CPI das Fake News aciona Advocacia do Senado para medidas contra Facebook e Twitter

517D8CA6-2890-41F0-B591-83CC8C569B1E
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on telegram
Share on print
Share on whatsapp

CPI das Fake News aciona Advocacia do Senado para medidas contra Facebook e Twitter

Redação Portal IMPRENSA*

O senador Angelo Coronel, presidente da CPI das Fake News, acionou a Advocacia-Geral do Senado para tomar providências contra o Facebook e o Twitter.

Segundo ele, as duas redes se recusam a repassar informações sobre os usuários para a comissão.

“Acionei a Advocacia do Senado p/ saber o que pode ser feito contra Facebook e Twitter, q se recusam a passar à CPMI das Fake News dados sobre perfis e grupos q podem fazer parte das  milícias digitais”, escreveu em sua conta no Twitter.

Crédito:Reprodução
Coronel quer saber se a CPI pode pedir que o Ministério da Justiça solicite à Justiça dos Estados Unidos que as redes sociais Twitter entreguem as informações pedidas, ou se é preciso acionar a Justiça brasileira, com base nos poderes que a Constituição confere à comissão.

“É bom lembrar que o STJ (Superior Tribunal de Justiça) já entendeu que essas empresas, por atuarem no Brasil, devem se submeter às decisões da Justiça brasileira”, destaca o senador no pedido.

O depoimento dos três sócios da empresa AM4 Brasil Inteligência Digital, suspeita de distribuir fake news durante a campanha eleitoral de 2018, que estava previsto para hoje (03/03) foi adiada para a quarta-feira (04/03), às 13h.