Clube de Imprensa

30 de Janeiro – Dia de Santa Jacinta, Dia da Saudade e Dia do Padrinho

Dia da Saudade é comemorado anualmente em 30 de janeiro no Brasil.

Esta data serve para recordar, por exemplo, a memória das pessoas que já partiram, dos que estão distantes, dos tempos bons que já passaram e das lembranças da infância.

No Dia da Saudade é comum ouvir música sobre a saudade e disseminar poemas e frases sobre esse sentimento.

“Saudade” é uma palavra extremamente complexa, cheia de significado e muito difícil de traduzir do português para outros idiomas, devido a sua precisão.

O Dia Nacional das Histórias em Quadrinhos ou Dia do Quadrinho Nacional comemorado anualmente em 30 de janeiro.

Também conhecidas como HQ’s, as histórias em quadrinhos são um modelo de leitura que mistura elementos textuais e visuais, criando a sensação de sequenciamento das cenas.

Esta data visa homenagear este gênero literário, um grande responsável por apresentar e incentivar as crianças ao mundo da literatura.

No Brasil, as histórias em quadrinhos surgiram em meados do século XIX, mas apenas se popularizou com o lançamento de clássicos como “A Turma da Mônica”, “O Menino Maluquinho”, “A Turma do Pererê” e o “Tico-Tico”, que é considerada a primeira revista em quadrinhos lançada no Brasil, em 11 de outubro de 1905.

Origem do Dia Nacional das Histórias em Quadrinhos

A explicação para a escolha desta data está no fato de ter sido em 30 de janeiro de 1869que foi publicada a primeira história de quadrinho brasileira: “As Aventuras de Nhô-Quim ou Impressões de uma Viagem à Corte”, autoria do cartunista Angelo Agostini.

A partir de 1984, ficou instituído, através da “Associação dos Quadrinistas e Cartunistas do Estado de São Paulo” (AQC-ESP), que todo o dia 30 de janeiro se comemoraria o Dia do Quadrinho Nacional, em homenagem ao trabalho de Agostini.

Desde então, anualmente, como parte das celebrações desta data, a AQC-ESP organiza o Prêmio Angelo Agostini, que tem o propósito de prestigiar os talentosos profissionais brasileiros que atuam na produção de histórias em quadrinhos

O Dia do Padrinho é celebrado anualmente em 30 de janeiro.

Esta data homenageia o indivíduo que recebe a responsabilidade de representar uma figura paterna para determinada pessoa, ajudando os seus pais biológicos a garantir a educação e proteção dessa criança.

Mesmo existindo diversas ocasiões em que os padrinhos podem representar as suas funções de “protetor”, esta data homenageia predominantemente os padrinhos de batismo, que são considerados como “segundos pais” dos seus afilhados.

Dia Mundial da Não-Violência e Cultura de Paz

Com o objetivo de fomentar a educação para a paz, para a solidariedade, mediação de conflitos e ao respeito pelos direitos humanos, as Nações Unidas definiram, em 1948, o dia 30 de janeiro como o Dia Mundial da Não-Violência e Cultura de Paz. A data foi criada em homenagem à Mahatma Gandhi, líder pacifista indiano que foi assassinado neste mesmo dia.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) define violência como o uso intencional da força física ou do poder, real ou em ameaça, contra si próprio, contra outra pessoa, ou contra um grupo ou uma comunidade, que resulte ou tenha grande possibilidade de resultar em lesão, morte, dano psicológico, deficiência de desenvolvimento ou privação. Nessa definição, a violência é muito mais do que agressão física e passa a ser entendida como relações de abuso de poder, intimidações, negligências, abusos psicológicos e sexuais.

Santa Jacinta Marescotti, um exemplo de dedicação total a Deus

Origens
Santa Jacinta Marescotti, que tinha como nome de batismo Clarice, nasceu no ano de 1585, em Roma. Pertencia a uma família muito nobre, religiosa, com posses, mas que possuía, principalmente, a devoção e o amor acima de tudo. Seus pais eram o príncipe Marco Antônio Marescotti e Otávia Orsini, os dois faziam de tudo para que os filhos conhecessem Jesus e recebessem uma ótima educação.

Educação Religiosa
Ainda menina, foi enviada para um convento para a sua educação, numa escola franciscana. Sua irmã Inocência já era uma religiosa franciscana. Os pais desejavam para Clarice o mesmo caminho que a irmã seguia. No entanto, já moça, ela tinha o desejo de se casar e constituir sua família. Conheceu um jovem marquês por quem se apaixonou, mas coube-lhe o destino dele se casar com Ortênsia, sua irmã mais nova.

Franciscana
Decepcionada, Clarice decidiu não perdoar o pai por ter entregue à irmã o homem com quem ela queria se casar. Começou, então, a tomar outros caminhos para sua vida, entregando-se cada vez mais ao pecado. Desse modo, seu pai a enviou ao Mosteiro de São Bernardino, em Viterbo, onde ela havia estudado ainda pequena. Clarice não desanimou, recebeu o nome de Jacinta e submeteu-se ao hábito. Professou seu voto de castidade e tornou-se Terciária Franciscana, mas não fez os votos de pobreza, não abriu mão de suas roupas refinadas nem de uma moradia refinada.

Santa Jacinta Marescotti abandonou os luxos e as riquezas

Reflexão
Viveu desta maneira por 15 anos, até que, com o assassinato do pai, ela começou a questionar a importância dos títulos, dos bens e do luxo. Em seguida, ela adoeceu seriamente e compreendeu que o Senhor a aguardava. Invocou ao Senhor dizendo: “Ó Deus, eu Vos suplico, dai sentido à minha vida, dai-me esperança, dai-me salvação”. Curando-se da enfermidade, pediu perdão às coirmãs,  abriu mão de todo o luxo e dedicou-se a uma total entrega ao Senhor.

Provações e Doação Total
Os próximos 24 anos de sua vida foram de privações e de doação ao próximo, especialmente aos pobres e doentes. Com o auxílio financeiro de velhos amigos, conseguiu dirigir obras que prestavam assistência sociais aos necessitados; fundou asilos e orfanatos. Tudo o que recebia, dedicava aos pobres.

Páscoa
Santa Jacinta Marescotti faleceu em 30 de janeiro de 1640, foi sepultada na igreja do convento onde se converteu, em Viterbo. Foi canonizada em 24 de maio de 1807 pelo Papa Pio VII.

Minha oração

“Por teu exemplo de desapego e pobreza, nos conduza a colocar Deus em primeiro lugar na nossa vida. Que vivamos buscando o essencial ao invés das riquezas desse mundo. Rogai para os mais favorecidos que tenham a generosidade de partilhar os seus bens e ajudar o próximo que mais sofre. Amém.”

Santa Jacinta Marescotti, rogai por nós!

Outros santos e beatos celebrados em 30 de janeiro

  • Em Jerusalém, São Matias, bispo. († s. II)
  • Em Edessa, no Osroene, hoje Sanliurfa, na Turquia, São Barsimeu, bispo. († s. III)
  •  Em Roma, a comemoração de Santa Martinha, sob cujo título o papa Dono dedicou uma basílica no foro romano. († 677)
  • Em Chelles, no território de Paris, atualmente na França, Santa Batilde, rainha, que fundou cenóbios sob a Regra de São Bento segundo os costumes de Luxeuill. († 680)
  • Em Maubeuge, na Nêustria, na atual França, Santa Aldegundes ou Aldegonda, abadessa, no tempo do rei Dagoberto. († c. 684)
  • Em Pavia, na Lombardia, região da Itália, Santo Armentário, bispo. († d. 731)
  •  A paixão de São Teófilo o Jovem, mártir. († 792)
  •  Em Burgos, cidade de Castela e Leão, atual região da Espanha, Santo Adelelmo ou Lesmes, abade. († 1097)
  • Em Dublin, na Irlanda, o falecimento do Beato Francisco Taylor, mártir. († 1584)
  • Em Kumamoto, cidade do Japão, os beatos mártires Ogasawara Yosaburo Gen’ya, sua esposa Ogasawara Miya Luísa, com nove filhos e quatro servos da família Ogasawara.  († 1636)
  • Em Turim, no Piemonte, região da Itália, o Beato Sebastião Valfré, presbítero da Congregação do Oratório de São Filipe Néri. († 1710)
  • Em Seul, na Coreia, o santo mártir Paulo Ho Hyob. († 1840)
  • Em Tonquim, no actual Vietnam, São Tomé Khuong, presbítero e mártir. († 1860)
  • Em Guadalajara, no México, São David Galván, presbítero e mártir. († 1915)
  • Na Bélgica, São Muciano Maria (Luís Wiaux), religioso da Congregação dos Irmãos das Escolas Cristãs. († 1917)
  • Na Bélgica, o Beato Columba Marmion, que, natural da Irlanda, foi ordenado presbítero e eleito abade na Ordem de São Bento. († 1923)
  • Na Espanha, a Beata Cármen Garcia Moyon, mártir. († 1937)
  • Na Polónia, o Beato Segismundo Pisarski, presbítero e mártir.

Fonte:

  • Martirológio Romano
  • Vaticannews.va
  • Vatican.va

– Produção e edição: Melody de Paulo
– Oração: Rafael Vitto – Comunidade Canção Nova