Clube de Imprensa

Deputados representam Poder Legislativo em vistoria à Ponte Bioceânica

Obras da Ponte Bioceânica, que devem ser concluídas até o final do próximo ano, corresponde a investimento de US$ 85 milhões, custeados pela Itaipu Binacional

Por: Osvaldo Júnior   Foto: Saul Schramm/Governo de MS

Com investimento de US$ 85 milhões, custeados pela Itaipu Binacional, as obras da Ponte Bioceânica foram vistoriadas nesta terça-feira (19) por comitiva, que contou com a participação do 1º secretário e deputado Paulo Corrêa (PSDB) e do deputado Roberto Hashioka (União), representado o Poder Legislativo sul-mato-grossense. A ponte, sobre o rio Paraguai, que integra o projeto da Rota Bioceânica, liga os municípios de Porto Murtinho (MS) a Carmelo Peralta (PY). A previsão é que as obras sejam concluídas no final do próximo ano.

Deputados acompanharam a apresentação do andamento das obras

Além dos parlamentares, a comitiva foi formada pelo governador Eduardo Riedel, pela ministra do Planejamento e Orçamento, Simone Tebet, e pelo ministro da Integração e do Desenvolvimento Regional, Waldez Góes, entre outras autoridades. Na ocasião, técnicos do Consório PYBRA, responsável pela construção, apresentaram o andamento dos trabalhos.

A ponte, com extensão de 1.294 metros, é fundamental na efetivação da Rota Bioceânica. Ao todo, o corredor se estende por 2.396 quilômetros, integrando o Brasil, o Paraguai, a Argentina e o Chile. Serão ligados municípios de São Paulo, Paraná e Mato Grosso do Sul, no Brasil; Alto Paraguai e Boquerón, no Paraguai; Salta e Jujuy, na Argentina; e Antofagasta, no Chile. A concretização do projeto encurta a distância ao mercado asiático, aumentando a competividade do Brasil e países vizinhos, e torna Mato Grosso do Sul ponto comercial estratégico.

Esses aspectos foram enfatizados pelo deputado Paulo Corrêa. “A Rota Bioceânica, ligando Brasil, Paraguai, Argentina e Chile, abrirá um novo caminho, mais curto e econômico, para escoamento da nossa produção via Oceano Pacífico com destino aos mercados asiáticos”, comentou o parlamentar. “Isso significa mais competitividade, crescimento econômico substancial e geração de emprego e renda não só para Mato Grosso do Sul, mas para todo Brasil”, acrescentou.


Comitiva foi composta por autoridades dos governos estadual e federal

Na avaliação do deputado, a vistoria às obras foi positiva por dar certeza do andamento do projeto. “É uma obra que requer esforço coletivo de todos os agentes envolvidos, dada sua magnitude e impacto, e essa visita nos traz a tranquilidade da certeza de que estamos no caminho certo”, afirmou.

O deputado Roberto Hashioka reforçou a importância da ponte no avanço da eficiência do comércio feito com os mercados asiáticos. “Considerada maior que uma obra de engenharia, a Ponte Bioceânica representa o fomento ao desenvolvimento econômico, à redução de custos logísticos, e um importante passo rumo às novas oportunidades que se abrem a exportadores e importadores para o eficiente acesso a mercados asiáticos e internacionais. Corredor este, que consideramos estratégico para Mato Grosso do Sul”, avalia Hashioka.

A informação de que as obras sejam finalizadas no ano que vem foi dada pela ministra Simone Tebet em suas redes sociais. “[A ponte] é uma obra que no final do ano que vem estará pronta”, falou a ministra em vídeo postado em suas mídias. “Unir o Brasil e o Paraguai para fomentar essa região, gerar emprego, renda e encurtar a distância dos produtos que vêm de qualquer lugar do Brasil através do Pacífico, para exportar para a China e trazer da China produtos de modo mais rápido, mais barato, para sua mesa”, continuou Simone Tebet.

Previsão é que as obras sejam concluídas até o final do ano que vem

Além da maior competividade nas exportações com os mercados asiáticos, a Rota Bioceânica também deve proporcionar oportunidades em diversos setores, vantagem salientada pelo governador Eduardo Riedel. “Ao lado da ministra Simone Tebet e do ministro Waldez Góes, viemos conferir de perto a obra da ponte sobre o Paraguai, que chega para trazer mais oportunidade e desenvolvimento para  região . A Rota Bioceânica será um marco para o desenvolvimento econômico e integração entre os países”, afirmou Riedel.

1º Fórum

Em 2022, a Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul sediou o 1º Fórum “Integração dos Municípios do Corredor Bioceânico’’, com a participação de autoridades nacionais e estrangeiras. Notícias, apresentações de especialistas, e outras informações sobre o evento foram reunidas em página multimídia (clique aqui).

 

Pular para o conteúdo