Clube de Imprensa

Cultura informa que recursos da Lei Paulo Gustavo estão disponíveis aos contemplados

Investimentos destinados ao audiovisual são de R$ 1,2 milhão e R$ 724 mil para as demais áreas

Foto: Arquivo/Assecom

A Semc (Secretaria Municipal de Cultura) informa que os recursos federais dos artistas contemplados nos editais da Lei Paulo Gustavo no município foram pagos e já estão disponíveis. Foram destinados R$1.255.000,00 milhão ao setor do audiovisual e R$724.147,07 mil para as demais áreas. A lista completa com os contemplados pode ser acessada no link https://www.dourados.ms.gov.br/index.php/lei-paulo-gustavo-semc/

Ainda de acordo com a Semc, foram publicados quatro editais, sendo que dois deles premiaram artistas pela sua contribuição ao cenário cultural local e dois distribuíram verba para produção de novas atividades culturais.

A Prefeitura de Dourados, através da Semc (Secretaria Municipal de Cultura) promoveu encontros relacionados à implementação da Lei Paulo Gustavo em Dourados. “O objetivo foi garantir que todos os participantes tivessem acesso aos dados obtidos através do questionário online sobre a distribuição dos recursos. Dessa forma, a iniciativa proporciona transparência e igualdade de oportunidades para que a Cultura seja apoiada e fomentada de maneira mais abrangente e inclusiva”, explica o secretário de Cultura, Francisco Chamorro. Essa é a primeira vez que recursos da LPG são implementados.

Contrapartida

Os artistas contemplados disponibilizaram uma obra audiovisual (videoclipes e documentários) que poderão ser utilizados pelo município por até cinco anos, para exibição em projetos sociais que possam desenvolver e também serão disponibilizados ao público no site da prefeitura.

Já os artistas que foram contemplados para desenvolver novos projetos, irão oferecer em contrapartida oficinas e exibições nas escolas, CRAS e outros pontos da cidade. “É uma forma de fomentar a produção cultural profissional e, ao mesmo tempo, atuar diretamente no acesso do público aos produtos financiados com dinheiro público”, destaca o secretário de Cultura.