Donald Trump ameaça acabar com coletivas

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on email
Share on print

Donald Trump (Foto: Reprodução)

O presidente dos EUA, Donald Trump, voltou a atacar a imprensa na sua conta no Twitter e propôs nesta sexta-feira (12) acabar com os briefings de imprensa diários na Casa Branca e distribuir respostas por escrito “em prol da precisão”, depois das contradições sobre a demissão do diretor do FBI James Comey. O presidente dos EUA, Donald Trump, voltou a atacar a imprensa na sua conta no Twitter e propôs nesta sexta-feira (12) acabar com os briefings de imprensa diários na Casa Branca e distribuir respostas por escrito “em prol da precisão”, depois das contradições sobre a demissão do diretor do FBI James Comey.

“Talvez a melhor coisa a se fazer seja cancelar todos os ‘briefings de imprensa’ futuros e distribuir respostas escritas em prol da precisão?”, questionou Trump na rede social. Os briefings para a imprensa são coletivas diárias onde os porta-vozes da Casa Branca relatam o que está na agenda do presidente e assuntos relacionados ao dia.

Trump afirmou que é um “presidente muito ativo com muitas coisas acontecendo” e que não é possível para seus porta-vozes “se colocar no pódio [dos briefings de imprensa] e falar com total precisão”.

A controvérsia surgiu ontem, de acordo com informações do Estadão, após o presidente afirmar, em entrevista concedida ontem à NBC, que estava decidido a demitir Comey antes mesmo de receber o aconselhamento do Departamento de Justiça. A afirmação contradiz o que foi dito na coletiva de quarta-feira, quando a vice-porta-voz Sarah Huckabee Sanders afirmou que a decisão foi tomada após reunião entre o secretário de Justiça, Jeff Sessions. Ele teria expressado a Trump preocupações sobre o então diretor do FBI.