Em iniciativa pioneira, entidade francesa de mídia processa Google por remuneração da publicação de conteúdos

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on email
Share on print
Redação Portal IMPRENSA*
Motivada pelo pagamento da publicação de conteúdos na internet, uma nova batalha na guerra entre veículos de imprensa e o Google foi deflagrada na França, nesta quinta, 24 de outubro.
Uma das principais entidades representativas de veículos de imprensa do país, a Aliança da Imprensa de Informação Geral (APIG, na sigla em francês), anunciou que está processando o Google ante a autoridade da concorrência francesa devido à recusa da gigante digital em remunerar os veículos de imprensa pela publicação de seus conteúdos.
Diretor da Dépêche du Midi e presidente da APIG, Jean-Michel Baylet afirmou que “ninguém pode violar a lei, e é isso que o Google faz”. Reportagem da AFP explica que o objeto da discórdia é o chamado “direito conexo”, que seria similar ao direito autoral e foi recentemente “criado em benefício dos editores de imprensa e agências de imprensa por uma diretiva europeia votada no início do ano”.
Ainda segundo a AFP, a França é o primeiro país da UE a aplicar este direito, que permite aos editores de jornais negociar com os gigantes digitais uma remuneração pela reutilização de seus conteúdos na rede.
Crédito:Reprodução
Jean-Michel Baylet, presidente da APIG: “ninguém pode violar a lei, mas é isso que o Google faz”

Embora a iniciativa da mídia francesa possa ser replicada em outros países da Europa e do mundo, não há indícios de que essa batalha jurídica esteja perto do fim.

O Google já anunciou um novo dispositivo, de forma unilateral, segundo o qual os veículos de mídia franceses serão obrigados a permitir que a gigante digital utilize de forma gratuita trechos de seus conteúdos – caso contrário suas informações serão menos visíveis nos resultados do motor de busca, o que derrubará o número de internautas que visitam suas páginas.