional que promove a liberdade de imprensa, Zongia foi detido no último dia 6, assim que chegou para o julgamento do recurso contra a sua condenação – de novembro de 2016.

Ele publicou um artigo no ano anterior acusando Barthelemy Okito, secretário geral do Ministério do Esporte, de desviar verbas públicas voltadas para a seleção nacional de futebol. Zongia mantinha-se livre até o julgamento do recurso que seu advogado interpôs.
No entanto, quando o jornalista compareceu à audiência de apelação, já havia uma ordem de prisão expedida para que ele cumprisse a pena de um ano que lhe foi imposta em 2016. Desta forma, ele foi detido antes mesmo de apresentar sua defesa, relata o CPJ.

Angela Quintal, Coordenadora do Programa CPJ África, pediu publicamente que o jornalista fosse libertado. “É escandaloso que ele tenha sido preso apesar de seu apelo perante um tribunal superior ainda estar pendente. O governo da República Democrática do Congo deve abolir a difamação criminal, pois os recursos civis ainda estão disponíveis”.

Além de prender o jornalista sem direito à defesa na apelação, a Justiça também ignorou as acusações que ele fez contra secretário geral do Ministério do Esporte, que nem sequer foi investigado.

Fonte: Portal Imprensa

Facebook Comments

Lile Corrêa

Jornalista, Radialista e Recordista Bi-Mundial incluso no Guinness Book